CULTURA ANGOLANA

NOTÍCIAS FOTOS E VÍDEOS
ESTE FORUM SERÁ DEDICADO A ASSUNTOS RELACIONADOS COM A ATUALIDADE DESPORTIVA E CULTURAL ANGOLANA. PRETENDE-SE AINDA QUE SEJA UM ESPAÇO DE PARTILHA CULTURAL E DESPORTIVA ENTRE ANGOLA E PORTUGAL.

Re: CULTURA ANGOLANA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Nov 16, 2010 7:53 pm

16-11-2010 19:41

Cultura
Associação realiza 13ª edição do projecto Quarta Reggae

Luanda
- A Associação dos Amigos do Reggae de Angola ( NARA) realiza quarta-feira, no Elinga Teatro, em Luanda, a 13º edição do projecto “ Quarta Reggae”.
Em nota de imprensa enviada hoje à Angop, a organização avança que esta edição será animada pelos dos djs Ras Sassa e Toy Kool, este último de nacionalidade de portuguesa.
A "Quarta Reggae" é um projecto promovido quinzenalmente pela Nara.
A Nara, para além de promover as várias vertentes do reggae desde as suas raízes ao moderno, bem como apresentar e lançar os divulgadores desta corrente musical, tem ainda programada palestras, seminários, workshops e outras actividades de cariz social, no âmbito do seu objecto social.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: CULTURA ANGOLANA

Mensagempor paulo gonçalves em Segunda Nov 22, 2010 11:09 pm

22-11-2010 23:48

Cinema
Exibição do filme "New Muslim Cool" marca presença dos EUA no FIC-Luanda

Luanda
-
A exibição do filme “New Muslim Cool", marcará terça-feira, no Festival Internacional de Cinema de Luanda (FIC), a celebração do dia dos Estados Unidos da América, no evento que decorre até sexta-feira próxima.
De acordo com uma nota de imprensa da embaixada dos Estados Unidos da América em Angola, o filme é co-produzido pela cineasta inglesa, Hana Siddiqi, que se encontra no país, e serão representados pela produtora e vencedora de um Emmy, Xandra Maria Castleton.
O FIC-Luanda, que teve início sábado, subdivide-se em "secções competitivas", "não competitivas" e outras actividades paralelas, tais como palestras.
As secções de competição, referem-se à longa-metragem e curta-metragem de ficção e documentários.
As não competitivas fazem referencias às retrospectivas de autores ou cinematografias, homenagens e temáticas.
No final do festival, o júri irá atribuir os prémios de melhor longa-metragem de ficção, de melhor curta-metragem de ficção, de melhor documentário, e o de Cidade de Luanda.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: CULTURA ANGOLANA - Máscaras/Esculturas

Mensagempor tozé em Quarta Nov 24, 2010 6:23 pm

Máscaras/Esculturas
Avatar do utilizador
tozé
Moderador de sala
 
Mensagens: 1400
Registado: Segunda Maio 11, 2009 7:19 pm
Localização: Faro - Portugal

Re: CULTURA ANGOLANA

Mensagempor tozé em Quarta Nov 24, 2010 6:31 pm

Angola - Pintura - Arlete Marques
Avatar do utilizador
tozé
Moderador de sala
 
Mensagens: 1400
Registado: Segunda Maio 11, 2009 7:19 pm
Localização: Faro - Portugal

Re: CULTURA ANGOLANA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Dez 03, 2010 9:51 pm

03-12-2010 20:57

Livro
Obra do escritor Penelas Santana retrata o desenrolar da guerra civil

Luanda-
O desenrolar da guerra civil e a actuação dos seus protagonistas, com enfoque para as consequências sobre o povo angolano, configura a obra intitulada “Algumas Razões que Fazem o MPLA e o dos Santos Ganharem as Eleições”, do escritor Penelas Santana, lançada hoje, sexta-feira, em Luanda.
A convicção é da docente universitária Fátima Fernandes, quanda apresentava a obra, frisando que destaca a História recente de Angola, particularmente o papel do MPLA e da UNITA.
Asseverou que o livro, escrito de forma clara e documentada, directa e sem ambiguidades, apresenta o papel dos referidos partidos após a Independência de Angola, não fugindo a questões polémicas, como a “colaboração do MPLA com Pierre Falcone” e a “queima das bruxas, levada a cabo por Jonas Savimbi”.
Salientou no entanto, que com um percurso inteligente e coerente, o MPLA, visando sempre o bem estar do povo e da nação angolana, foi construindo as bases para um futuro de paz e reconciliação, sem vinganças, nem descriminações de qualquer espécie, um futuro de esperança e progresso para o país.
Já a UNITA, segundo salientou, foi construindo uma estrada de horror e de morte, que não levava a lado nenhum, excepto ao quase total descrédito do partido e do seu líder, de tal modo que, de 49 porcento dos votos em 1992, conseguiu apenas 10 porcento, em 2008.
“O povo, ao votar em 2008, mostrou entender que o MPLA é o único partido que almeja o desenvolvimento do país e a prosperidade do país. Compreendeu que, verdadeiramente, o povo é o MPLA e o MPLA é o povo”, concluiu.
"Algumas Razões que Fazem o MPLA e o dos Santos Ganharem as Eleições", com 238 páginas, faz parte do projecto cultural denominado "Livros para todos".
Assistiram membros do Bureau Político do MPLA, do Executivo, deputados à Assembleia Nacional, docentes e discentes universitários, escritores, entre outros convidados.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: CULTURA ANGOLANA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Dez 08, 2010 4:18 am

08-12-2010 4:51

Espectáculo
Paulo Flores encantado com o público na Casa 70

Luanda
O cantor angolano Paulo Flores manifestou-se na noite desta terça-feira, no final do show que realizou na Casa 70, em Luanda, bastante encantado com o público presente, prometendo ser igual nos próximos espectáculos.
O artista que vai realizar mais três espectáculos naquela casa cultural, referiu ser um privilégio estar a dividir o palco com uma assistência efusiva e participativa, que o exigiu cantar todas músicas, mesmo aquelas que não estavam no programa.
“Amanhã cá estaremos e vamos fazer uma festa, tão ou mais bonita que esta de hoje. Então espero por vocês e prometo outras surpresas”, enfatizou.
Paulo Flores que esteve mais de duas horas em palco, cantou alguns dos seus maiores sucessos ao longo dos mais de 20 anos de carreira musical, e que o consagrou como um dos expoentes máximos da música original angolana.
Nascido em Benguela, em 1972, Paulo Flores tem no mercado 11 discos, para além de várias participações em obras de músicos angolanos e estrangeiros.
Músico, cantor e compositor, Paulo Flores sempre ostentou os valores da cultura angolana, desde a sua herança patrimonial às suas expressões mais vanguardistas, numa busca constante de novas fórmulas e sempre aberto às demais influências musicais.
Já actuou em países como Estados Unidos da América, Cabo Verde, Moçambique, Portugal, Brasil, Espanha, China, entre outros.
Você não tem permissão para ver os ficheiros anexados nesta mensagem.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: CULTURA ANGOLANA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Dez 22, 2010 4:55 pm

Concurso
Miss Angola 2011 prioriza luta pela dignificação da vida das crianças desfavorecidas

Luanda
-
A Miss Angola 2011, Leila Lopes, apontou neste sábado, em Luanda, a luta pela dignificação da vida e das condições das crianças desfavorecidas e contra o Hiv/Sida como as principais metas do seu mandato.
Falando em conferência de imprensa após a sua eleição, a estudante do curso de gestão de empresas, de 24 anos de idade, afirmou que a dignificação da vida das crianças desfavorecidas do país e o combate à sida é uma tarefa que deve engajar toda a sociedade, no sentido de garantir um futuro melhor para esta camada social.
“São crianças que merecem uma atenção especial, razão pela qual vou dedicar parte do meu programa para atende-las e fazer com que tenham melhores condições de vida e um futuro que lhes garanta qualidade”, realçou.
Como cartão de visita do Comité Miss Angola, o combate ao Hiv/Sida, de acordo com Leila Lopes, é outro programa que será executado, através de campanhas de sensibilização, em coordenação com os demais parceiros da organização. “ É um programa traçado pelo comité e que deve ser executado com a ajuda de todos os angolanos”, reforçou.
Leila Lopes, que diz dividir-se entre a paixão por Benguela (terra natal), os museus e a vida europeia do país onde reside (como estudante) Reino Unido, suplantou 20 concorrentes para substituir no cargo Jurema Ferraz, detentora do troféu em 2010.
Como prémio pelo primeiro lugar, Leila Lopes leva para casa uma viatura zero quilómetros, uma jóia, um guarda-roupa completo, dois mil e quinhentos dólares (equivalentes em kwanzas), numa oferta do Banco de Fomento Angola (BFA), entre outros prémios.
Além da coroa de Miss Angola 2011, Leila Lopes ficou ainda com o título de Miss Fotogenia, uma atribuição dos repórteres fotográficos que cobriram o acto.
A gala teve a animação dos músicos Walter e Nicol Ananás, Emílio Santiago, Yola Araújo, Celso Mambo e do grupo Black Fofas.
Você não tem permissão para ver os ficheiros anexados nesta mensagem.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: CULTURA ANGOLANA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Jan 12, 2011 4:57 pm

12-01-2011 17:14

Benguela
Nguxi dos Santos prepara documentário sobre Baía Farta

Baia farta
-
Um documentário sobre o município da Baía Farta, 25 quilómetros ao litoral da cidade de Benguela, será gravado brevemente pelo realizador angolano Nguxi dos Santos, profissional da Televisão Pública de Angola (TPA).
A informação foi dada à Angop, pelo realizador, à margem da exibição de dois documentários no bairro 11 de Novembro, sobre o percurso do Caminho-de-Ferro de Benguela dos anos 60 aos nossos dias e sobre a guerra em Angola, de 1992 a 2002, inserido no filme "Povos e lugares”.
Adiantou que a iniciativa surgiu a pedido da administradora municipal, Maria João, visando esclarecer a sociedade sobre as culturas das regiões de Angola, a história dos Caminhos de Ferro de Benguela e causas e consequências do conflito armado que assolou o país
Por seu lado, a administradora municipal, Maria João, considerou necessário fazer um filme que retrate o passado do município, interesse histórico para actualizar as populações, principalmente a juventude que tende a interessar-se mais pela realidade de outros países.
Enquadrado nos festejos do Dia Nacional da Cultura (8 de Janeiro), os filmes de Nguxi dos Santos serão apresentados igualmente nas províncias do Namibe e da Huíla.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: CULTURA ANGOLANA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Jan 14, 2011 9:01 pm

14-01-2011 17:32

Huambo
Penelas Santana apresenta livro sobre tácticas do MPLA

Huambo
O escritor Penelas Santana apresenta esta noite, na Rádio Huambo, o livro “Algumas razões que fazem o MPLA e Dos Santos ganharem eleições…Volume I", cujo lançamento oficial aconteceu em Dezembro de 2010, em Luanda.
Com 238 páginas, a obra é a reflexão do autor sobre o resultado das eleições legislativas de 2008.
Aborda, entre outras, questões políticas, eleitorais, culturais, militares e sociais vividas em Angola desde os anos 1400, altura em que os portugueses chegaram à foz do Rio Zaire.
A obra tem a contribuição dos deputados Luís Falcão Pinto de Andrade, Cristóvão Domingos Francisco da Cunha, Mário Pinto de Andrade, João Pinto e do especialista Eduardo Chingunji.
António da Rocha Penelas Santana, conhecido nas lides literárias por Penelas Santana, nasceu a 1 de Julho de 1981, em Ndalatando, província do Kwanza Norte.
É autor de quatro obras, sendo "Crónicas da nossa gente", "Dikwatu, Mortes na sanzala", "Quando o adultério é sinónimo de amor" e o "O mundo não acaba quando termina uma relação".
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: CULTURA ANGOLANA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Fev 04, 2011 9:51 pm

04-02-2011 19:53

Bié
Grupo "A voz da glória" apresenta primeira obra discográfica no Kuito

Kuito
-
O grupo de musica gospel da Igreja Adventista do Sétimo Dia "A voz da gloria" apresenta neste domingo, no município do Kuito, província do Bié, a sua primeira obra discográfica intitulada "Amor maior".
De acordo com o integrante do grupo, Félix Lukissa, em declarações hoje (sexta-feira) à Angop, o disco conta com 12 músicas.
O grupo é composto por seis elementos, todos pertencentes a mesma filiação religiosa (Sétimo Dia).
O músico informou que numa primeira fase foram apenas editadas 400 cópias, podendo ser reeditadas mais cópias mediante os
resultados da sessão de apresentação pública.
A produção e acabamento da obra contaram com os apoios da organização religiosa "Família a voz da glória", da MSV Produções e
Fernando Fequissa.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: CULTURA ANGOLANA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Fev 11, 2011 11:34 pm

Cooperação
Ministra da Cultura quer mais intercâmbio entre Angola e Cuba

Havana (Do enviado especial)
A ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, afirmou nesta sexta-feira, em Havana, que África deve continuar a trabalhar para aprofundar os laços de cooperação com Cuba, cujo povo teve um papel preponderante na libertação de Angola.
“Contamos com o vosso profissionalismo, conhecimento e experiência, para que os nossos jovens possam garantir a continuidade do nosso desenvolvimento”, declarou a governante durante a cerimónia de assinatura de um Acordo Cultural entre a Biblioteca Nacional José Marti e a Biblioteca Nacional de Angola.
Rosa Cruz e Silva, que encabeça uma delegação do Ministério da Cultura em trabalho oficial desde quarta-feira, reiterou o apoio que Cuba dá a Angola, tendo reafirmado a disponibilidade das autoridades angolanas em continuar a reforçar as relações.
“Estamos muito gratos por esse gesto contínuo de disponibilidade e solidariedade, que nós também queremos reiterar a nossa abertura para fazermos intercâmbio. África e Cuba têm que aprofundar os seus laços históricos”, referiu.
Para si, a assinatura do Acordo Cultural entre as duas bibliotecas nacionais reflecte a vontade mútua dos dois países em persistirem na defesa dos interesses dos respectivos povos.
Lembrou que o acordo surgiu na sequência de um outro protocolo assinado pelas autoridades dos dois Estados, em 2009, em Luanda, tendo afirmado que foi uma honra estar, com a sua delegação, na Biblioteca José Marti.
Por sua vez, o vice-ministro da Cultura de Cuba, Rafael Bernal Alemany, disse que a realização do encontro de hoje reflecte a boa vontade dos dois Governos em manterem as relações bilaterais, daí prometer tudo fazerem para materializar o acordo.
“Pode estar segura que vamos levar adiante o nosso compromisso. Temos vindo a analisar os documentos que acabamos de assinar, pelo que pode estar segura que faremos o máximo esforço para dar corpo a todos os outros programas”, disse.
Já o director da Biblioteca Nacional José Marti, Eduardo Torres Cuevas, lembrou que o compromisso e as relações com Angola datam de há muito tempo, daí que o apoio à África deve continuar.
Para a responsável, essas relações devem ser reforçadas com a colaboração cultural, acrescentando haver sensibilidade de todos os funcionários da Biblioteca Nacional José Marti para dar corpo ao compromisso.
No final da cerimónia de assinatura do acordo, a ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, e a sua delegação, fizeram uma visita à Conservatória Amadeu Roldan, onde se inteirou da política em curso no subsistema nacional de escolas de arte.
Trata-se da antiga academia de música, fundada em 1903.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: CULTURA ANGOLANA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Fev 18, 2011 10:15 pm

18-02-2011 18:40

Kwanza Norte
Músico Baló Januário lança segundo CD em finais de Fevereiro

Dondo
- O músico e compositor Baló Januário anunciou hoje, na cidade do Dondo, município de Kambambe (Kwanza Norte), o lançamento, a 26 de Fevereiro em curso, da sua segunda obra discográfica intitulada “Ubeka wami”.
Em entrevista hoje à Angop, no Dondo, Baló Januário disse que o CD tem dez músicas, tendo sido produzido em Angola e editado em Lisboa (Portugal).
Referiu que o seu novo álbum traz temas cantados em português e nas línguas nacionais kimbundo e Lingala, comportando os estilos catutula, cassanda, sambalage, semba, kwassa e rumba.
Baló Januário disse que a obra contou com as participações especiais dos músicos angolanos Bangão, Alex Samba, Neid Lameida, António da Luz, Pedrito e do grupo Versáteis, enquanto que do Congo Democrático participaram os músicos Eric Broda e os guitarristas Sérgio e Benjam.
Segundo o músico, estão disponíveis cinco mil cópias a serem vendidas e autografadas nas províncias de Luanda, Bengo, Kwanza Norte e Malange.
Baló Januário estreou – se no mercado discográfico em 2003, com a sua primeira obra de estilo folclórico intitulada “Maka Ndumba”, termo em kimbundo que em português significa “muitos problemas”.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: CULTURA ANGOLANA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Fev 25, 2011 11:02 pm

25-02-2011 22:58

Kwanza Norte
Escritor Bula Mbungue autografa em Ndalatando livro ''Pétalas D'Amor''

Ndalatando
-
O escritor angolano Bula Mbungue, pseudónimo literário de João de Figueiredo Alberto Wassamba, realiza neste sábado, em Ndalatando, Kwanza Norte, uma sessão de venda e autógrafo da sua primeira obra literária intitulada "Pétalas D'Amor".
A obra comporta 44 poemas, escritos em língua portuguesa que reflectem os problemas que afligem a juventude e a sociedade angolana, enfatizando a necessidade de se primar pela boa conduta e pacificação dos espíritos bem como a mudança de mentalidades.
Em declarações à Angop, o autor explicou que a obra com uma tiragem inicial de mil exemplares, teve o seu lançamento oficial em meados de 2010, no Centro de Formação de Jornalistas (CEFOJOR) e vai colocar a disposição dos leitores da província, quinhentos e cinquenta livros.
De acordo com a fonte, o título da sua obra sugere aos jovens a terem o gosto pelas plantas, realizando acções de impacto social, que visam o melhoramento e preservação da "mãe natureza", sua fonte de inspiração.
Realçou que o livro retrata ainda aspectos relacionados com a educação moral e cívica, mensagens de aproximação e união entre os povos, a crença sobre a existência de Deus e atitudes socialmente úteis entre as pessoas, lutando pela mudança de mentalidades.
Segundo Bula Mbungue (termo em língua nacional Tchokue que em português significa "Abre o coração"), depois de Ndalatando, realizará actividade semelhante nas cidades de Lucapa e Dundo na província da Lunda Norte.
Nascido a 17 de Julho de 1980, em Saurimo, província da Lunda Sul, Bula Mbungue começou a escrever os seus poemas nos anos 90, ingressando na Brigada Jovem de Literatura de Angola (BJLA), em Luanda, onde aprendeu técnicas da arte literária.
Actualmente, o autor é jornalista da Agência Angola Press (Angop), colocado na Delegação Provincial do Bengo e estudante universitário.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: CULTURA ANGOLANA

Mensagempor paulo gonçalves em Sábado Abr 09, 2011 4:09 pm

Show de Pedrito no palco "Paraíso"


Imagem
Músico vai partilhar o palco do complexo turístico com os artistas Proletário e Esmeralda sob o acompanhamento da banda Weza

O músico romântico Pedrito prometeu realizar amanhã um espectáculo divertido com a selecção dos seus melhores temas, a partir das 10h00, na terceira edição do projecto cultural Recordar, promovido pelo Complexo Turístico Weza Paradise.
O espectáculo em homenagem a Pedrito vai recordar também o contributo do músico na promoção da música romântica em Angola. O show tem ainda as participações especiais dos músicos Proletário e Esmeralda.
O artista disse ontem ao Jornal de Angola que é a segunda vez que vai actuar naquele palco. “Já actuei no Dia dos Namorados e as condições para a realização de um bom espectáculo são as melhores”, garantiu Pedrito.
O suporte musical é da banda Weza e Pedrito leva ao público temas como “O senhor director”, “Kalenga Kubata” e “Realidade”, canção que o consagrou vencedor pela terceira vez do “Top dos Mais Queridos”, em 1987.
“Vou fazer uma viagem ao meu passado e recordar temas dos anos 70 até 2006. Pretendo passear todo o meu romantismo e explicar aos fãs a origem das minhas canções”, explicou o cantor.
O objectivo, segundo o autor do tema “Senhor director”, é criar um bom convívio entre os artistas convidados e o público: “há momentos no espectáculo em que vou conversar com os meus fãs. Vai ser um dia de muitas recordações e emoções”, garantiu. Pedrito enalteceu os músicos pelo empenho que têm evidenciado em prol da preservação e valorização da música.
Pedrito reconheceu “a qualidade técnica” que a música angolana atravessa. “A música nacional está a crescer e o aparecimento de mais espaços culturais permite uma maior diversidade de espectáculos e, principalmente, manter os artistas no activo”, destacou.

A voz romântica

Pedrito aconselhou aos jovens músicos a melhorarem as suas canções para dignificarem a imagem do país no mundo: “O surgimento de novos músicos, deve ser acompanhado com a qualidade dos seu temas”, defendeu.
O gestor do Weza Paradise, Gaspar Neto, referiu que a escolha do artista é também uma forma de relembrar a trajectória daquele que é considerado por muitos admiradores “o mais querido dos românticos angolanos pela qualidade das suas composições”. A organização prevê também reunir no espectáculo, que termina às 18h30, mais de 600 pessoas. As entradas para o show custam 8.500 kwanzas.

Biografia

José Manuel Pedrinho “Pedrito” começou a sua carreira em Dezembro de 1969, no palco do Ngola Cine, com o conjunto “Ngana Jazz”. Depois de alguns espectáculos, em 1970 integra o conjunto “Os Kiezos”, actuando em centros recreativos como os “Perdidos” e Centro Social São Paulo.
Em Outubro de 1982 ganha a primeira edição do Top dos Mais Queridos. Na altura estava a acabar de chegar de uma digressão de três meses a sete países da Europa de Leste, com os Jovens do Prenda, com os músicos Calabeto, António Paulino e Kituxi e seus acompanhantes. Em 1972 grava o primeiro single com o título “Mãe Kuebi”, pela editora T Letras, neste mesmo ano integra o trio “Os Gambozinos”. Mas foi em 1973, com o tema “Farrapo Triste”, que dá titulo ao seu segundo single, que desperta a opinião pública. Em 1974 grava os singles “Leonor”, “Cântico a Bíblia” e “Angola mártires”. Em 1976 gravou “Mazi” e “Comandante Gika”. Em 1984 vence a segunda edição do Top dos Mais Queridos, repetindo o feito em 86 com a canção “Realidade”. No ano de 1994 lança o seu primeiro disco “Aleluia” e em 2003 o álbum “Avó Beia”. Em Dezembro de 2008 lança “Mensagem de amor”. No ano 2009 realiza um show na Casa 70, onde celebrou 41 anos de carreira.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: CULTURA ANGOLANA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Maio 03, 2011 4:32 pm

Marcelina Gomes contra danças imorais



Domingos Mucuta| Lubango - Hoje

Imagem
Responsável da Cultura (à direita) e a coreógrafa Wa'Jiza Ferreira durante a palestra

A directora provincial da Cultura na Huíla criticou, no fim-de-semana, no Lubango, os grupos cujos estilos de dança atentam contra a moral, bons costumes e valores morais, culturais e cívicos.
Marcelina Gomes, que falava na abertura de uma palestra subordinada ao tema "A minha arte", realizada no Centro Cultural – incluída nas comemorações do Dia Mundial da Dança, ocorrido em 29 de Abril – lamentou deturpação de algumas danças, com "acções menos dignas que põem em causa a vida das próprias pessoas que a praticam".
"É verdade que cada povo tem modelos de dança, mas há muitos exageros nas actuais", disse.
A sociedade, declarou, assiste a danças complicadas em termos de conteúdos, contrariando, os princípios da boa educação.
Marcelina Gomes criticou as danças "do kambuá" e "tchuku tchuku" que, referiu, em nada contribuem para a moralização da sociedade, numa altura em que se pede, principalmente aos jovens, que se resgatem e promovam os valores morais e cívicos.
Etnomusicóloga de formação, a responsável do sector disse que quando uma pessoa imita aquilo que os animais fazem "é um retrocesso do ser humano", disse, frisando que o homem "pela capacidade de raciocínio que tem deve avançar e não querer ser um animal". Alertou que "a dança não é apenas uma arte para o lazer, mas elemento da essência humana", afirmou, tendo acrescentando que essa expressão artística "está ligada à vida do homem".
Marcelina Gomes disse que a falta de divulgação das danças tradicionais faz com que algumas pessoas desvalorizem a sua importância para a integração social dos povos e exaltação das raízes culturais quer da Huíla como de outras regiões do país que careçam de maior divulgação. Por sua vez, a coreógrafa Iara Wa'Jiza Ferreira defendeu mais investimento na dança, sobretudo na formação de bailarinos e na construção de salas de ensaios e de espectáculos como forma de a dinamizar na região.
A coreógrafa, que falava à margem da palestra, em que foi uma das oradoras, disse que os bailarinos e os responsáveis dos grupos da Huíla estão preparados para demonstrarem as suas capacidades, independentemente da falta de condições.
Wa'Jiza Ferreira afirmou estar preocupada com a desilusão dos adultos por "muitos já não acreditarem na dança como uma aposta certa". O interesse manifestado pelas crianças, referiu a bailarina e coreógrafa, dá alguma esperança de as coisas na província poderem melhorar num futuro breve.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal
---------

AnteriorPróximo

Voltar para CULTURA E DESPORTO DE ANGOLA

Quem está ligado

Utilizadores a navegar neste fórum: Nenhum utilizador registado e 0 visitantes

cron