DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

DESENVOLVIMENTO - SAÚDE - ECONOMIA - LIBERDADE - CRIMINALIDADE - LUSOFONIA

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor ANA em Sábado Maio 23, 2009 7:59 am

Soares da Costa e Mota Engil conquistam requalificação de ex-libris de Luanda.
São mais 100 milhões de euros em caixa para duas construtoras portuguesas no mercado angolano. Mas, mais que isso, a vitória do consórcio da Mota-Engil/Soares da Costa na empreitada para a requalificação da baía de Luanda vai funcionar como um destacado cartão de visita, não só porque se trata de um projecto há muito pretendido pelas autoridades de Luanda, mas também porque demonstrou a capacidade competitiva das empresas portuguesas, que venceram duas construtoras chinesas na recta final.
"É com muita satisfação que soubemos da adjudicação deste empreendimento. É um trabalho de grande responsabilidade e queremos estar à altura deste novo desafio. É um concurso muito importante porque a baía de Luanda é o 'ex libris' de Angola", sublinhou Jorge Coelho, administrador executivo da Mota-Engil, em declarações ao Diário Económico.
A empreitada tem um prazo de execução previsto de dois anos e Jorge Coelho prevê ter máquinas no terreno para iniciar as obras já no próximo mês de Junho, tendo já sido escolhido o director para o projecto. No entanto, não deverá ser necessário deslocar para Angola equipamentos ou recursos humanos suplementares significativos para executar esta obra.
A requalificação da baía de Luanda é um projecto que tem já vários anos no papel. Entre muitas ideias e discussões, o plano foi finalmente aprovado em Setembro de 2007 pelo Conselho de Ministros do governo angolano, tendo-se iniciado o processo de concurso público para a construção das vertentes marítima e terrestre do projecto em Novembro seguinte.
No caso da vertente terrestre, cujo concurso foi ganho pelo consórcio Mota/Soares da Costa, com posições de 50% cada, concorreram numa fase inicial um total de 13 construtoras e/ou consórcios. A 'short list' seleccionou três grupos, tendo saído vencedor o agrupamento português em detrimento de duas concorrentes chinesas. O contrato foi assinado em Luanda no sábado, numa cerimónia que contou com a presença de Higino Carneiro, ministro das Obras Públicas de Angola, e de Francisca do Espírito Santo, governadora da província de Luanda.
Este projecto não inclui qualquer componente de 'project finance' a cargo das construtoras portuguesas, pelo que o financiamento será da responsabilidade da empresa que adjudicou este empreendimento, a Sociedade Baía de Luanda, empresa de direito privado angolano, que conta na sua estrutura accionista com a Sonangol e o Banco Privado do Atlântico, ligado à petrolífera angolana.
Também o BCP irá participar no esquema de financiamento montado para levar por diante este projecto, embora fonte do banco contactada pelo Diário Económico não tenha conseguido fornecer mais detalhes sobre a participação do banco português.
A BAÍA DE LUANDA
O projecto prevê o alargamento da Avenida Marginal e do Largo 17 de Setembro, com a criação de seis faixas de rodagem e infra-estruturas de gestão e manutenção da rede rodoviária a implementar.
Criação de 12 novos parques com estacionamento para 1.600 viaturas.
Criação de 127 mil metros quadrados de zonas verdes.
Construção de dois prédios, um com 37 pisos, outro com 24, para escritórios, comércio e habitação. Mais dois edifícios com funções múltiplas, como hotelaria e centro de convenções.
Avatar do utilizador
ANA
Moderador de sala
 
Mensagens: 194
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:58 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor Vitor Oliveira em Sexta Maio 29, 2009 3:22 pm

Programa Habitacional: Seis mil casas no Huambo até Dezembro

Justino Vitorino | Huambo

O administrador do município do Huambo, Armando Capunda, anunciou, nesta cidade, a construção, até ao final deste ano, de 6.522 casas, na sede da província, no quadro do Programa de Habitação e Urbanização do Governo Central, que visa a construção de novos bairros em todas as províncias.
Armando Capunda fez este anúncio quando apresentava o Plano de Acção da Administração municipal do Huambo para este ano, ligado à concepção de infra-estrutura nas reservas fundiárias.
“Todas as reservas fundiárias estão localizadas. Estamos agora a conceber os planos de urbanização que, do ponto de vista técnico, constituem instrumentos importantes para a concretização deste plano, que envolve outros sectores”, esclareceu o administrador, que garantiu a construção das redes de energia, água, esgotos e comunicações.
Armando Capunda reconheceu que o processo de distribuição de terrenos aos munícipes pela administração municipal tem sido moroso, porque, primeiro, foram criadas as condições técnicas necessárias.
O administrador informou que a administração do Huambo recebeu, de Janeiro a Maio deste ano, 6.522 pedidos de espaços para a construção de habitações.
A partir da entrega das licenças todos os cidadãos que tiverem acesso às reservas estão devidamente legalizados. “Agora a responsabilidade está transferida para a administração, que deve criar condições apropriadas para que o processo tenha êxito”, disse.
O administrador informou que a conclusão da distribuição de terrenos estava prevista para antes do mês de Agosto, mas devido a problemas de ordem administrativa este prazo não pode ser ***prido.
Avatar do utilizador
Vitor Oliveira
Administrador do fórum
 
Mensagens: 5484
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:14 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor Vitor Oliveira em Sábado Maio 30, 2009 6:03 am

30-05-2009 3:27

CAN/2010
Governo vai continuar a apoiar construção de hotéis
Luanda – A construção de unidades hoteleiras a nível das 18 províncias consta da política do Governo de Angola para a reconstrução e desenvolvimento do país, pelo que deverá continuar durante e depois do Campeonato Africano das Nações (CAN/2010) em futebol.
A informação foi hoje (sábado) avançada à Angop pela porta-voz do Ministério da Hotelaria e Turismo (MINHOTUR), Rosa Cruz, acrescentando que das várias unidades hoteleiras em construção no país para apoiarem o CAN, apenas um quarto dessa cifra estará concluído.
Segundo prognosticou a responsável, até ao final do corrente ano pelo menos as quatro províncias sedes da prova, nomeadamente Luanda, Cabinda, Benguela e Huíla, deverão ganhar novos hotéis, com realce para a capital do país onde se prevêem dez concluídas,
das 32 unidades hoteleiras em construção.
Embora não tenha precisado o número, Rosa Cruz admitiu estarem em construção mais de 60 unidades hoteleiras em todo o país.
“Estas unidades não estão a ser edificadas para suportar o CAN/2010 propriamente, mas para enriquecer o lote de hotéis existentes e proporcionar condições de hospedagem a turistas. Muitos empresários é que estão a ver na Copa de África uma grande oportunidade de negócio” – esclareceu.
Neste sentido, prosseguiu, a construção de hotéis, hospedarias, pensões e outras estruturas do ramo hoteleiro continuarão em todo o país, mesmo durante e depois do CAN, podendo arrastar-se até 2015 ou mais, dependentemente das necessidades do país e da vontade dos investidores.
Rosa Cruz aclarou igualmente que nenhum dos hotéis existentes no país e em construção actualmente pertence ao Ministério da Hotelaria e Turismo. "O Governo Angolano apenas cria as políticas para motivar os empresários a investirem no ramo, assim como controla e regula o mercado", acrescentou.
Dados do Ministério da Hotelaria e Turismo referem que existem em Luanda 27 hotéis, 63 pensões, 12 aldeamentos, 37 hospedarias, sete albergarias, uma pousada e igual número de estalagem, bem como dois aparthóteis.
A província de Cabinda conta com três unidades hoteleiras, dez pensões, três aldeamentos e oito hospedarias; Benguela, por sua vez, comporta sete hotéis, 24 pensões e 12 hospedarias; e Huíla conta com três hotéis, três pensões, cinco aldeamentos e 13 hospedarias, de acordo ainda com relatório do MINHOTUR.
Avatar do utilizador
Vitor Oliveira
Administrador do fórum
 
Mensagens: 5484
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:14 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Segunda Jun 01, 2009 2:52 am

Hotel Sana
Angola vai ter hotel de cinco estrelas este ano

Luanda - O Hotel Sana, localizado na Rua Rainha Ginga, junto à empresa Robert Hudson, no município da Ingombota, em Luanda, poderá ser a primeira unidade hoteleira de cinco estrelas a nível nacional, soube a Angop de fonte ligada ao projecto.




Segundo informações a que a Angop teve acesso hoje (domingo), o hotel terá uma arquitectura contemporânea com 230 quartos duplos, 50 suites e um parque de estacionamento para mais de 100 carros.




O edifício, com mais de dez andares, comportará igualmente um centro de congressos, salão de reuniões, sala de banquetes, três restaurantes, igual número de piscinas, dois bares, ******, ginásio, salão de cabeleireiro, lojas, posto de saúde, entre outros compartimentos.




Face ao assunto, a porta-voz do Ministério da Hotelaria e Turismo, Rosa Cruz, garantiu à Angop, que a referida unidade deverá estar concluída até Dezembro, dado o avançar das obras e confirmação do seu responsável.




A responsável acrescentou que o seu proprietário pretende aproveitar o Campeonato Africano das Nações (CAN) em futebol, que Angola vai albergar de 10 a 31 de Janeiro de 2010, para divulgar os seus serviços e apoiar o Governo no alojamento dos turistas.




Nesta perspectiva, Rosa Cruz, afirmou que o “Sana Luanda Royal Hotel”, cujas obras estão sob tutela da Soares da Costa, trará maior concorrência ao mercado e obrigará as demais unidades hoteleiras a melhorarem a qualidade dos seus serviços.




Por outro lado, esclareceu que, além do Sana, Luanda terá mais hotéis de cinco estrelas a partir do próximo ano, com destaque para o “VIP Grand Hotel”, em construção no Gika, com 300 quartos duplos e 70 suites distribuídos em 17 andares.




No quadro da estratégia do Governo para o desenvolvimento da rede hoteleira no país, estão a ser erguidos, em várias províncias, mais de 60 unidades, 32 das quais em Luanda, que prevê iniciar a usufruir de 10 destas a partir de Dezembro.




Entre outros, deverão estar concluídos, tal como o Sana, os hotéis Skyna (três estrelas), localizado na Avenida de Portugal, um pertencente ao grupo Sonangol, em construção na zona do Talatona, e outro à empresa Endiama, nas imediações da Marginal de Luanda.




Desde a conquista da independência, em 1975, até ao momento, a classificação mais alta de hotéis em Angola é quatro estrelas, cabendo o estatuto ao Presidente Meridien, Trópico e Alvalade, todos na capital do país.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor ANA em Terça Jun 02, 2009 11:28 am

Novo projecto imobiliário em Luanda

Um projecto imobiliário de 61 casas e 102 escritórios, avaliado em cem milhões de dólares, foi apresentado, na quinta-feira, em Luanda, pelas empresas Propricasa e Bascol-Angola.
Trata-se de um condomínio privado designado “Nguri”, localizado na zona Sul de Luanda, nas imediações do centro comercial Bellas Shopping, que comporta apartamentos de 45 a 200 metros quadrados, de um a quatro quartos. As residências estão à venda, a preços que variam entre 250 mil e um milhão e1,2 milhões de dólares. Os escritórios têm dimensões de 45 a três mil metros quadrados. O metro quadrado está a ser vendido a seis mil dólares.
O director geral da Propicasa - Sociedade de Mediação Imobiliária, Miguel Ribeiro, disse à Angop que as obras começaram há três meses e estão concluídas dentro de dois anos.
“É um projecto direccionado à classe média e alta e inclui, entre outros serviços, parques de estacionamento, piscina, lavandaria, creche, sala de conferências, ginásio e restaurante”, disse.
O presidente executivo da Bascol, Gabriel Bastos, referiu ser o primeiro projecto da empresa em Angola e que em Maio de 2011 começa a entrega das casas e dos escritórios aos proprietários.
Avatar do utilizador
ANA
Moderador de sala
 
Mensagens: 194
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:58 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Jun 03, 2009 3:03 am

Turismo
Luanda terá dez novas unidades hoteleiras até Dezembro

Angop

Hotel Alvalade, uma das unidades disponível para acolher turistas durante o CAN/2010


Luanda – Pelo menos dez unidades hoteleiras, das 32 em construção na cidade de Luanda, estarão concluídas até Dezembro deste ano para reforçar as infra-estruturas reservadas para alojar os visitantes durante o Campeonato Africanos das Nações em Futebol, a decorrer de 10 a 31 de Janeiro de 2010.





Esta garantia foi dada hoje (quarta-feira) à Angop pela porta-voz do Ministério da Hotelaria e Turismo, Rosa Cruz, acrescentando que entre os estabelecimentos destacam-se os hotéis Skyna, de três estrelas e localizado na Avenida de Portugal, e Sana, de cinco estrelas e situado na rua Rainha Ginga, ambos no município da Ingombota.





Segundo a responsável, constam igualmente das dez unidades, a serem inauguradas antes do Campeonato Africano das Nações, um hotel pertencente ao grupo Sonangol, em construção na zona do Talatona, e outro à empresa Endiama, situado nas imediações da Marginal de Luanda.





Sem precisar o nome e localização dos outros seis, a fonte admitiu que até Desembro a cifra poderá ultrapassar as dez unidades hoteleiras, dependendo da celeridade da construção nos restantes estabelecimentos.





Rosa Cruz referiu que os hotéis, pensões, residências e estruturas similares que não estiverem prontos até ao final do ano serão concluídas ao longo de 2010.





Dados do Ministério da Hotelaria e Turismo referem que existem em Luanda 27 hotéis, 63 pensões, 12 aldeamentos, 37 hospedarias, sete albegarias, uma pousada e igual número de estalagem, bem como dois aparthóteis.





Unidades hoteleiras como Trópico, Alvalade, Presidente Meridien, Continetal, Mulemba, Fórum, Park, Relaxe, Tivoli, Mundial, Costa do Sol, Alameda e Invicta são algumas das várias disponíveis na capital do país para acomodar turistas durante o CAN/2010, que decorrerá de 10 a 31 de Janeiro nas cidades de Luanda, Cabinda, Huíla e Benguela.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Jun 04, 2009 3:29 pm

Malanje
Ministro das Telecomunicações considera positivo projecto de fibra óptica

Angop

Ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha



Malanje - O ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha, considerou, sábado, no município de Kalandula, a 85 quilómetros a nordeste da cidade de Malanje, positivo o andamento do projecto de lançamento de cabos de fibra óptica, iniciado há cerca de dois anos, que permitirá a telefonia sem fio na província.


Falando no termo da visita de um dia que efectuou a Malanje, o governante precisou que o lançamento dos cabos de fibra óptica, que a empresa de telecomunicações Angola Telecom está a executar de Luanda a Malanje, está na sua fase conclusiva.


O ministro precisou que foram lançados mais de 400 quilómetros de cabos de fibra óptica ao longo do percurso Luanda/Malanje, garantindo que o seu pelouro vai continuar a envidar esforços no sentido de estruturar a referida rede de telefónia, com vista a proporcionar melhorias nos sistemas de comunicação, desde a Internet, telefones sem fio e outros.


José Carvalho da Rocha explicou, por outro lado, que o projecto prevê o lançamento de sete mil quilómetros de cabos de fibra óptica pelo país, com vista a ligar as capitais das províncias numa única rede de telefónia sem fio.


Durante a sua estada em Malanje, o ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação visitou a Direcção Provincial dos Correios de Angola, tendo oferecido equipamentos informáticos aos serviços de meteorologia e outros sectores, culminando com uma deslocação ao município de Kalandula.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Jun 17, 2009 1:56 am

Empossamento
Ministra da Ciência e Tecnologia empossa novos quadros



Luanda – A ministra da Ciência e Tecnologia, Maria Cândida Pereira Teixeira, empossou hoje, terça-feira, 17 responsáveis do ministério que dirige, dentre os quais sete mulheres.



Nesta senda, tomaram posse três directores nacionais: o de Formação e Cooperação Internacional, Alexandre de Sousa Costa; Investigação Científica, Domingos da Silva Neto e do Desenvolvimento Tecnológico, Gabriel Luís Miguel.





Foram ainda empossados cinco assessores da ministra e do vice-ministro, quatro chefes de departamento e cinco chefes de sector.





Na ocasião, a titular da pasta apelou aos empossados dedicação e empenho nas suas novas tarefas, por forma a criarem as condições essenciais para o desenvolvimento do país, "porque afinal é a ciência e tecnologia que tem a responsabilidade de tocar em todos os aspectos da vida nacional”.





"Uma das questões fulcrais do programa do Governo é o combate à fome e à miséria. Então todos nós somos chamados a ir de encontro a esse pressuposto", frisou.





Assistiram ao acto o vice-ministro da Ciência e Tecnologia, Orlando da Mata e outros funcionários do ministério.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Jun 17, 2009 1:57 am

Conferência
Relançamento da indústria nacional depende do sector não petrolífero

Angop

Participantes da Conferência

Luanda – O relançamento da indústria nacional depende do desenvolvimento dos sectores da educação, agricultura, indústria, pescas, comércio, ambiente e outros não petrolíferos, defendeu nesta segunda-feira, em Luanda, a ministra da Ciência e Tecnologia, Maria Cândida Teixeira.

Cândida Teixeira mostrou esta preocupação quando presidia a abertura da Conferência Internacional sobre “Recursos naturais: Tecnologias para uma gestão sustentável e o desenvolvimento socioeconómico de Angola”, organizada pela sua instituição.

Durante a sua explanação, a ministra fez menção ao discurso do presidente da República, José Eduardo dos Santos, proferido na 27ª reunião do Conselho da República, onde advogava “Uma maior aposta na diversificação da economia, de modo a reduzir a dependência das receitas do petróleo e dos diamantes”.

Essa diversificação, acrescentou, pressupõe preparação para apropriação de conhecimento e assimilação das tecnologias existentes para se desenvolver a educação, agricultura, indústria, pescas, comércio, ambiente e outros sectores não petrolíferos, lançando assim a base para o ressurgimento de uma indústria nacional forte que estimule e gere empregos.

Segundo ela, a escolha de projectos relacionados aos sectores de produção de matéria prima deve conferir uma especial atenção e dar prioridade a aqueles cujos focos valorizem a investigação científica, ao desenvolvimento, a transferência e a adopção de tecnologia à realidade Angolana.

Isso, disse, vai criar premissas para que o conhecimento científico e tecnológico se transformem em produtos e processos inovadores que tornarão a economia nacional mais vital, diversificada e competitiva.

“Em termos globais a actual crise económica e financeira trouxe consigo uma desaceleração da economia e um abrandamento do ritmo económico mundial”, frisou.

Angola, particularmente, país que vinha mantendo o maior índice de crescimento económico no mundo, a queda nos preços das matérias primas e a consequente diminuição dos rendimentos provenientes da exploração de petróleo e diamantes
poderão influenciar no desempenho da economia nacional.

O evento tem como objectivo sensibilizar os órgãos do Estado e a sociedade civil sobre a importância da investigação científica aplicada à utilização e gestão sustentável dos recursos naturais.

São palestrantes técnicos angolanos, cubanos, brasileiros e portugueses, do evento que está repartido em três painéis, referentes a “Gestão sustentável dos recursos naturais”, “A investigação científica na gestão dos recursos naturais” e os “Recursos naturais e sua aplicação para o desenvolvimento sustentável”.

Durante o dia, os mesmos vão discutir temas como a “Implementação de um centro de desenvolvimento tecnológico de rochas ornamentais, perspectivas e desafios”, a “Contribuição do Centro Nacional de recursos Fotogénico no melhoramento das variedades agrícolas” e “A gestão das pescas em Angola numa abordagem do ecossistema”.

“Agromineira em Angola: Perspectivas da sua utilização”, “Agronegócio e agricultura familiar, miltifuncionalidade e sustentabilidade”, “Recursos minerais e a problemática da sua aplicação em Angola”, “Namibe, recursos naturais: valorização e reconhecimento mundial”, bem como “A utilização de águas subterrâneas como complemento ao abastecimento de Luanda e arredores” integram os temas.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Jun 23, 2009 1:14 am

Seminário
Infra-estruturas do Cassequel serão analisadas por especialistas portugueses

Luanda – As infra-estruturas do bairro Cassequel, em Luanda, serão analisadas esta terça-feira, em Luanda, por engenheiros civis portugueses e técnicos angolanos ligados à obras públicas e matérias hidráulicas, durante o “Seminário sobre águas”, iniciado hoje (segunda-feira).

De acordo com programa do evento, que decorre nas instalações do Laboratório de Engenharia de Angola (LEA), a que a Angop teve hoje acesso, o “Bairro Cassequel – Projecto Integrado de Infra-estruturas Urbanas” será o último tema do dia, num total de quatro, a serem abordados por especialistas angolanos e portugueses.

Entre os outros pontos a serem discutidos durante a dissertação deste assunto, destacam-se a problemática do fornecimento de água potável na zona (níveis de distribuição e restrições), capacidade funcional da rede de esgoto (drenagem das águas pluviais e residuais), característica das residências e infra-estruturas hidráulicas.

Nesse mesmo dia em que a actividade encerra, serão abordados, segundo a ordem, os temas “Água e saneamento em meio urbano e peri-urbano. Água e saneamento em meio rural. Água e saúde pública. Consultoria e obras. Ensino e Formação” e “Estrutura base e principais componentes de um regulamento.

O terceiro tema do dia será a “Actividade normativa relevante à qualidade das infra-estruturas de abastecimento de água e de drenagem de águas residuais” e logo a seguir "As condições habitacionais e de saneamento do Cassequel", bairro adstrito ao município da Maianga.

Com uma população estimada em cerca de 500 mil habitantes, o Cassequel é dos bairros mais antigos de Luanda.

Promovido pelo Laboratório de Engenharia de Angola (LEA), em parceria com a sua congénere portuguesa (LNEC), o “Seminário Sobre Regulamentação e Normalização Técnicas no Domínio do Abastecimento de Água e Drenagem de Águas Residuais” visa a troca de experiência entre especialistas angolanos e portugueses em materiais de água.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Jun 30, 2009 2:34 am

Tecnologia
Rede de fibra óptica ficará operacional em 2012

Wako Kungo - O Ministro das Telecomunicações e Tecnologia de Informação, José da Rocha, afirmou hoje, segunda-feira, na cidade do Wako Kungo, município da Cela, província do Kwanza Sul, que a rede de fibra óptica, que vai revolucionar as comunicações em Angola, estará operacional em 2012 com a ligação em todas as capitais do país.


Falando aos jornalistas no final de uma visita de constatação, que o levou a trabalhar nos municípios da Kibala e Cela, o governante fez saber que "para este efeito, estamos a trabalhar duro para que dentro dos prazos avançados o país esteja interligado através da comunicações por fibra óptica."


"Temos uma empreitada de sete mil quilómetros em todo o país, dois mil dos quais já estão estendidos os cabos", disse, adiantando que a este trabalho associa-se o trabalho de desminagem.


Realçou estarem a ser criadas as condições, no sentido de que na parte leste de Angola possa, ao seu tempo dar-se o início da extensão da rede, que em grande parte também depende da desminagem.


A província do Kwanza Sul tem já estendidos os cabos de fibra óptica num percurso de 240 quilómetros, nomeadamente no Sumbe, Gabela e Wako Kungo.


O ministro aproveitou a visita para se inteirar do funcionamento do sector, avaliar a execução física dos projectos e ****** orientações que visam melhorar a prestação de serviço.


"Vamos com o mesmo propósito trabalhar na província do Huambo e Bié para nos inteirarmos do grau de execução deste projecto", adiantou.


A fibra óptica é um meio sustentado pelo sistema de transmissão utilizado em zonas electromagnéticas, utilizando o sinal através de uma rede de telecomunicações de alta tecnologia de nova geração.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Jul 03, 2009 2:17 am

Huambo
Ministro anuncia introdução de novo conceito multi-funcional para o sector dos correios

Huambo - O ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha, anunciou quarta-feira, na cidade do Huambo, a introdução de um novo conceito multi-funcional para o sector dos correios, onde o cidadão poderá encontrar vários serviços em seu benefício.

O ministro, que falava no final de uma visita de três dias às províncias do Huambo e Bié, assegurou que, com a entrada em funcionamento do respectivo sistema, o sector terá que apostar na formação dos técnicos e investir na aquisição de novas tecnologias, para proporcionar serviço de qualidade aos cidadãos.

"Estamos a trabalhar na introdução do novo conceito da estação dos correios multi-funcional, onde os cidadãos irão encontrar uma série de serviços, isso implica que teremos cidadãos preparados para que possamos prestar serviço com qualidade e a preço acessível", frisou.

O governante assegurou que escolheu-se a linha Luanda/Huambo/Bié para avaliar o grau de execução e instalação da rede de fibra óptica, considerando que o trabalho é positivo e poderá terminar, em algumas áreas, no final deste ano e em outras em 2010.

"Reconhecemos que existe muito trabalho e muitas dificuldades, principalmente, no troço Huambo/Kuito" afirmou
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Jul 09, 2009 3:22 am

Modernização
Obras no aeroporto "4 de Fevereiro" decorrem dentro do planificado



Luanda – As obras de reabilitação, ampliação e modernização do Aeroporto Internacional “4 de Fevereiro”, em Luanda, estão a decorrer a bom ritmo e dentro do prazo planificado, considerou o presidente do Conselho de Administração da Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegaçã Aérea.



Segundo Jorge Correia de Melo, que falava à Angop, à margem da cerimónia de inauguração do novo terminal de desembarque de voos internacionais, além da infra-estrutura inaugurada, decorrem os trabalhos de construção de um novo parque de estacionamento de viaturas, na zona exterior do “4 de Fevereiro”, com capacidade para 700 viaturas.




"Esse parque, cujas obras iniciaram em Junho último, deverá estar concluído antes do final do ano, podendo assim facilitar a demanda que se prevê por altura do Campeonato Africano das Nações em Futebol, que o país vai albergar em 2010”, enfatizou.




A propósito do CAN, o PCA da Enana disse estar seguro de que até Dezembro deste ano outras infra-estruturas estarão concluídas, por forma a que os atletas e visitantes possam encontrar boas condições de comodidade.




Por outro lado, Jorge de Melo disse que a sua instituição conta com a colaboração da polícia nacional no sentido de se solucionarem eventuais constrangimentos na circulação automóvel em todo o perímetro adjacente ao aeroporto de Luanda (terminais internacional e doméstico).



"Estamos cientes que esta zona tem um trânsito um pouco complicado, fundamentalmente na zona em que está localizado o novo terminal de desembarque (que conta igualmente com um parque de estacionamento para 126 viaturas), mas com a colaboração dos automobilistas certamente ultrapassaremos as adversidades” - sublinhou.



O referido empreendimento, em construção pela empresa Odebrecht, enquadra-se no projecto de ampliação e remodelação do terminal de voos internacionais, cujas obras estão em curso desde o princípio de 2009.




A Enana está apostada na melhoria das condições dos aeródromos do país, com destaque para a imagem e segurança das instituições, num programa do Governo Central que prevê a edificação e reabilitação, com o objectivo de dotá-los de melhores condições de funcionalidade e operacionalidade, adequando-os às exigências internacionais.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Jul 10, 2009 3:44 am

Visita
Ministra da Ciência e Tecnologia visita Instituto de Investigação Pesqueira

Luanda - A ministra da Ciência e Tecnologia, Maria Cândida Teixeira, efectua, na manhã de hoje, quinta-feira, em Luanda, uma visita de trabalho ao Instituto Nacional de Investigação Pesqueira (INIP), órgão afecto ao Ministério das Pescas.

Segundo uma nota do Ministério da Ciência e Tecnologia, chegada hoje à Angop, a visita da governante se enquadra no âmbito da estratégia do sector que visa criar um espaço de inteiração com todas as instituições ligadas à investigação científica no país.

“A visita visa criar um espaço para interagir com todos os actores envolvidos em actividade de investigação em Angola, de modo que a aplicação do plano do Governo no domínio da Ciência e Tecnologia satisfaça os anseios da comunidade científica nacional”, realça.

O documento salienta ainda que esse tipo de encontro produz resultados que ajudam a minimizar algumas carências sociais, com maior incidência para o combate à fome e redução da pobreza.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor tozé em Sexta Jul 10, 2009 4:23 pm

Vendedoras querem uma creche
04 de Julho, 2009
Vendedoras do Mercado Roque Santeiro
Mães, vendedoras no maior mercado de Angola querem ver os seus filhos seguros

Fotografia: Jornal de Angola
Vendedoras do Mercado Roque Santeiro, no município do Sambizanga, em Luanda, solicitaram, esta semana, às autoridades provinciais, maiores apoios sociais para proporcionarem melhor educação aos seus filhos.
As vendedoras sugeriram ao Governo Provincial de Luanda a construção de uma creche no interior do mercado, “onde os filhos possam ter uma educação de berço”, um Pavilhão de Artes e Ofícios e salas de alfabetização.
As vendedoras disseram, à Angop, que “esperançadas de um dia poderem ser contempladas com um espaço onde possam deixar os filhos”, enquanto trabalham, ainda que tenham de “pagar alguma quota”.
As quitandeiras afirmaram que “tem sido difícil trabalhar com os filhos na bancada expostos ao sol e a vários tipos de poluição”.
O despacho da Angop refere a “presença de várias centenas de crianças, muitas das quais com menos de 1 ano, carregadas às costas e caminhando com as mães em diferentes pontos do mercado”.
Dionísia Cassule, mãe de três filhos, vende óleo vegetal e manteiga naquele mercado. Contou que os seus filhos começaram a ser levados para o Roque com apenas três meses, por que não tinha com quem deixá-los em casa. "Não é minha vontade trazer o meu bebé. Aqui verificamos comportamentos que os nossos filhos não deviam acompanhar”, disse.
Marília Gonçalo é vendedora de roupas usadas. Trabalha das às 6h às 17h. Ela também concorda com a existência de um recinto, no interior do mercado, onde a filha, de oito meses, possa ficar em segurança. Afirmou que gostaria que ela não se habituasse à “vida agitada e cansativa do Roque”.
Você não tem permissão para ver os ficheiros anexados nesta mensagem.
Avatar do utilizador
tozé
Moderador de sala
 
Mensagens: 1400
Registado: Segunda Maio 11, 2009 7:19 pm
Localização: Faro - Portugal
---------

AnteriorPróximo

Voltar para ANGOLA - OUTROS TEMAS

Quem está ligado

Utilizadores a navegar neste fórum: Nenhum utilizador registado e 0 visitantes

cron