DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

DESENVOLVIMENTO - SAÚDE - ECONOMIA - LIBERDADE - CRIMINALIDADE - LUSOFONIA

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor tozé em Sexta Jul 10, 2009 4:27 pm

A Palavra do Director
José Ribeiro

Os autocarros do futuro
05 de Julho, 2009
As destruições em Angola decorreram ao longo de 30 anos. Equipamentos sociais, pontes, caminhos-de-ferro, barragens, aldeias, vilas e cidades foram levados na enxurrada destruidora da guerra. Milhões de angolanos foram directamente afectados por um conflito que não deixou pedra sobre pedra.
Nos últimos sete anos, metemos mãos à obra, varremos os escombros e começámos a reconstruir o país. Começámos a reconstruir as vias de comunicação. Nenhuma economia, por mais robusta que seja, nenhum país, por mais riquezas naturais que ostente, consegue ir para a frente sem uma rede viária nacional em condições.
E depois dos grandes eixos viários é preciso reparar a rede secundária. E ao mesmo tempo é necessário refazer as picadas que conduzem às aldeias mais recônditas, onde os camponeses se esforçam por produzir o que precisamos para comer. E a rede de estradas surgiu do nada. Está aí, à vista de quem tiver olhos para ver.
As nossas estradas permitem hoje uma mobilidade como Angola nunca teve. Basta ir para a estrada para ver milhares de camiões – muitas vezes com carga em excesso – transportando de província para província, com destino aos grandes mercados, as mercadorias indispensáveis ao nosso quotidiano.
Mas o Governo já partiu para outra etapa. Cada província está a receber centenas de autocarros para transportes públicos urbanos, suburbanos e entre os municípios. Nunca Angola teve um parque automóvel público com esta grandeza.
São milhares de autocarros que começam a circular nas ruas e estradas, cheios de gente que vai para o trabalho ou se desloca de uma ponta à outra do país. Quem viaja neles sabe o que valem e como são óptimos.
A seguir às estradas, novas ou reabilitadas, e aos excelentes autocarros, vem a promoção do Turismo, a chamada indústria da paz, e que vai ser, seguramente, o futuro “petróleo” de Angola.
Ao longo das estradas vão surgir restaurantes regionais, hotéis, mercados de artesanato, um sem número de actividades que tirarão os angolanos, em definitivo, das dificuldades em que vivem mergulhados desde que a partir das nossas fronteiras foi dado o tiro de partida para a guerra que nos deixou na situação em que ainda hoje nos encontramos, apesar dos esforços tremendos que estão a ser feitos pelo Governo.
Os angolanos sentem melhor que ninguém a que velocidade está a ser reconstruído o país e estão a ser removidos os escombros da guerra. Apesar de haver ainda alguns profetas da desgraça, para quem quanto pior melhor, o “canteiro de obras” continua, o progresso chegou onde até há pouco tempo era impensável, os alimentos já chegam aos pratos de todos.
Em Angola já ninguém morre na guerra. Mas também ninguém morre de fome “através” da guerra.

As grandes estradas nacionais, as redes viárias provinciais, as picadas, foram a primeira etapa desta caminhada para o futuro. Agora chegaram os autocarros.
Amanhã estamos todos, de mãos dadas, a pensar como partir para uma nova etapa, ainda mais ousada, que garanta a todos as condições que sustentam a democracia e a liberdade: trabalho, saúde, educação e habitação.
Para quê, então, a hostilidade?
Avatar do utilizador
tozé
Moderador de sala
 
Mensagens: 1400
Registado: Segunda Maio 11, 2009 7:19 pm
Localização: Faro - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Domingo Jul 12, 2009 2:35 am

Namibe
População da comuna de Utchinda ganha novas infra-estruturas



Namibe – Os 537 habitantes da comuna de Utchinda, município de Virei, província de Namibe, contam com novas infra-estruturas sociais, inauguradas hoje (sábado), pelo governador provincial, Álvaro Manuel de Boavida Neto.





Das infra-estruturas, constam uma escola de três salas de aulas, cada com capacidade para 105 alunos, quatro residências do tipo T2 para professores e um posto médico.





Ao falar no acto de inauguração, Boavida Neto, advertiu a população que percorria distancias a procura de médico e medicamentosa, colaborar na conservação infra-estruturas de forma a servir para a nova geração.





Para o governante com o surgimento do posto médico na localidade a saúde está mas próxima das famílias, bem como vai contribuir na redução das doenças no seio da população.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor Vitor Oliveira em Terça Jul 14, 2009 6:16 am

França pretende intervir activamente no sector social do país
A Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) pretende intervir em Angola nos sectores de Água e Saneamento, Energia, Formação Profissional e Saúde, disse hoje, quinta-feira, em Luanda, o director da instituição, Etienne Woitellier.
O responsável, que falava durante uma conferência de imprensa, promovida pelo embaixador francês em Angola, Francis Blondet, fez saber que estes projectos encontram-se em fase de preparação e esperam apenas pelo financiamento (ainda este ano ou princípio do próximo), de 40 a 60 milhões de Euros por cada projecto.
No sector da energia, disse que será um programa de apoio ao plano director para a cidade de Luanda em média tensão, numa parceria com a Empresa de Distribuição de Electricidade de Luanda (EDEL).
Quanto a Água e Saneamento, adiantou estar prevista a reabilitação das estações de tratamento e distribuição de água Kifangondo e Kikuxi, em colaboração com Epal.
Na área da Saúde, o director da agência de desenvolvimento francesa, salientou, tem prevista a implementação de um projecto dedicado à saúde materno-infantil, em cinco províncias de Angola, cujos nomes não avançou, em parceria com o Banco Mundial (BM).
"Para o sector de formação profissional, vamos trabalhar com o INEFOP para a criação de três centros de formação profissional nas províncias do Zaire, Malanje e Benguela", frisou Etienne Woitellier.
Segundo dados da embaixada francesa, a cooperação Angola/França nos domínios cultural, cientifico e técnico tem como eixos o ensino da língua francesa e o apoio ao crescimento rápido do ensino universitário, bem como o reforço das estruturas de formação.
Em 2008, foram como bolseiros angolanos em França 71 candidatos (35 em bolsas de estudo e 36 em bolsas de estágio), nos áreas de francês seguido pela economia, ciências sociais e exactas.
Em Junho deste ano, a França lançou um curso de mestrado para docentes angolanos de francês, do Instituto Superior de Ciências e Educação (Isced) do Lubango (província da Huíla) e Luanda.
Avatar do utilizador
Vitor Oliveira
Administrador do fórum
 
Mensagens: 5484
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:14 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Jul 15, 2009 2:33 am

Tecnologia
Participantes do curso sobre energias renováveis falam sobre o sistema fotovoltaico

Huambo - Os formandos do curso sobre energias renováveis, solar e eólica, que decorre desde o dia 06 de Julho, no Instituto Médio Agrário da província do Huambo, vão aprender esta semana aspectos ligados ao sistema fotovoltaico.

Ministrado no âmbito da cooperação entre o Governo angolano e a fundação de São Valeriano de Espanha, a formação tem a duração de três semanas e visa a formação de formadores.

O curso está a ser ministrada por dois especialistas espanhóis e integra aulas teóricas e práticas, enquadradas no programa de reforma educativa do Ministério angolano da Educação.

Fontes do Ministério da Educação adiantaram que o projecto vai culminar com a instalação de equipamentos que gerarão energia a partir de fontes alternativas.


Estão a beneficiar da formação estudantes, docentes e técnicos dos sete institutos médios agrários do país - Tchivinguiro (Huíla), Késsua (Malanje), Ndalatando (K.Norte), Waco-Kungo (K.Sul), Caála (Huambo), Negage (Uíge).
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Jul 16, 2009 2:56 am

Cunene
Inauguradas três infra-estruturas sócias em Namacunde

Namacunde – Duas residências para enfermeiros e uma biblioteca foram inauguradas terça-feira no município de Namacunde pelo governador provincial do Cunene, António Didalelwa.

As infra-estruturas inauguradas no quadro das festividades do 39º aniversário da província, assinalado a 30 de Junho, constam do Programa de Intervenção Municipal de Namacunde e visam a melhoria das condições básicas dos habitantes da localidade.

A construção das duas residências levou seis meses e orçaram seis milhões de Kwanzas. Comportam cada uma sala de jantar, três quartos, uma casa de banho e uma cozinha.

A biblioteca municipal localizada em Santa-Clara, cuja obra foi de ampliação e apetrechamento, orçadas em cinco milhões de Kwanzas, teve a duração de oito meses. Comporta duas salas de leituras, sendo uma de bibliografia geral e outra de leitura e internet.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Sábado Jul 18, 2009 2:30 am

Kwanza Sul
Sistema digital de telefonia fixa interliga sedes municipais

Sumbe - O projecto de digitalização da rede de telefonia fixa, a ser lançado e inaugurado em breve no Kwanza Sul, permitirá interligar oito sedes municipais da província, informou hoje à Angop o director provincial dos transportes, correios e telecomunicações, António Moutinho.

De acordo com o responsável, o projecto, financiado pelo governo italiano em 18 milhões de euros, está praticamente concluído, estando-se neste momento em fase de ensaios dos equipamentos.

Entretanto, disse estar-se já em fase de venda de serviços e assinatura de contratos, em que se nota, segundo sublinhou, uma grande adesão da população e da classe empresarial, já que além de servir para o sistema de voz, poderá igualmente incorporar o sinal de internet.

Garantiu que todos os municípios com excepção do Ebo e Quilenda, por questões técnicas, não estão abrangidos por esses serviços.

Relativamente aos correios, referiu que alguns investimentos estão pendentes fruto da crise financeira que impede a reabilitação de mais três estações postais.

Entretanto disse haver uma estação totalmente reabilitada no Waku Kungo, uma estação nova no Libolo a espera somente de
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Jul 21, 2009 2:52 am

Tecnologia
Infrasat apresenta unidade móvel de tecnologias de comunicação

Luanda - A infrasat, empresa do grupo Angola Telecom, apresentou sábado, em Luanda, a sua unidade móvel concebida para assegurar situações criticas e pontuais no domínio das tecnologias de comunicação.


Trata-se de um veículo totalmente equipado com uma antena móvel, que poderá trabalhar com energia eléctrica ou gerador, a fim de atender serviços de transmissão de voz, dados, internet e video, em situações de emergências ou necessidades especiais.


Segundo o director executivo da Infrasat, Eduardo Continentino, a unidade móvel representa um grande avanço para o país, como solução alternativa aos problemas de quebra de Internet resultante da danificação de fibras ópticas, cujas consequências podem afectar o funcionamento dos mais variados serviços, com destaque na banca, instituições de ensino e saúde, na rádio difusão, na telefonia móvel e fixa.


"Os serviços de transmissão ou retransmissão de voz e dados podem ser assegurados, doravante, por uma antena móvel que conta com suporte de segmentos espaciais via satélite de alta tecnologia", reforçou a fonte.


O responsável exemplificou que, se por alguma eventualidade qualquer empresa fique privada de Internet, a unidade móvel pode efectivamente garantir a normalização do serviço sem grandes constrangimentos, num período célere.


Para Eduardo Continentino, a instalação da unidade móvel é um processo simples que a partir da identificação do problema a ser resolvido por uma equipa de especialistas no local, não dura mais do que alguns minutos e processa-se de forma automática, cuja conexão é facilitada com o apoio do satélite.


A antena móvel, como também é chamada, pode ser instalada em qualquer parte do território nacional ou fora de Angola, mesmo em localidades criticas, onde não existam infra-estruturas físicas no domínio das tecnologias de telecomunicações, e pode adaptar-se a qualquer situação climática.


Eduardo Continentino garante que, com a apresentação deste serviço, o país começa a dar passos seguros, rumo a inclusão digital, sendo uma das prioridades definidas pelo governo de Angola.


A infrasat foi lançada há cerca de um ano, pelo Presidente da República, Eng. José Eduardo dos Santos, cuja iniciativa está a cargo da Comissão Interministerial de Coordenação Geral do Projecto de Telecomunicações Via Satélite de Apoio Multisectorial e conta com dois produtos no mercado angolano, os serviços Liga-Liga e TrunkSat.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Jul 22, 2009 3:18 am

Reunião
Ministros do Turismo para reunião sobre projecto Okavango-Zambeze em Angola





Luanda – Os ministros do Turismo dos países que integram o projecto Okavango-Zambeze, uma das maiores iniciativas turísticas
transfronteiriças que visa interligar cinco dos 14 países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), encontram-se já em Angola para participar a partir de nesta segunda-feira, numa reunião para abordar o desenvolvimento do plano.





De acordo com a porta-voz do Ministério da Hotelaria e Turismo de Angola, Rosa Cruz, estão criadas as condições técnicas para o arranque do evento, a decorrer de 20 a 24 na província de Cabinda.





O projecto Okavango-Zambeze visa interligar Angola, Botswana, Namíbia, Zâmbia e Zimbabwe e perspectiva dinamizar as actividades turísticas nas zonas a que está circunscrito e não só.





Na parte angolana, o projecto abrange a província do Kuando Kubango, uma região rica em recursos naturais, favoráveis ao desenvolvimento de actividades turísticas, tais como a prática de safaris, caça, abertura de restaurantes e acampamentos de lazer, entre outras opções.





Os municípios do Rivungo, Mavinga, Dirico e Cuangar, no sudeste de Angola, poderão ser algumas das regiões do território angolano a beneficiar do referido projecto transfronteiriço.





A província do Kuando Kubango possui, ao longo da bacia do Okavango, a reserva parcial a Mavinga, com 8000 quilómetros quadrados e a do Luina, com 5.950 quilómetros quadrados.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Jul 24, 2009 3:06 am

Cooperação
Angola e Cuba implementam acordo no sector das telecomunicações


Luanda - O ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Rocha, assegurou nesta terça-feira que os governos de Angola e Cuba estão a implementar um acordo que prevê a formação de quadros para dar resposta às necessidades nessa área.

Falando à imprensa, à margem do encontro entre os presidentes de Angola, José Eduardo dos Santos, e de Cuba, Raul Castro, o acordo tem como finalidade desenvolver as áreas de tecnologias de informação e comunicação.

“Temos conhecimento do grande desenvolvimento no campo da investigação que Cuba tem desenvolvido, fundamentalmente no campo da informática”, sublinhou o ministro.

Segundo José Rocha, os dois governos pretendem partilhar experiências e criar um programa que permita formar quadros angolanos para dar resposta aos problemas nessa área.

Angola e Cuba assinaram em Fevereiro último, em Luanda, quatro instrumentos jurídicos para reforçar e alargar a cooperação bilateral.

Os acordos de cooperação são no domínio da Geologia e Minas, da Indústria e Memorandos de Entendimento sobre o estado e
perspectivas de cooperação entre os dois países e entre os Ministérios da Educação de Angola e de Cuba.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Jul 28, 2009 4:14 am

Ambiente
Declaração de Cabinda convida órgãos internacionais a apoiar manutenção da vida dos ecossistemas


Cabinda - A Declaração de Cabinda sobre a criação de áreas protegidas transfronteiriças de Maiombe, assinada na sexta-feira pelos ministros do Ambiente de Angola, República Democrática do Congo e Congo (Brazzaville), convida as intuições internacionais e órgãos de apoio ao desenvolvimento a considerarem como prioritárias a elaboração e aplicação de políticas que visam promover a adopção de modos de vida ecologicamente sustentáveis pelas populações e autóctones.

Os ministros dos respectivos Estados, nomeadamente José Endundu (RDC), Fátima Jardim (Angola) e Henri Djombo (RC) desejam que os parceiros apoiem e assistam os estados nos seus esforços para a concretização dos objectivos esperados.

A Declaração, reconhecida pela Nações Unidas, sublinha de igual modo o papel essencial das medidas nacionais e internacionais apropriadas e a participação nas iniciativas locais ligadas à criação das áreas protegidas transfronteiriças do Maiombe.

Exprimiram a sua gratidão ao Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos, e ao seu Governo pelo facto de estar atento e apoiar as questões relativas ao ambiente, sua protecção e conservação.

Convencidos que é necessário tomar metidas apropriadas com vista a uma gestão comum das áreas protegidas transfronteiriças do Maiombe e a sua periferia, afirmaram o seu engajamento na criação das mesmas (áreas), para o bem dos Estados e da defesa do planeta terra.

Os ministros consideram ainda que a floresta de Maiombe constitui uma habitat de espécies ameaçadas de extinção, particularmente os grandes macacos, como gorilas e chimpanzés.

Os ministros agradeceram o apoio prestado pelo Reino da Noruega, o Programa das Nações Unidas para o Ambiente (UNEP) e A União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN), para que esta quarta zona transfronteiriça ao nível do Mundo fosse criada e implementada.

Maiombe pode contribuir para a redução da pobreza das comunidades locais, através do uso sustentável dos seus recursos naturais, de acordo com os assinantes desta declaração de Cabinda.

Convencidos que a parceria regional acrescido ao trabalho colectivo podem contribuir para inverter o declínio das áreas protegidas das espécies e do seus habitats, os três países reforçam assim os seus laços de cooperação, sobretudo na área ambiental.


As três áreas protegidas de Luki (RDC), Dimonika (RC) e Cacongo (Angola), alimentadas no seu todo pela Bacia do Congo, produzem e emitem quantidades de carbono.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Jul 29, 2009 3:23 am

Obras
Requalificação do Sambizanga vai obedecer normas urbanística

Luanda - A requalificação dos bairros Operários e Mota, no município do Sambizanga, com início previsto para Janeiro de 2010, será feita no quadro das normas de arquitectura, urbanização, e paisagísticas internacionais, disse hoje (terça-feira) o administrador municipal local, José Tavares.


Em entrevista à Angop, o responsável afirmou que o seu executivo trabalha sem medir esforço para assegurar que o programa arranque sem sobressaltos, referindo que a primeira fase dos trabalhos consistirá na transferência dos moradores destes bairros para outras zonas de Luanda, ainda não determinadas.


A requalificação do Sambizanga, segundo o projecto inicial, contemplam o reordenamento habitacional e sanitário do bairro Operário e a urbanização completa da zona do Mota, onde existem muitas construções anárquicas.


O município do Sambizanga, à semelhança de outras localidades de Luanda, enfrenta graves problemas de urbanização, fruto do crescimento desordenado de construções anárquicas.


Quanto ao tipo de edifícios a serem erguidas nas duas zonas, o responsável disse que na sua maioria serão de quinto andar com apartamentos do tipo T-2, T-3 e T-4.


O programa de requalificação do Sambizanga, que possui uma população estimada em 800 mil habitantes, divididos pelas comunas do Sambizanga (sede), Bairro Operário e Ngola Kiluanje, foi projectada pelo governo em 2004, para melhorar as condições de vida e habitação dos moradores destas áreas.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Jul 30, 2009 3:32 am

Cabos submarinos impulsionam sector de telecomunicações em Angola
O surgimento da tecnologia de cabos submarinos para os serviços de telecomunicações, sobretudo para internet, vai permitir aos provedores e servidores aceder ao sinal com maior velocidade e melhorar a prestação de serviços, disse o director geral da Mundo Startel, Paulo Garcia.

Em declarações hoje à Angop, a propósito do Dia Internacional das Telecomunicações assinalado no dia 17 deste mês, o responsável apontou os esforços do ministério em instalar cabos submarinos, visando o desenvolvimento do sector em Angola.

De acordo com o gestor, todas as empresas de telecomunicações poderão, desta forma, compartilhar desta infra-estrutura e haverá maiores facilidades no provimento de serviços de qualidade aos clientes, tanto nas ligações internas, tanto nas conexões internacionais.

O responsável considerou Angola como um mercado de oportunidades, porquanto dispõe de um potencial em investimentos nos serviços com qualidade e eficiência, facilitando a vida dos usuários e a sua interação com o mundo.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor Vitor Oliveira em Quinta Jul 30, 2009 4:05 pm

Os relatórios internacionais sobre a economia de Angola e a vida dos Angolanos, são elucidativos sobre as contradições de uma política social e económica que o Governo mantém, apesar dos péssimos resultados em termos de melhoria das condições de vida do Povo Angolano.
Avatar do utilizador
Vitor Oliveira
Administrador do fórum
 
Mensagens: 5484
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:14 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Jul 31, 2009 2:40 am

Luanda
Ministério da Ciência e Tecnologia realiza conselho superior

Angop

Logotipo do Ministério da Ciência e Tecnologia

Luanda – O Ministério da Ciência e Tecnologia (MINCIT) realizará, no próximo dia 04 de Agosto, terça-feira, em Luanda, a sua 1ª reunião extraordinária do Conselho Superior da Ciência e Tecnologia (CSCT), órgão com funções consultivas e de concertação multi-sectorial.

Segundo o documento do MINCIT, a que a Angop teve hoje acesso, o acto inicia com o empossamento dos 15 novos membros do conselho, leitura e aprovação da acta saída da última reunião, num acto a se realizar no auditório do Centro Tecnológico Nacional, junto à Faculdade de Letras e Ciências Sociais da Universidade Agostinho Neto (UAN).

O CSCT é um órgão criado ao abrigo do artigo 1º do Decreto Lei número 4/02 do Conselho de Ministros com função consultiva, de concertação multi-sectorial e multidisciplinar.

Coordenado pelo MINCIT, é constituído na sua maioria por membros da comunidade cientifica.

Lê-se no informe que estes membros terão a função de estudar, analisar, recomendar e de dar parecer sobre as políticas mais consentâneas no domínio da Ciência e Tecnologia.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Jul 31, 2009 2:55 am

Isenção de direitos para os materiais de construção civil
30 de Julho, 2009 Tamanho da letra Enviar artigo por E-Mail
Nome do remetente: E-mail do destinatário: Comentário: Erro no campo Nome, email e comentário
A importação de alguns materiais de construção para habitações sociais fica isenta de direitos aduaneiros e de imposto de consumo. O Governo aprovou ontem o Decreto-Lei que dá benefícios na importação de mercadorias destinadas à construção de casas ou à prossecução da política habitacional complementar do Estado.
A decisão do Executivo surge como resposta às contribuições apresentadas pela sociedade civil durante a Conferência Nacional da Habitação, realizada em Abril último. Em Diário da República, o Governo vai publicar a lista de materiais a serem isentados de impostos e taxas, entre os quais estão lâmpadas de baixo consumo, caixilharia de alumínio, parafusos, fechaduras e artefactos de madeira.
O objectivo, de acordo com o ministro do Urbanismo e Habitação, José Ferreira, é que todo o sector privado intervenha no programa habitacional do Governo.
O decreto-lei define como sendo de superior interesse público, para efeitos de concessão de isenções aduaneiras, a construção de habitações sociais, isto é, a habitação de baixa ou média renda apoiada pelo Estado ou pelas pessoas colectivas de direito público e destinadas a criar melhores condições de vida às pessoas com menor capacidade aquisitiva.
Ontem, o Conselho de Ministros abordou a problemática habitacional, uma das prioridades de resolução do Governo, tendo em conta as crescentes necessidades populacionais. O Governo aprovou o Decreto sobre as normas regulamentares referentes à estrutura financeira, funcional e organizacional do Fundo de Fomento Habitacional.

“Nossa casa” no Presild

Os materiais de construção para o projecto de auto-construção podem ser adquiridos à baixo preço no PRESILD (Programa de Reestruturação do Sistema Logístico e de Distribuição).
O Governo aprovou o projecto “Nossa Casa” cujo objectivo é vender materiais de construção para os projectos de construção de habitações sociais. O kit “Minha Casa” do projecto “Nossa Casa” vai comercializar todos os materiais necessários para a construção de uma casa social.
O kit pode ser adquirido em qualquer uma das lojas do projecto “Nossa Casa”, rede de comercialização de materiais de construção a ser implementada pelo PRESILD, com o intuito de contribuir para a redução dos preços dos materiais de construção no mercado.
O ministro do Urbanismo e Habitação, José Ferreira, afirmou que o programa de construção de habitações sociais vai precisar em todo o país de cerca de 600 mil lotes de terreno para cerca de 700 mil casas de auto-construção dirigida.
A preocupação do Governo, de acordo com José Ferreira, é fazer com que a nível de cada província haja lotes disponíveis para a população, para que quem adquirir um kit saiba onde colocar a sua casa.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal
---------

AnteriorPróximo

Voltar para ANGOLA - OUTROS TEMAS

Quem está ligado

Utilizadores a navegar neste fórum: Nenhum utilizador registado e 0 visitantes

cron