DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

DESENVOLVIMENTO - SAÚDE - ECONOMIA - LIBERDADE - CRIMINALIDADE - LUSOFONIA

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Ago 04, 2009 2:27 am

Reabilitação
Ruas da cidade de Benguela recebem nova camada de asfalto



Benguela– Pelo menos catorze quilómetros de ruas da cidade de Benguela estão a beneficiar, nos últimos dias, de obras de reabilitação para a colocação de novo tapete asfáltico, passeios e lancis, de forma a proporcionar mais conforto e segurança aos transeuntes e automobilistas.






A informação foi prestada à imprensa, no final de semana, pelo director provincial de Benguela das Obras Públicas, Elmano Inácio, acrescentando que as obras, orçadas em mais de seis milhões de dólares norte-americanos, inserem-se no programa de reabilitação de infra-estruturas e preparação do CAN/2010.






Além da reabilitação de passeios, lancis e da nova pavimentação, as obras abrangem a sinalização horizontal das ruas estruturantes da urbe. Por isso, algumas vias estão, parcialmente, interditas ao trânsito de veículos, razão por que apelou à compressão dos automobilistas.






As obras de pavimentação enquadram-se no programa do governo provincial de Benguela e envolvem as empresas Angolaca, Gabinete de Reconstrução Nacional, Benguela Construções e Conduril (portuguesa).






Segundo Elmano Inácio, este movimento acelerado de obras, cujo termo está previsto para Dezembro, está a criar transtornos à circulação automóvel, pelo que os seus utentes devem entender que este programa visa beneficiar todos os cidadãos.






As ruas “10 de Fevereiro”, “31 de Janeiro”, “Monsenhor Keiling” e “Domingos do O”, constam dos itinerários que estão a ser intervencionados, numa acção que decorrerá até Dezembro deste ano, altura em que “ter-se-á já 60 por cento do casco urbano de Benguela com uma imagem totalmente diferente”, frisou.






Explicou que neste momento, priorizou-se as avenidas 10 de Fevereiro e 31 de Janeiro, porque ambas registam um afluxo significativo do trânsito automóvel e, por isso, devem estar liberadas.






Os trabalhos de renovação dos passeios, de acordo com Emano Inácio, contemplam a feitura de encostas para assegurar o estacionamento público na cidade de Benguela.






Por outro lado, o director das Obras Públicas em Benguela anunciou estar em estudo a possibilidade de os acessos à periferia serem melhorados.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Ago 05, 2009 2:54 am

Fiscalização
Isenção de impostos beneficia importadores de material de construção

Angop

Construção de "Casa Própria" pode ficar mais acessível



Luanda – O engenheiro angolano Manuel Van-dúnem advogou hoje (segunda-feira), em Luanda, que a isenção de impostos aduaneiros e de consumo sobre materiais de construção civil vai facilitar a aquisição de produtos a baixo preço por parte dos importadores.





Em declarações à Angop, Manuel Van-dunem disse que os preços razoáveis dos produtos de construção tornam a edificação de casas sociais mais facilitadas.





A fonte salientou que com a entrada em vigor do referido diploma será necessário o reforço da fiscalização para se evitar a especulação dos produtos isentos de taxas aduaneiras.





“Os fiscais terão que trabalhar nos mercados para verificar se os preços dos matérias isentos de impostos ******am ou continuam os mesmo”, realçou.






O decreto-lei que concede isenção de direitos aduaneiros na importação de materiais de construção de habitações sociais foi aprova dia 29 de Julho pelo Conselho de Ministro.






A mesma reunião aprovou ainda o projecto "NossaCasa", do Presild, cujo objectivo é a venda de materiais de construção.






Este projecto inclui o subprojecto kit "MinhaCasa", cuja finalidade é a venda conjunta de todos os materiais, necessários para a construção de uma casa social.





O kit poderá ser adquirido em qualquer loja do projecto "NossaCasa", futura rede de comercialização de materiais de construção a ser implementada pelo Presild.
Você não tem permissão para ver os ficheiros anexados nesta mensagem.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Ago 06, 2009 4:20 am

Parceria
Sonangol, Banco Privado Atlântico e empresa portuguesa assinam acordo

Luanda – A Sonangol Holding, o Banco Privado Atlântico (BPA) e a empresa portuguesa EDP assinaram, em Lisboa, Portugal, um memorando de entendimento para o estabelecimento de uma parceria estratégica.


De acordo com uma nota de imprensa do BPA a que a Angop teve hoje (quarta-feira) acesso, a parceria tem como objectivo a implementação e desenvolvimento de unidades de produção de energia eléctrica em Angola, através de centrais de ciclo combinado, hídricas, fotovoltaicas e eólicas.



Na presente parceria, as empresas angolanas detêm mais de dois terços do capital e asseguram uma relação estratégica com um parceiro técnico especializado no sector das energias convencionais, incluindo gás natural e energias renováveis.


Com este acordo, assinado recentemente em Lisboa, os investidores pretendem contribuir fortemente na produção de energia eléctrica, considerada um pilar incontornável para o desenvolvimento social e económico de Angola.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Ago 07, 2009 3:24 am

Quénia/AGOA
Ministros africanos instam EUA a instituir incentivos para investimentos

Nairobi - os ministros do Comércio da África subsariana concordaram hoje (quinta-feira), em Nairobi (Quénia), em instar o Governo dos EUA para instituir incentivos de taxação segmentada para empresas americanas que investirem no continente e garantir uma rápida conclusão das negociações da Ronda de Doha, de forma consistente com o foco em desenvolvimento.

Segundo o relatório do grupo consultivo ministerial africano, divulgado no final do oitavo Fórum de Cooperação Comercial e Económica EUA-África subsariana (Fórum AGOA), os delegados concluíram também que o Governo americano deve prover
assistência na capacitação no domínio da agricultura, como meio do aumento de investimentos em infra-estruturas agrárias, mecanização de processos produtivos e de comercialização, bem como fertilizantes, transporte e armazenamento.

"Instar os EUA a assistir a expansão e fortalecimento de capacidade institucional para habilitar os países africanos a sul do Sahara a ***prirem as medidas sanitárias e fito-sanitárias americanas, visando o aperfeiçoamento de competências nacionais no
continente", lê-se no documento.

Os ministros do Comércio manifestaram, igualmente, apreensão com a nova legislação sobre o País de Origem dos EUA (COOL) e também já conhecido Acto de Melhoria de Segurança Alimentar americana, pois pode levar à discriminação de produtos
importados e adicionar custos imprevistos para exportadores e importadores.

Angola participou no evento com uma delegação multi-sectorial chefiada pela ministra do Comércio, Idalina Valente, acompanhada pelos vice-ministros da Agricultura, José Amaro Tati, da Indústria, Kiala Gabriel, dos Transportes, Carla Ribeiro de Sousa, e pelo
embaixador Ambrósio Lukoki, acreditado no Quénia, com residência em Dar es Salaam (Tanzânia).
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Segunda Ago 10, 2009 1:58 am

Acordo
Chevron e USAID assumem novo compromisso de assistência aos angolanos

Luanda - Um memorando de entendimento entre a Chevron Corporation, a Agência Americana para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e a Liga das cooperativas dos Estados Unidos da América (CLUSA) foi assinado hoje (domingo), em Luanda, à margem da visita a Angola da secretária de Estado norte-americano, Hillary Clonton.

O acordo, que marca o início de uma nova perceria, vai incidir sobre a prestação de apoio financeiro, educacional, técnico e na área de formação para ajudar a melhorar a viabilidade comercial de pequenos e médio agricultores e empreendimentos agrícolas em Angola.

Segundo o embaixador dos EUA em Angola, Dan Mozena, este acordo ressalta a forma inovadora como o Governo americano, os seus parceiros corporativos e as ong trabalham em conjunto para a diversificar a economia angolana, visando o bem-estar dos cidadãos.

O memorando dará continuidade à iniciativa de parceria em Angola, estabelecido em 200 entre a Chevron e outras parceiras na área do desenvolvimento, incluindo a USAID, orçado em 56 milhões de dólares, para apoiar iniciativas no campo da educação, segurança alimentar, capacitação de instituições governamentais e desenvolvimento de pequenas empresas em Angola.

O acordo vem ainda na senda de um programa de desenvolvimento agrícola e financeiro, com duração de cinco anos, avaliado em 5,6 milhões de dólares, lançado em 2006 e que resultou no incremento da produção, qualidade e presença no mercado de produtos locais como a banana e o café.

Na ocasião, o ministro dos Petróleos, Botelho de Vasconcelos, considerou que o acordo vai permitir a revitalização da agricultura de pequena e média dimensões, visando a melhoria das condições de vida dos angolanos.

Por sua vez, Hillary Clinton enalteceu a iniciativas dos parceiros do Governo norte-americano, frisando que Angola dispõe de terras férteis e enormes recursos hídricos capazes de o tornar numa fonte de prosperidade, tal como foi no período anterior a guerra.

A assinatura do documento foi ainda testemunhada pelos ministros angolanos da Agricultura, Pedro Canga, e das Relações Exteriores, Assunções dos Anjos.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Ago 11, 2009 3:02 am

Considerações
Desenvolvimento do país depende da produção e exportação de alimentos

Luanda – A produção de alimentos, quer para o auto-sustento, quer para exportação, constitui um factor de desenvolvimento de Angola, tendo em conta a vastidão territorial, a abundância dos recursos hídricos e a existência de terras férteis, considerou hoje (segunda-feira), em Luanda, o presidente da Associação dos Empresários e Executivos Brasileiros em Angola (Aebran), Alberto Esper.


Falando à Angop, o representante associativo referiu que o país tem recursos hídricos ímpar e extensão de terras férteis, não contaminadas com produtos agro-tóxicos, como o que ocorre noutras partes do mundo.


Para si, tais condições propiciam o desenvolvimento do país através do agro-negócio, mas salientou a necessidade de se começar as coisas de forma mais bem planeada e ecologicamente correcta.


"É preciso uma atenção especial ao agro-negócio, considerando o potencial, existente, mas de forma mais competente e consciente, isto é, utilizando produtos agrícolas desenvolvidos e menos agressivos", sublinhou a fonte.


Por outro lado, Alberto Esper disse que Angola tem um mercado grande e fértil, ligado ao sector de construção civil, principalmente na indústria de materiais de construção, insumos, e na elaboração de projectos direccionados ao ramo.


A respeito da associação que preside, o gestor disse actualmente a Aebran tem em Angola pelo menos 44 empresas associadas de diferentes dimensões, em vários sectores, com destaque para o agro-negócio.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Ago 12, 2009 3:35 am

Milionário egípcio está em Luanda para lançar a"Cidade Sambizanga"
Joaquim Suami | - 11 de Agosto, 2009 Tamanho da letra Enviar Enviar artigo por E-Mail
Nome do remetente: E-mail do destinatário: Comentário:
Além de residências, a empresa vai igualmente construir parques de estacionamento e prédios na cidade de Luanda

Fotografia: Mota Ambrósio
O grupo Bahgat, pertencente ao milionário egípcio Ahmed Bahgat Abdel Fattah, vai construir, em quatro anos, na sede comunal do município do Sambizanga, em Luanda, uma cidade com casas sociais de baixa, média e alta renda, como forma de participar na reconstrução nacional do país.
O projecto de construção da cidade, na sede comunal do Sambizanga, tem as mesmas características da que foi criada pelo grupo Bahgat no Cairo, denominada “Dream Land Egipto”, que tem casas, prédios, hospitais, hotéis, parques de diversões, lojas, campos de golfe, serviços de lavandaria, piscinas e outros equipamentos desportivos e sociais.
O milionário egípcio Ahmed Bahgat Abdel Fattah disse que para além da construção de habitações sociais, também vão ser construídas indústrias e um projecto de telecomunicações, que vão tornar o Sambizanga “a melhor cidade de Luanda”.
“Criámos Projecto Sambizanga, agora vamos trabalhar no plano geral do município, mas antes de iniciarmos os trabalhos, temos que transferir as pessoas que residem na sede comunal para outras zonas. Também teremos que saber quantas pessoas e famílias são transferidas”, disse, sublinhando que “Angola reserva bons projectos futuros para o bem-estar das populações”.
O milionário egípcio, que esteve em Angola na semana passada, para o arranque do Projecto Sambizanga, referiu que o Grupo Bahgat tem também em carteira construir em Talatona uma zona residencial, com 10 prédios de média e alta renda e investir no sector do turismo. “Estamos felizes, porque vamos contribuir para que Angola possa ter novos serviços hoteleiros, a nova geração angolana precisa de participar em todos os serviços possíveis para o desenvolvimento deste país”, concluiu.
Para além do Projecto Sambizanga, onde são construídas habitações de baixa, média e alta renda, e construção de dez prédios na zona do Talatona, o grupo Bahgat vai construir também 10 parques de estacionamento na cidade de Luanda.
O milionário egípcio Ahmed Bahgat Abdel Fattah disse que “constatamos que Luanda é bonita, mas tem muito engarrafamento de trânsito, porque muitos carros são parqueados nas ruas. Para ajudar a resolver este problema, vamos construirmos dez parques de estacionamento em várias zonas da cidade capital”, disse, referindo que o governo provincial deu o aval ao projecto.
Segundo Ahmed Bahgat Abdel Fattah, governadora Francisca de Espírito Santo já ordenou aos serviços técnicos para identificarem os espaços onde vão ser construídos os parques de estacionamento.
Você não tem permissão para ver os ficheiros anexados nesta mensagem.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Ago 14, 2009 1:44 am

Reconhecimento
Cidadãos destacam surgimento de edifícios vidrados em Luanda

Angop

Novos edifícios mudam paisagem de Luanda


Luanda – Cidadãos de Luanda destacaram hoje (quinta-feira), nesta cidade, os novos padrões arquitectónicos e paisagísticos da capital do país, resultantes do surgimento de edifícios vidrados no interior da urbe.

Em declarações à Angop a propósito da participação do sector vidreiro na edificação de infra-estruturas, consideram que esta realidade está a dignificar o estatuto de capital do país e de uma das mais belas cidade africanas.

Paixão dos Santos, funcionário público, mostrou-se encantado com o modelo arquitectónico dos novos edifícios, salientando que estão a dar um aspecto mais saudável à cidade, atraindo turistas e a conferir maior conforto aos seus habitantes.

O estudante universitário Sebastião Kafala disse que a capital do país está a viver uma nova era no capítulo da construção civil, com o
surgimento de edifícios modernos, o que está a motivar a comunidade internacional a investir em Angola.

Por seu lado, a cidadã Ana Oliveira defende a construção de residências com configurações equiparadas a estes prédios, na sua
maioria destinados a empresas.

A bancária Telma Tavares considerou o surgimento desses prédios uma inovação de vulto no desenvolvimento do país, a julgar pela
diferença e beleza arquitectónica.

“São edifícios modernos que graças aos investimentos do Governo angolano e empenho dos angolanos estão a mudar pela positiva o
país”, sublinhou.

Desde de 2002, altura da conquista da paz, o país, particularmente Luanda, está a ganhar inúmeros edifícios com novas configurações, numa combinação entre a criação artística e engenharia civil.

Neste particular, destacam-se os edifícios da Sonangol e do Ministério da Economia, na rua Major Canhangulo, dos “Chineses”, do Conselho Nacional da Luta Contra a Sida (CNLS) e Banco Espírito Santo, na Avenida Primeiro Congresso.

Além destes, estão a contribuir para a beleza de Luanda os prédios da Chevron, na rua Salvador Allende, Esso (Avenida Lenine),
Teixeira Duarte (José Pirão), entre outros localizados na baixa da cidade e no bairro Talatona.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Segunda Ago 17, 2009 2:05 am

Economia
Novas vidreiras podem gerar receitas para o Estado

Luanda – O engenheiro António Carlos Lopes Madaleno considerou hoje (domingo), em Luanda, pertinente a abertura de fábricas de vidros no país, de modo a aumentar e diversificar o fornecimento do material, bem como gerar mais receitas para a economia nacional.

Em entrevista à Angop, o professor auxiliar da Faculdade de Engenharia da Universidade Agostinho Neto (UAN) considerou
lucrativo investir-se actualmente em fábricas de materiais de construção civil, dado o volume de obras em curso no país.

Segundo ele, atendendo a grandiosidade das obras em execução e o vasto programa de projectos inerentes a reconstrução e
desenvolvimento de Angola, que o Governo está a levar cabo, urge apostar-se na produção interna de materiais de construção.

Na opinião do engenheiro civil, o fabrico de vidro deve constar das prioridades do Estado para o relançamento da indústria
transformadora, a julgar pela elevada procura do produto que se regista actualmente face à reconstrução nacional.

“Hoje o volume de importação de vidro é elevadíssimo porque os clientes de grandes edificações, cujas fachadas devem ser revestidas de vidro, não encontram resposta no mercado nacional” - afirmou.

António Madaleno referiu, entretanto, ser essa uma grande oportunidade para o Governo apostar nessa indústria, a fim de dar resposta imediata a demanda e aumentar o número de contribuintes para o PIB.

Estas fábricas, explicou, devem estar capacitadas para produzir vidros de toda espécie e configuração, e em grandes quantidades. “Aliado a este investimento, deve estar a aposta na formação de técnicos nacionais” – concluiu.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Ago 18, 2009 12:54 am

Audiência
Vice-ministro brasileiro reafirma reforço de cooperação com Angola

Luanda - O vice-ministro das Relações Exteriores do Brasil, Paulo César Meira Vasconcelos, afirmou hoje, em Luanda, que o seu governo está muito satisfeito em poder participar do processo de desenvolvimento de Angola.

Em declarações à imprensa, no final de uma audiência com a governadora de Luanda, Francisca do Espírito Santo, o também subsecretário-geral para o serviço exterior daquele país disse ser visível a satisfação do governo brasileiro, afirmando que a parceria entre os dois estados encontra-se “num patamar alto”.

"As relações bilaterais sempre foram prioridade entre os dois países. Neste momento de crescimento acelerado, Angola conta com uma participação cada vez maior do Brasil, que tem sido um parceiro importante", expressou.

Questionado sobre a proibição da entrada de vinte e duas angolanas no Brasil, afirmou que foi um episódio isolado, que não representa em nada uma política ou um sentimento do Brasil em relação Angola ou de Angola em relação ao Brasil.

Para si, deve trabalhar-se para que isso não volte a ocorrer, afirmando que os angolanos sempre foram e serão muito bem recebidos no seu país.

O vice-ministro das Relações Exteriores do Brasil está no país desde domingo, para assinar um memorando de entendimento entre os dois governos, para a entrega de imóveis para Casa de Cultura Brasileira em Luanda e Angolana no Brasil.

A casa de cultura brasileira em Luanda vai funcionar no edifício onde estava situado o Hotel Luanda, num esforço conjunto entre o Governo e sector privado brasileiro e a Fundação Eduardo dos Santos (FESA).

Segundo responsável brasileiro, o espaço será recuperado, preservando a identidade arquitectónica, para que ser um centro cultural de difusão da cultura brasileira em Angola, que possa juntar artistas angolanos e brasileiros em actividades que mostrem as raízes comuns dos dois povos.

Paulo César Meira Vasconcelos referiu que o objectivo fundamental é trabalhar para que a área onde está situada o antigo Hotel Luanda se torne numa referência que os angolanos vão ter do Brasil.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Ago 19, 2009 2:03 am

Huíla
Cooperativa de criadores de gado investe em programas de melhoramento

Lubango - A Cooperativa de Criadores de Gado do Sul de Angola (CCGSA) vai investir 50 milhões de dólares norte-americanos, nos próximos três anos, num projecto de melhoramento da raça bovina através da importação de touros de reprodução a partir da Holanda, visando melhorar a qualidade da carne consumida no país.


Falando à hoje (terça-feira) Angop, o presidente da cooperativa com mais de cem filiados, Luís da Fonseca Nunes, disse que o objectivo deste investimento, financiado pelo Banco de Fomento Angola (BFA) através do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) é reduzir a importação de carne e controlar pelo menos 60 por cento do mercado nacional.


"Neste programa contamos com a ajuda do governo central. O nosso propósito não é a quantidade, mas a qualidade da carne, por isso estamos a renovar e a melhorar o nosso rebanho, para obtermos um produto que possa concorrer com o importado", ressaltou.


Luís Nunes disse que os 50 milhões de dólares vão financiar projectos de 30 pecuaristas, que para além de incidirem sobre o gado seleccionado, vai igualmente abranger o autóctone, através da injecção de touros de reprodução melhorados.


A CCGSA existe a cerca de oito anos e congrega actualmente criadores das províncias da Huíla (maior parte da Tunda dos Gambos), Cunene, Namibe, Benguela, Kwanza sul e Huambo.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Domingo Ago 23, 2009 1:44 am

Tecnologia
MINCIT apresenta mecanismo de coordenação científica

Luanda - O Ministério da Ciência e Tecnologia (MINCIT) apresentou hoje, em Luanda, um mecanismo de coordenação entre as instituições de investigação científica, que visa, essencialmente, reforçar o sistema de educação e formação profissional.

Falando à imprensa, o director nacional de investigação científica da instituição, Domingos Silva Neto, informou que o reforço, dirigido à educação e formação profissional, será feito na componente de criação de capacidade científica e tecnológica.

Este mecanismo, explicou, visa ainda desenvolver um sistema de investigação científica e inovação integrada, dinâmico e de qualidade, bem como a disseminação e comunicação do conhecimento científico e tecnológico.

A capacidade inovadora do sector produtivo nacional e o aproveitamento das novas tecnologias de informação e comunicação são outras questões que a estrutura de coordenação ministerial se propõe ***prir.

A acção, acrescentou, faz parte do ***primento do plano interministerial de 2009, que vai permitir a melhoria dos trabalhos e facilitar a coordenação com outras instituições no domínio da ciência e tecnologia.

“Neste âmbito, para dar maior valor à actividade científica, vai desenvolver-se a capacidade inovadora, traçando sinergias e elaborando um plano de coordenação para poder aproveitar o processo de reconstrução nacional”, expressou.

Com esse plano, o MINCIT pretende, dentro do seu plano de trabalho com os investigadores, além do financiamento das criações nacionais, fazer com que não se verifique neste processo a “fuga de cérebros” angolanos para fora do país.

Fazem parte deste plano intersectorial a Secretaria de Estado para o Ensino Superior, a Universidade Agostinho Neto, o Ministério da Agricultura, entre outros órgãos, bem como representantes da sociedade civil.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor Vitor Oliveira em Segunda Ago 24, 2009 8:59 am

Investimento
Angola terá dois novos portos no Dande e Cabinda
Luanda – Dois novos portos comercias serão construídos em Angola, no quinquénio 2009/2013, com vista a imprimir maior dinâmica no processo de descarga, desalfandegamento e entrega de contentores e de mercadorias, anunciou hoje, sexta-feira, em Luanda, o vice-ministro dos Transportes, José João Kuvíngua.
O anúncio da criação das novas infra-estruturas portuárias, inserida nas acções do Governo de descongestionar os portos angolanos, foi feito pelo responsável durante uma reunião com deputados de diversas comissões da Assembleia Nacional, nas instalações do Porto Comercial de Luanda.
Segundo José Kuvíngua, um dos portos, que será construído em Luanda, na Baía (Barra do Dande), tem já neste momento os estudos de prospecção concluídos e a área de implantação definida.
“Queremos construir em Luanda um porto de grandes dimensões, que até poderá servir outros portos do continente africano, em função da posição geográfica e estratégica que Angola ocupa em África”, salientou.
Um outro porto, acrescentou, será construído na província de Cabinda, onde neste momento se realizam estudos sobre o local onde será erguido a infra-estrutura portuária.
Na ocasião, o vice-ministro informou ainda aos deputados que o Porto do Lobito (província de Benguela) está a beneficiar de obras de reabilitação e de ampliação, estando a parte antiga do estabelecimento ja reabilitada na ordem de 80 por cento.
A reunião dos parlamentares afectos as comissões de Economia e Finanças, Saúde e Ambiente, e de Segurança e Ordem Interna, com a direcção do Porto de Luanda, realizou-se devido a visita de fiscalização e controlo efectuada pelos deputados aos terminais da Fayol, do Porto Seco, de Cargas, Polivalente, de Contentores e da Sogester, adjudicados a operadores privados), pelo Porto de Luanda.
A comitiva de parlamentares visitou igualmente os terminais da Unicargas e da Sonils (Centro de Logística e de Abastecimento a companhias petrolíferas).
Avatar do utilizador
Vitor Oliveira
Administrador do fórum
 
Mensagens: 5484
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:14 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Ago 25, 2009 12:42 am

25-08-2009 1:20

Cunene
Estrada Ondjiva/Humbe relança comércio inter-regional

Ondjiva – O administrador municipal de Ombadja, na província do Cunene, Manuel Domingos Taby, considerou visíveis os sinais de desenvolvimento da circunscrição, resultantes da reabilitação dos 108 quilómetros do troço Ondjiva/Humbe, ligando os municípios do Cuanhama e Ombadja.

Em declarações à imprensa à margem da visita efectuada no final de semana por uma delegação do Instituto de Estradas de Angola (INEA) às infra-estruturas rodoviárias construídas na localidade, o administrador sublinhou os ganhos nos domínios da circulação rodoviária, educação, saúde e agricultura.

Segundo ele, a reabilitação desse troço melhorou significativamente o movimento rodoviária, estando a região de Ombadja a registar muito afluxo de pessoas de vários pontos e interessadas em investir e efectuar trocas comerciais.

“Como resultado do restauro dessa estrada nacional 105, as obras em curso no município ganharam um novo impulso, estando hoje, a maioria em fase de conclusão. Com isso, acreditamos que até no final do ano, os habitantes de Ombadja beneficiarão de novas escolas, hospitais, postos de saúde, entre outras infra-estruturas”, assegurou.

“Esse percurso era feito anteriormente em cerca de três horas, em função do seu acentuado grau de degradação. Hoje a estrada está totalmente asfaltada e o mesmo trajecto faz-se em apenas 40 minutos”, lembrou, exaltando os esforços do Governo para a melhoria das condições de vida dos munícipes.

Manuel Domingos Taby referiu que a ponte metálica sobre o rio Cunene, na localidade de Xangongo, tem dificultado a circulação de camiões carregados, devido a restrição no peso, o que retardava o desenvolvimento da municipalidade e o acesso da população a certos produtos, entre alimentares, de construção e outros.

Por seu turno, o fiscal da obra, Fernando Jorge, enalteceu a qualidade da estrada, salientando que o seu projecto foi executado com muito rigor e uma técnica, o que permitiu a sua conclusão dentro do prazo (dois anos).

De acordo com ele, a estrada Ondjiva/Humbe deverá durar no máximo 20 anos, estando em condições de suportar todo o tipo de viaturas, entre ligeiras e pesadas, dada as suas características e qualidade do material utilizado pela empreiteira CRBC na sua concepção.

Construída no quadro do programa do Governo de Reabilitação das Infra-estruturas Rodoviárias Nacionais, o troço Ondjiva/Humbe possui uma plataforma de 108 quilómetros de ***primento, 12 metros e dois centímetros de largura, bermas de metro e meio, duas faixas de rodagem de três metros e seis centímetros cada e passeios
de um metro e meio.

O troço Ondjiva/Humbe foi construída entre Maio de 2007 e Junho de 2009, estando a espera da sua abertura oficial, apesar de estar já em uso. A implementação do seu projecto implicou a construção de uma ponte de grande porte sobre o Rio Cunene, no Xangongo, e outros 26 pontecos em toda a extensão da via.

Além de ligar os municípios do Cuanhama e Ombadja, permitirá a deslocação por estrada às províncias da Huíla, Huambo, Benguela, Bengo e Luanda, bem como a países vizinhos como a África do Sul e Namíbia, servindo assim de factor impulsionador para o rápido desenvolvimento do Cunene.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: DESENVOLVIMENTO EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Ago 25, 2009 12:43 am

Reconstrução
Jovens recebem formação de manutenção de estradas

Angop

Governo aposta na manutenção de estradas em reabilitação

Luanda – Quinhentos e seis jovens em Luanda, Benguela e Malanje recebem este ano formação em arte e ofícios, entre as quais a de manutenção de estradas - anunciou hoje Maria das Dores Brandão de Oliveira, coordenadora dos centros de formação profissional do Ministério das Obras Públicas.

Além deste curso, o centro forma pessoal em gestão e execução de obras, construção civil, topografia, mecânica industrial e urbanismo, soldadura, informática, desenho, orçamento de empreitadas e instalações prediais.

Segundo a responsável, a criação dos centros, com áreas de internamento para ambos sexos, tem a ver com políticas do governo para formar jovens e participarem nas de reconstrução do país, entre as quais a manutenção de estradas.

Os centros de formação em Luanda estão no município de Cacuaco, em Benguela, na povoação do Luongo, comuna do Lobito, e em Malanje, na localidade de Cacuso.Os cursos, a excepção do urbanismo, têm a duração de seis meses.

Centros de géneros foram erguidos nos municípios do Soyo (Zaire) e no município da Caála, na província do Huambo, aguardam pela inauguração.

Em Angola, especialistas em obras e população manifestam-se preocupados com a manutenção das novas estradas, apontando a criação de brigadas afins para garantir a longevidade dessas estruturas.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal
---------

AnteriorPróximo

Voltar para ANGOLA - OUTROS TEMAS

Quem está ligado

Utilizadores a navegar neste fórum: Nenhum utilizador registado e 0 visitantes

cron