ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

DESENVOLVIMENTO - SAÚDE - ECONOMIA - LIBERDADE - CRIMINALIDADE - LUSOFONIA

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Jun 08, 2010 12:54 am

Cabinda
Polícia Fiscal diz existir aproveitamento de estrangeiros no mercado de Massabi

Cabinda
O comandante da Polícia Fiscal no Posto fronteiriço da comuna de Massabi, município de Cacongo, Simão Casimiro
Mangovo, disse hoje, domingo, existir muitos actos desonestos e de aproveitamento ilegal por parte de alguns cidadãos estrangeiros que fazem do mercado angolano de Massabi a sua principal fonte para variedades de negócios.
Em declarações à Angop, o inspector apontou que no mercado angolano de Massabi tem existido muitas práticas que inquietam as autoridades, tanto das polícias fiscais e de guarda de fronteiras como os serviços de migração e estrangeiros, devido a vulnerabilidade da sua utilidade por parte de cidadãos dos Congos Democrático e Brazaville e de outros estados oeste africanos.
“De facto é uma grande preocupação que temos neste mercado, porque todos os estrangeiros entram para o nosso lado e vendem produtos diversos”, disse o responsável, deplorando a desonestidade que a maioria deles têm demonstrado para com as autoridades locais, destacando a prática da imigração ilegal”.
O oficial da polícia fiscal referiu-se as constantes movimentações de cargas através de carroças pré-fabricadas denominadas “pushepushe”, capazes de transportar quantidades enormes de mercadorias dos países vizinhos para a localidade de Massabi, em território angolano.
Segundo o responsável, as mercadorias transaccionadas são geralmente pneus, jantes e outro tipo de material isento de taxas aduaneiras. “Mas eles dizem que vão vender esta ou aquela grade de cerveja e fazem inúmeros percursos para completar cargas enormes furtando-se do pagamento dos direitos fiscais”, denunciou.
Salientou que alguns fingem levar produtos de Angola para o lado congolês, como grandes quantidades de banana e folhas de árvores que dizem ser medicamento para tratamentos tradicionais, encobrindo dentro das carroças combustíveis e outras mercadorias ilícitas que a polícia fiscal e de guarda fronteiras tem vindo a detectar diariamente.
Para inverter a situação, Simão Mangovo disse que a polícia fiscal no Massabi traçou novas estratégias de controlo e actuação cujos resultados têm se evidenciado na redução dos intentos dos estrangeiros.
O comandante da polícia fiscal no Massabi defende que o mercado de Massabi não deve continuar a ser como um local vulnerável com acesso ou invasão de negociantes estrangeiros que entram pela fronteira ilegalmente.
“Penso que as autoridades competentes, sobretudo a administração municipal de Cacongo, devem encarar essa situação com muita seriedade e resolve-la o mais rápido possível”, disse.
Segundo o responsável, a medida passa pela potencialização dos comerciantes angolanos, dando-lhes oportunidades e direitos para transaccionarem com os colegas estrangeiros em áreas definidas pelas autoridades dos três países vizinhos, com vista a regular e disciplinar a movimentação de pessoas e bens.
Neste sentido, o inspector considera haver dois mercados, sendo um angolano em Massabi e outro congolês em Ntiamba Nzazi onde as populações ou vendedores possam, independentemente das suas necessidades, movimentar-se de acordo com os trâmites migratórios.
O mercado angolano de Massabi é um dos maiores da província de Cabinda, localizado na fronteira comum com a República do Congo Brazaville. Existem outros dois mercados: do Yema, a sul com a RDC, e do Necuto, a nordeste com este mesmo país, onde são praticados pequenos negócios com destaque para a compra e venda de cerveja e óleo de palma.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Jun 10, 2010 3:19 am

Kwanza Norte
Crise financeira mundial afecta programa de urbanização

Ndalatando
-
O programa de urbanização das reservas fundiárias da província do Kwanza Norte conheceu nos últimos meses uma retracção devido a dificuldades financeiras provocada pela actual crise financeira mundial.
A informação foi avançada hoje (quinta-feira) à Angop pelo director provincial do Ordenamento do Território, Urbanismo e Habitação, Erlindo Lidador.
Segundo o responsável, alguns constrangimentos de fórum económico são os principais impasses que obrigaram as empresas encarregues da desmatação, talhamento e urbanização das reservas fundiárias a paralisarem os trabalhos.
O responsável revelou que o governo da província continua a aguardar as orientações que vão determinar o reinicio do programa, após efectivar a devida concertação com os empreiteiros que manifestaram-se compreensivos com o problema e dispostos a retomarem os trabalhos tão logo sejam ultrapassados os constrangimentos de ordem financeira.
Erlindo Lidador revelou que devido a paralisação, as reservadas fundiárias apresentam um cenário desagradável.
Tão logo sejam ultrapassados os constrangimentos financeiros, referiu, o sector tem em vista o arranque das acções de talhamento e consequente distribuição de parcelas de terras aos cidadãos que tenham solicitado um espaço para a construção de habitações.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Jun 15, 2010 2:51 am

Huambo
Cinco municípios abrangidos pelo programa do comércio rural

Huambo
Os municípios do Mungo, Caála, Bailundo, Londuimbali e Ukuma, província do Huambo, vão ser os primeiros a serem abrangidos na 1ª fase de implementação do programa de promoção do comércio rural, cuja data de arranque ainda não foi definida.
Tal programa, resultante de uma orientação do governo e aprovado em Abril de 2009 pelo Conselho de Ministros, tem por objectivo reduzir a dependência alimentar externa do país, contribuir para o aumento da segurança alimentar e a melhoria das condições de vida das populações rurais.
Nestes cinco municípios, de acordo com um documento da direcção provincial do comércio a que a Angop teve hoje acesso, prevê-se a construção de 190 lojas rurais que vão atender pelo menos 321 mil e 500 pessoas, de um total de 64 mil e 300 famílias.
Serão investidos, para a materialização deste programa, 945 milhões de Kwanzas destinados a construção e reabilitação de edifícios, apetrechamento das lojas e armazéns e aquisição de meios de transporte, com base em micro-projectos e financiamentos através de bancos comerciais.
O documento da direcção do comércio refere que a falta de um sistema de comercialização organizado com as áreas rurais é um factor limitante para o incentivo da produção agrária e reflecte-se também no abastecimento deficiente e irregular das famílias rurais em bens de consumo.
A 2ª fase de implementação do comércio rural vai estender-se aos municípios do Huambo (capital da província), Ekunha, Longonjo, Tchindjendje, Tchikala- Tcholohanga e Katchiungo num total de 340 mil famílias a serem beneficiadas.
A província do Huambo, com uma população estimada em dois milhões e 300 mil habitantes, possui 2.419 estabelecimentos comerciais distribuídos nos 11 municípios, dos quais mil e 822 funcionam na cidade do Huambo, capital provincial.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Jun 17, 2010 2:45 am

Economia
Economista realça importância da diversificação do crédito

Luanda –
A diversificação do crédito no mercado bancário comercial angolano é uma das soluções apontadas pelo economista angolano Filomeno Vieira Lopes para mais facilmente satisfazer as necessidades dos cidadãos relativas à aquisição de casas, mobílias e viaturas.
Em declarações à Angop hoje (terça-feira), em Luanda, o técnico realçou que a diversificação da carteira de crédito dos bancos permitirá corresponder melhor as expectativas das pessoas, sobretudo as relacionadas com a compra de bens duráveis, insusceptíveis de serem pagos como se fossem artigos de consumo imediato.
Defendeu que a diversificação do crédito servirá também como uma forma de atenuar a tendência de algumas pessoas procurarem rendimentos fora dos rendimentos salariais, desde que os juros sejam igualmente mais baixos.
“Sou apologista de que para o consumo imediato (comer, vestir, calçar, cuidar da saúde e lazer) os cidadãos devem utilizar a maior parte do salário”, afirmou.
Segundo Filomeno Vieira Lopes, sempre que os cidadãos necessitarem de um bem durável precisariam de crédito para satisfazer esta necessidade, razão pela qual manifestou a necessidade do sistema bancário diversificar o máximo possível a sua carteira de crédito.
“Os bancos comerciais devem ter capacidade de inovar para poder servir os seus clientes, pois de outra maneira as pessoas continuarão a enfrentar muitas dificuldades para comprar bens duráveis”, sustentou.
A título comparativo, afirmou que na Namíbia qualquer jovem formado funcionário público pode comprar casa, viatura e mobília, apenas com o salário, através de crédito bancário, pagando por prestações.
“No caso de Angola, as pessoas tem sempre que ir a procura de rendimentos extras e de operações digamos ilegais, porque o fundo de salário é muitas vezes inferior ao fundo de rendimentos extras para satisfazer as suas necessidades”, comentou.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Segunda Jun 21, 2010 12:41 am

Angola/EUA
Cônsul-geral apela empresários a investir sem receios no país

Nova Iorque
-
Aa cônsul-geral de Angola em Nova Iorque, Júlia Machado, apelou aos empresários norte-americanos a investir no pais, devido à receptividade das suas políticas para projectos de desenvolvimento.
A cônsul falava, quinta-feira, em Nova Iorque, numa conferência sobre “Mercados emergentes e oportunidades de negócios e investimentos em Angola”, em representação da embaixadora da República de Angola nos EUA, Josefina Pitra Diakité.
Na conferência organizada pelo Centro de Comércio e Desenvolvimento Internacional de Brooklyn, em Nova Iorque, a cônsul apresentou a cerca de meia centena de pessoal de negócios uma panorâmica sobre os últimos desenvolvimentos do país, nos domínios socio-político e económico
Júlia Machado anunciou a receptividade do país em acomodar propostas de projectos de investimentos nos vários sectores da vida socio-económica de Angola em resposta ao programa lançado pelo Governo para a diversificasão da economia com vista a fazer face ao nível de destruição causado pelo longo período de guerra.
A diplomata angolana chamou a atenção dos investidores para a necessidade de terem em conta as áreas de investimento fora do âmbito petrolífero, como o sector de construção civil no qual o Governo tem o repto de construção de um milhão de casas, a criação de infra-estruturas e reabilitação de estradas, pontes, aeroportos e portos em todo o território nacional bem como os sectores da agricultura, energia e águas, transportes, que de igual modo, referiu, são áreas que oferecem grandes oportunidades de negócios e investimentos.
A diplomata Júlia Machado falou igualmente da aprovação da nova Constituição da República que segundo explicou aos empresários norte-americanos vem reforçar o papel e contribuição da iniciativa privada no quadro do sistema de economia de mercado.
Anunciou a realização, em finais de Junho, em Luanda, da primeira reunião do Conselho de Comércio e Investimentos entre Angola e os Estados Unidos da América onde serão abordados os fluxos comerciais e de investimentos entre os dois países.
Durante o encontro em que assistiram membros do sector económico da Embaixada de Angola em Washington e da Agência Nacional para o Investimento Privado (ANIP), foram igualmente aflorados os requisitos legais para investir no país bem como os incentivos fiscais que visam atrair potenciais investidores.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Jun 23, 2010 2:58 am

BNA
Sector petrolífero contribui com 55 porcento para PIB de Angola

Luanda
O governador do Banco Nacional de Angola (BNA), Abraão Gourgel, afirmou hoje, em Luanda, que o sector petrolífero do país contribui actualmente com 55 porcento para o Produto Interno Bruto (PIB), seguido pelo comércio/serviços com pelo menos 20 porcento e o ramo da pecuário/pescas com 10 porcento.
Ao falar na sessão de encerramento do V Encontro de Juristas Bancários de Angola, aberto segunda-feira, realçou que o peso da produção petrolífera no PIB do país ainda é bastante significativo, e para alterar o quadro actual está em curso o programa de desenvolvimento sectorial do Governo, que estabelece como prioridade os sectores da agricultura, agro-indústria e construção civil
Referiu que a aposta nestes três sectores se deve ao facto de serem os que maiores condições de geração de emprego e de rendimentos, a curto prazo, garantem, além de contribuírem para a redução das importações de bens de consumo.
Tendo como base anos de 2005 a 2009, disse que a taxa de crescimento do PIB foi, neste período, de 15 porcento, enquanto as taxas reais médias de crescimento dos sectores agrícola, industrial e da construção civil foram de 16, 24 e 26 porcento, respectivamente.
Com a duração de dois dias, o encontro teve por finalidade discutir os problemas que os bancos enfrentam e colmatar as lacunas jurídicas que existem nestas instituições.
Organizado pela Associação Angolana de Bancos (ABANC), a reunião dos juristas bancários teve a participação de representantes das instituições financeiras bancárias que operam no mercado angolano.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Jun 25, 2010 1:16 am

Exporthome
Gestor satisfeito com parcerias e volume de negócios

Luanda
O director-geral da Exponor, Feira Internacional do Porto (Portugal), manifestou-se hoje (quinta-feira), em Luanda, satisfeito com as parcerias e negócios que estão a ser realizados na II edição da feira do Mobiliário, que decorre de 24 a 27 deste mês (Junho), na Filda.
Em declarações à Angop, referiu que a exposição é uma oportunidade única para parcerias entre empresas, apresentando variações dos produtos e tornando-os mais fortes.
Segundo disse, o certame surge de um acordo celebrado, há dois anos, entre a Exponor e a FIL, para realização de um conjunto de feiras em Luanda.
Fez saber que a feira representa um sector no qual a Exponor definiu os produtos que mais se adequam às necessidades da economia angolana, em que participam, essencialmente, empresas portuguesas e angolanas.
A criação de novas parcerias a nível internacional para suprir a demanda do mercado é um dos principais objectivos do certame.
Esta feira tem como principais expositores fabricantes, decoradores, produtores de mobiliário e representantes dos sectores têxtil-lar e iluminação para casa e hotelaria.
Cerca de 80 empresas das quais 15 angolanas estão presentes na Filda. A participação angolana duplicou em relação à I edição da Exporthome 2009.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Segunda Jun 28, 2010 1:44 am

Export Home
Angola poderá contar com novas fábricas de transformação de madeira

Luanda –
Angola poderá contar com novas fábricas ligadas à transformação de madeira, como carpintaria, serração e de produção de móveis, disse hoje (domingo) à Angop, a secretária-geral da Associação das Indústrias da Madeira (Aimmp), Maria Fernanda.
Em declarações à Angop, a gestora disse que a sua organização tem um acordo com o
Ministério da Indústria de Angola que consiste na apresentação de projectos ligados ao
sector mobiliário e sua implementação.
Disse que Cabinda será, em função do seu potencial madeireiro a primeira província a beneficiar o projecto, mas salientou que se pretende estender, além daquela província, em mais sete.
Além disso, Maria Fernanda informou que os contactos com o Ministério da Indústria serão reactivados, logo por ocasião da visita do presidente português, Cavaco Silva, em Julho, a Angola.
A indústria de Cabinda uma vez implementada, segundo a interlocutora, poderá produzir mobília para escritórios, cafetaria, ciber café, creches, quartos, creche, entre outras.
Adiantou que a sua associação tem um projecto sobre o sector mobiliário a ser apresentado na Feira Internacional de Luanda (Filda), que se realiza em Julho próximo, a fim de ilustrar o têm e o que podem fazer neste sector.
Aimmp participou na feira do mobiliário com 14 empresas associadas, entre as quais, Cormar, Estetinor, Hestia, Mindol, Molaflex, Paulo Coelho e Piramidal.
A presente edição da Export Home Angola 2010, aberta quinta-feira e encerrada hoje contou com 80 empresas angolanas e portuguesas, menos 40 do que a edição anterior.
Os expositores apresentaram produtos inovadores, quer para residências, quer para o sector hoteleiro angolano. A exposição decorreu num espaço de dois mil e 800 metros quadrados.
A criação de feiras sectoriais, de acordo com a FIL, entidade gestora da Filda que realiza o certame em parceria com a Exponor de Portugal, visa permitir às empresas o estabelecimento de parcerias.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Jul 01, 2010 2:02 am

Expansão
Banco Millennium abre balcão no Namibe

Luanda
- O Banco Millennium Angola abriu hoje um novo balcão na província do Namibe, no âmbito da estratégia de expansão da sua actividade para todas as províncias do país.
De acordo com uma nota de imprensa da instituição financeira a que a Angop teve hoje acesso, a abertura deste novo ponto de atendimento proporcionou nove postos de trabalho aos jovens locais.

O balcão prestará também o serviço de transferências rápidas Western Union.

Com abertura desta agência, o Millennium Angola alarga a sua rede comercial para 28 balcões no país, cobrindo já 10 províncias (Luanda, Benguela, Huambo, Zaire, Huíla, Cabinda, Bié, Kwanza Sul, Malange e Namibe).
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Sábado Jul 03, 2010 12:57 am

Contrato
ANIP formaliza contratos de investimento da indústria de apoio ao sector petrolífero

Luanda
– A Agência Nacional Para o Investimentos Privados (ANIP) formalizou hoje (sexta-feira), em Luanda, a assinatura de três contratos de projectos de investimentos privados ligados à indústria de apoio ao sector petrolífero.
Trata-se do projecto "Heerema Porto Amboim", que prevê a construção de um estaleiro naval destinado a prestação de serviços de apoio logístico ao sector petrolífero, "Heerema Marine – Sociedade de Transportes Marítimo", virada ao transporte marítimo de apoio a actividade petrolífera e a HMC, que vai produzir produtos metalomecânicos, como tubos e similares de uso na indústria de petróleo, no município de Porto Amboim, província de Kwanza Sul.
O projecto Heerema Porto Amboim está avaliado em 108 milhões e 713 dólares norte-americanos, o Heerema Marine orçado em USD 15 milhões e 638 mil, e o HMC no valor de 55 milhões e 798 mil dólares.
A implementação dos três projectos vai criar, para a economia nacional, um valor acrescentado bruto (VAB) médio anual na ordem dos USD 65 milhões e 314 mil e a criação de 337 postos de trabalho directo, número que poderá crescer em função do aumento da produção.
A aprovação dos projectos enquadra-se na estratégia do Governo de incentivo à produção nacional, diminuição das importações, diversificação da economia, elevação das capacidades produtivas do país e aumento do emprego.
Os projectos são resultados de uma sociedade entre a empresa angolana Cenbir e a holandesa Heerema. No projecto sobre o sector naval a Cenbir detém 49 porcento do capital, enquanto no de transportes detém 51 porcento das acções, segundo o director-geral da empresa, Bakci Soares.
O gestor informou que os projectos arrancam efectivamente em Setembro próximo, com a sua inauguração, e salientou que 90 porcento dos postos de trabalho já estão preenchidos.
Até ao momento a empresa já investiu cerca de 90 milhões de dólares norte-americanos nas suas actividades relacionadas com os projectos.
Bakci Soares disse que o capital aplicado nestes projectos é proveniente de um crédito obtido pelos investidores.
Por sua vez , o investidor holandês Jan Van Akkerem disse à imprensa que, tendo em conta os momentos altos e baixos da indústria petrolífera, a execução dos projectos podem dura três a seis anos.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Jul 06, 2010 11:55 pm

[size=200]Zaire
Governo investe mais de USD 140 milhões em projectos agro-pecuários

Soyo
- [/size]
O director provincial da Agricultura do Zaire, Paixão Esteves, disse na vila Soyo, que o governo investiu, na província do Zaire, 149 milhões de dólares, para o fomento do sector agro-pecuário, no âmbito do programa de combate à pobreza.
O responsável falava no Fórum de Jovens Empreendedores realizado no fim-de-semana na província do Zaire.
Referiu que os projectos consistem na multiplicação de hortícolas, mandioca, ginguba e feijão, construção de matadores e aviários nos municípios do Soyo, Mbanza Congo,Tomboco, Cuimba e Nzeto.
Especificou que projectos de multiplicação de mandioca, ginguba e feijão serão implementados numa área de 75 hectares dos municípios do Soyo, Tomboco e Nzeto, cabendo a cada um deles 25 hectares.
Este projecto tem o financiamento da petrolífera "Angola LNG" e associados.
“O nosso objectivo com o projecto é substituir a mandioca afectada por vírus e consequentemente fazer a introdução paulatina de outras espécie mais resistentes à seca e ao vírus da mandioca ”, explicou Paixão Esteves.
De acordo com o responsável, a perspectiva é ter sementes melhoradas para que haja um aumento da renda família nos próximos anos, com a finalidade de produzir 250 a 300 toneladas de mandioca, e oito a 13 toneladas de feijão/ano.
O director disse existir também um projecto de horticultura, avaliado em 162 mil dólares, que está a ser implementado no município do Nzeto. Neste projecto estão engajadas 30 famílias angolanas provenientes da RDC.
"O projecto ocupa uma área de sete hectares, e os produtos a serem produzidos servirá para abastecer os grandes mercados da região Soyo e Mbanza Congo, atendendo os empreendimentos socio-económicos que estão a ser implementado nos últimos tempos", disse.
Disse também que o governo definiu, no município do Cuimba, uma área cinco mil hectares, para o desenvolvimento de um projecto agro-pecuário, avaliado em 79 milhões, 654 mil dólares que prevê a produção anual de mais de 17 mil toneladas de milho, cinco mil e 800 de soja, 17 mil de farinha de milho e duas mil toneladas de ração.
Consta igualmente do projecto a construção de aviários com capacidade para duas mil aves, e de matadouros.
Os projectos terão à disposição infra-estruturas de apoio, como instalações para secagem de cereais, estações de bombagem e fornecimento de água potável, vias de acesso, entre outros.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Jul 08, 2010 9:54 pm

08-07-2010 11:12

Kwanza Sul
Receitas fiscais reduzem no segundo trimestre

Wako Kungo
-
Vinte e dois milhões, 992 mil e 141 kwanzas é o valor de receitas arrecadadas no segundo trimestre do ano em curso nos municípios da Cela, Kibala, Kassongue e Mussende, no Kwanza Sul, representando um decréscimo de cinco milhões, 122 mil e 394 kwanzas em relação ao primeiro trimestre, soube a Angop.
Em declarações hoje à Angop, o chefe da repartição fiscal da Cela, António Joaquim, precisou que no primeiro trimestre a instituição arrecadou 28 milhões 114 mil e 535 kwanzas.
As receitas são provenientes do pagamento de impostos sobre rendimento de trabalho, industrial, predial e de consumo. Os ramos de actividade que contribuíram para a colecta dos valores são comércio, agricultura e indústria.
A repartição da Cela abrange também os municípios da Kibala, Kassongue e Mussende.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Segunda Jul 12, 2010 9:36 pm

Cunene
Trezentas cabeças de gado bovino serão leiloadas na Expo-Cunene

Ondjiva
Trezentas cabeças de gado bovino de diversas raças serão leiloadas sábado, na Expo-Cunene, que está à decorrer desde sábado na cidade de Ondjiva, capital da província do Cunene.
Em declarações hoje, segunda-feira, à Angop, o director-geral da Expo- Cunene, Francisco Boleth afirmou que estão criadas as condições técnicas para a realização do leilão de gado, um dos pontos mais alto da feira.
Segundo o responsável, serão leiloados animais das raças Brahamen, Branco, Mix, Bousmara Santa Gertudis, Simba, Zebu e nacionais.
Frisou que o evento vai contar com a participação de empresários da Cooperativa de Criadores de Gado do Sul de Angola (CCGSA).
Na edição de 2009 da Expo- Cunene foram leiloados 200 cabeças de gado bovino de várias raças, arrecadando 385 mil dólares norte americanos.
A Expo-Cunene é realizada, geralmente, no dia da província do Cunene (10 de Julho). E nesta edição para além de empresários angolanos conta com expositores da vizinha República da Namíbia ligados aos sectores agro-pecuário, comercial, da indústria automóvel, construção civil e alimentícios.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Segunda Jul 19, 2010 8:12 pm

19-07-2010 19:24

Cabinda
Governo Central disponibiliza mais de USD 300 milhões

Cabinda
-
Trezentos e 75 milhões de dólares norte-americanos é o valor que o governo Central disponibilizou para a província de Cabinda, no âmbito do programa de desenvolvimento socio-económico para o biénio 2010/2012.
A informação foi avançada hoje, na Vila de Lândana, pelo governador provincial Mawete João Baptista, durante a V sessão do Conselho da província, que decorre no município de Cacongo, cerca de 46 quilómetros a Norte de Cabinda.
O governador, que orienta os trabalhos do encontro desde o período da manha, explicou que foram feitos na província estudos minuciosos pelos vice-governadores e secretários provinciais quanto às necessidades das populações, visando os programas de bem estar e oferta de serviços nos municípios e comunas do interior da província.
Os estudos feitos, de acordo com o governante, centraram-se na construção de obras sociais e por outro na melhoria da económica para o beneficio das populações da região.
Assegurou que prevê-se o início da reabilitação das vias secundárias e terciárias, nos municípios de Cacongo, Buco-Zau e Belize, antes do começo da época das chuvas.
Destacou ainda como prioridades o sector da saúde com a conclusão das principais obras em curso no Hospital Provincial, para um atendimento mais condigno, prevendo a sua ampliação com a edificação de dois novos pavilhões que irão aumentar a capacidade de internamento.
No tocante a unidade do 1º de Maio, localizado no bairro com o mesmo nome, o governo prevê o alargamento da mesma, aumentando as suas capacidades de internamento, enquanto que o Hospital 28 de Agosto no Cabssango (tendo em conta a sua vocação no atendimento aos pacientes) se cingirá nas especialidades de Oftalmologia, Cardiologia, Optometria, Fisioterapia, Nefrologia e Diabetologia.
Ainda no âmbito do programa para o biénio 2010/2012, o governador Mawete João Baptista reconheceu a existência do deficit de cerca de trezentas e 50 salas de aulas na província, tendo garantido a existência da construção de novas salas para reduzir este numero de forma progressiva.
Falando ainda sobre o sector da educação, o governante orientou a transformação do Instituto Medio de Saude IMS), num grande complexo escolar, para que a referida instituição tenha uma outra imagem para a satisfação dos estudantes desta especialidade.
O encontro, que termina ainda hoje, realizará as próximas sessões do conselho da província nos municípios de Buco Zau e Belize.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Jul 21, 2010 5:51 pm

21-07-2010 18:42

Kwanza Norte
Agentes económicos na Banga aprimoram conhecimentos em matéria de gestão de negócios

Banga
- Mais de trinta agentes económicos do município da Banga participaram, hoje (quarta-feira), num seminário de capacitação em matéria de gestão de negócios e metodologias de acesso ao crédito bancário, promovido pela Direcção Provincial do Comércio, Hotelaria e Turismo.
Em declarações à Angop, a directora provincial do Comércio, Hotelaria e Turismo, Maria da Conceição Garrido, que orientou a formação, afirmou que a actividade visou capacitar os agentes do município em matéria de gestão de negócios e metodologias de acesso ao crédito, através dos bancos de Poupança e Crédito e Sol.
Maria Garrido aclarou que a adesão ao crédito bancário visa ajudar os comerciantes a adquirirem meios técnicos imprescindíveis para o exercício da actividade comercial, como balanças, blocos de facturas, boletins de sanidade, estrados para o armazenamento de produtos, mapas de cálculo de preços, considerados instrumentos básicos, visando isentá-los de estarem sujeitos a multas por infracções às normas comerciais.
No seminário, que decorreu na sede municipal da Banga, participaram comerciantes, cantineiros, vendedores ambulantes e prestadores de serviços.
O agente comercial Pedro Feijó enalteceu a iniciativa da direcção provincial e apelou aos comerciantes do município para a necessidade da adopção do espírito de ajuda mútua para que o comércio no município ganhe uma nova dinâmica.
Pedro Feijó destacou a urgência da criação de uma associação local de comerciantes com vista a defesa dos interesses da classe.
Com uma população estimada em nove mil e 289 habitantes, o município da Banga conta, actualmente, com mais de 60 casas comercias, das quais apenas 13 se encontram em pleno funcionamento.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal
---------

AnteriorPróximo

Voltar para ANGOLA - OUTROS TEMAS

Quem está ligado

Utilizadores a navegar neste fórum: Nenhum utilizador registado e 0 visitantes

cron