ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

DESENVOLVIMENTO - SAÚDE - ECONOMIA - LIBERDADE - CRIMINALIDADE - LUSOFONIA

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor Alberto Santos em Sexta Dez 17, 2010 7:22 pm

Invista em Angola
Conforme indicações da Agência Nacional para Investimento Privado - ANIP, é muito vantajoso investir em Angola. Veja detalhes no website

RAZÕES PARA INVESTIR EM ANGOLA: ESTABILIDADE ECONÓMICA E MILITAR

Quem conhece Angola, descobre hoje um novo país. Mais dinâmico e seguro, com estabilidade política, militar e económica, Angola está a viver o momento mais próspero de toda a sua história. A guerra faz parte do passado. Em apenas 3 anos, o país reorganizou-se para dar início ao seu processo de reconstrução.

Luanda, a capital de Angola, reúne as características de uma cidade com grande potencial de desenvolvimento. A construção civil merece destaque dentro deste novo contexto sócio-económico. Inúmeros prédios estão a ser erguidos em vários pontos da capital. Restaurantes e bares estão a servir os mais variados e sofisticados pratos da culinária nacional e mundial. Diversos produtos alimentícios e electrónicos já são encontrados no comércio de Luanda. As províncias do extenso território nacional angolano também estão a desenvolver-se, ampliando a infra-estrutura necessária para construir uma forte nação.

Angola é governada pelo presidente José Eduardo dos Santos, do MPLA. A moeda está a ganhar força, dia após dia, incentivando o hábito de consumo entre as populações angolana e estrangeira que vivem na capital e nas províncias. A estabilidade política e económica abriu novas e excelentes oportunidades para se investir no país. Em síntese, todos os aspectos social, económico e político são favoráveis ao progresso.

É assim que Angola apresenta a sua nova realidade ao mundo: todos a trabalhar hoje, para todos crescerem juntos amanhã.

REGIME DE ISENÇÕES DO IMPOSTO INDUSTRIAL

Os incentivos do Governo incidem também de acordo com a província em que o investimento é aplicado.

15 ANOS DE ISENÇÃO - Os investidores ficam isentos de pagamento de imposto sobre aplicação de capitais por um período de 15 anos se investirem nas províncias do Huambo, Bié, Moxico, Kuando Kubango, Cunene, Namibe, Malanje e Zaire.

12 ANOS DE ISENÇÃO - Os investidores ficam isentos de pagamento de imposto sobre aplicação de capitais por um período de 12 anos se investirem nas províncias do Kwanza-Norte, Kwanza-Sul, Bengo, Uíge, Lundas e municípios do interior de Benguela, Cabinda e Huíla.

8 ANOS DE ISENÇÃO - Os investidores ficam isentos de pagamento de imposto sobre a aplicação de capitais por um período de 8 anos se investirem nas províncias de Benguela, Cabinda e Huíla, além do município do Lobito.
Alberto Santos
Top membros
 
Mensagens: 661
Registado: Segunda Jul 20, 2009 9:48 am

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Dez 22, 2010 4:52 pm

22-12-2010 12:28

Huíla
BIC abre em 2011 primeira agência no Kuvango

Kuvango
O município do Kuvango, a 356 quilómetros da cidade do Lubango, província da Huíla, contará em 2011 com uma agência do Banco BIC, informou hoje o administrador municipal, João Hilifilua.
Em declarações à Angop, nesta localidade o administrador informou ter já mantido contactos com a direcção do Banco BIC na Huíla, com o propósito de abrir um balcão no município.
João Hilifilua disse ter recebido garantias por parte do banco de que a dependência entrará em funcionamento em 2011 numa das estruturas que administração reservou para estes serviços.
O administrador explicou que no princípio de Janeiro uma equipa técnica desloca-se para o município onde vai realizar obras de reabilitação.
Segundo disse, com abertura da agência do BIC no município, os populares deixarão de percorrer longas distâncias, para fazer os depósitos e levantamentos, transacções frequentemente efectuadas nos municípios da Jamba e Matala.
O município do Kuvango tem uma população estimada em 66 mil e 910 habitantes.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Jan 07, 2011 11:53 pm

07-01-2011 20:25

Angola
Relançamento da indústria têxtil será de forma faseada

Luanda
- O ministro da Geologia e Minas e da Indústria, Joaquim David, afirmou hoje, sexta-feira, em Luanda, que os financiamentos para o relançamento da indústria têxtil no país serão feitos em três fases.
Joaquim David disse que na primeira fase, cujo financiamento está já assinado e com garantias do Ministério da Finanças, será contemplada a Textang II.
Seguir-se-á África Têxtil na província de Benguela, cujas negociações decorrem neste Momento, prevendo-se a assinatura de financiamento dentro de um mês e meio ao que se seguirá a Satec no Dondo.
O governante informou igualmente que o financiamento projecto sobre descaroçamento do algodão em Malanje está assinado.
“ São projectos firmes que tem financiamento já garantido” frisou.
Por outro lado, Joaquim David afirmou que não se pode negligenciar a iniciativa privada, pois existem muitas delas feitas, espontaneamente, pelos investidores.
Informou que o Banco Africano de Investimentos (BAI) possui neste momento 14 projectos no valor 160 milhões de dólares no domínio das pequenas e médias empresas, aguardando a aprovação de financiamento.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Jan 12, 2011 4:51 pm

12-01-2011 17:23

Huíla
Construções ao longo do CFM no Namibe podem atrasar obras

Lubango
– As construções anárquicas ao longo do ramal do Caminho-de-ferro de Moçâmedes (CFM), na província do Namibe, podem dificultar a conclusão da empreitada iniciada em Março de 2006, considerou hoje, no Lubango, o presidente do Conselho de Administração (PCA) da empresa pública, Daniel Quipaxe.
Em entrevista à Angop, o PCA do CFM lembrou que os obstáculos que impediam o prosseguimento das obras, nas províncias da Huíla e Kuando Kubango, nomeadamente as construções anárquicas e a desminagem, estão ultrapassados, mas existe outro problema de construções ao longo da linha no município da Bibala (Namibe), assim como na própria cidade do Namibe e o alerta já foi lançado ao governo local.
Segundo o gestor, as construções na cidade do Namibe estão localizadas no perímetro da zona onde se realizam as Festas do Mar, em direcção ao porto local e na sua maioria são restaurantes que não permitem a movimentação de máquinas.
“Já contactamos a governadora e mostrou-se atenta à situação e disposta a colaborar. Neste momento estamos a criar as condições para iniciarmos o processo de desalojamento ao longo dos 50 metros até à linha”, frisou.
As obras do CFM começaram em Março de 2006 e estão a ser executadas pela empresa chinesa China Way e a sua conclusão está prevista para Dezembro deste ano.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Fev 04, 2011 9:26 pm

04-02-2011 19:49

Cunene
Direcção dos transportes e telecomunicações tem novas instalações

Ondjiva
A direcção dos Transporte, Correios e Telecomunicações da província do Cunene conta com novas instalações construídas de raiz, inaugurada nesta sexta-feira, em Ondjiva, pelo vice-governador provincial em exercício, Jerónimo Haleinge.
O edifício construído pela empresa angolana Conspra Lda, num período de oito meses, custou aos cofres do Estado 35 milhões e 160 mil kwanzas. A infra-estrutura dispõe de 11 compartimentos entre gabinetes, sala de reunião e outras divisões.
Na ocasião, Jerónimo Haleinge frisou que a empreitada consta dos esforços do Executivo local para a melhoria das condições de acomodação e trabalho dos funcionários desta direcção.
O governo manifestou a pretensão de se continuar a melhorar e conferir dignidade às instituições da administração do Estado local.
A inauguração do imóvel enquadrou-se nos festejos dos 50 anos do início da Luta de Libertação Nacional.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Fev 11, 2011 11:11 pm

Kwanza Sul
Empresas brasileiras querem investir no Kwanza Sul

Sumbe
-
Diversas empresas brasileiras pretendem investir cerca de 495 milhões de dólares americanos no sector da agricultura e indústria de transformação de produtos do campo, informou hoje, o vice-reitor da Universidade Santa Cruz do Sul, Silmo Schuler.
Em declarações à Angop, Silmo Schuler disse que os investimentos estão perspectivados para a produção de óleo de palma, fertilizantes, farinha de mandioca, sistema integrado de abate de aves e para os sectores de geologia e minas e energia,
Os investidores pretendem também investir na produção e processamento de leite, produção e industrialização de milho, no reflorestamento florestal, na fruticultura para a produção de sumos, na piscicultura e em cooperativas de produção de arroz.
"Apresentamos os "dossiers" ao governo da província e pretendemos assinar um acordo no mês de Maio deste ano, visando a execução prática do projecto," afirmou.
Fez saber que em parceria com o projecto agro-industrial e social da Zâmbia (município do Amboim) já foram efectuados estudos de viabilidade para a execução dos projectos.
"Apontamos em várias áreas, pois a província do Kwanza Sul tem grandes potencialidades no domínio agrícola que se bem explorados poderão aumentar as receitas do Estado e melhorar a qualidade de vida da população e este é um dos objectivos das empresas brasileiras," asseverou.
A Universidade Santa Cruz do Sul do Brasil e o projecto agro-industrial e social local assinaram em 2010 um acordo de cooperação que visa a promoção do ensino, investigação e desenvolvimento das comunidades rurais, para o combate à fome, pobreza e desemprego.
O acordo visa, igualmente, a competitividade industrial e o incremento das parcerias públicas/privadas para melhorar a qualidade de vida nas comunidade rurais.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Fev 18, 2011 5:39 pm

18-02-2011 14:29

Bié
Ongs investem mais de 50 milhões de dólares em acções de desenvolvimento

Kuito
-
Cinquenta e cinco milhões de dólares norte americanos foram investidos em 2010, na província do Bié, por organizações não-governamentais (ongs) em acções ligadas ao desenvolvimento das comunidades.
A informação foi prestada hoje no Kuito pelo coordenador provincial da Unidade Técnica para a Coordenação dos Assuntos Humanitários (UTCAH), Félix Jêngua, quando balanceava as actividades desenvolvidas pelas ongs na província.
Responsável sublinhou que o montante foi investido na execução de 27 projectos ligados ao desenvolvido das comunidades, que beneficiaram 173 mil famílias vulneráveis.
Assegurou que as famílias foram assistidas através da implementação e execução dos projectos da agricultura, saúde, educação, obras públicas, saneamento básico do meio, desportos, cultura, recreação, direitos humanos, entre outros.
Félix Jêngua sublinhou que maior parte das famílias que beneficiaram dos programas de desenvolvimento residem nas comunidades rurais onde as condições sociais das populações são consideradas de vulnerável.
Segundo ele, dos programas de ajuda aos cidadãos constam ainda a distribuição de imputes agrícolas, mosquiteiros impregnados e tratados com insecticida, acções de luta contra o HIV/Sida e outras doenças de transmissão sexual, alfabetização, construção de latrinas e pontos de abastecimento de água potável.
Referiu que parte das comunidades foram enquadradas nos projectos relacionados com a agricultura, tendo acrescentado que os referidos programas estão a contribuir significativamente no programa de combate à fome implemento pelo governo angolano.
Os projectos, segundo ele, beneficiaram igualmente um considerável número de desmobilizas das Ex-forças militares da UNITA e seus dependentes, nos domínios da formação sócio-profissional, bem como da produção agrícola
Feliz Jéngua esclareceu que a UTCAH no Bié controla 23 ongs nacionais e internacionais e o número pode aumentar no futuro, tendo em conta a implementação e execução de outros programas ligados ao desenvolvimento das comunidades, principalmente as rurais.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Fev 18, 2011 10:04 pm

18-02-2011 21:17

Namibe
Lançado sistema Chip do telemóvel

Namibe
-
A empresa de telefonia móvel Movicel no Namibe conta, a partir de hoje (sexta-feira) com o sistema GSM/UMTS conhecido como Chip e está a ser comercializado por Kzs: 500.00.
De acordo com uma fonte daquela telefonia móvel,"a partir de agora a população do Namibe tem liberdade de escolha pela operadora de telecomunicações móveis com a qual mais se identifica, procurando os melhores preços e a melhor qualidade de rede e serviços".
De acordo com a mesma fonte, a estratégia definida pela empresa é concluir a cobertura de todo território nacional, até ao fim do ano em curso.
As províncias da Huíla, Cunene, Huambo, Bié, Cabinda e Luanda já beneficiaram-se do referido sistema Chip da Movecel.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Fev 25, 2011 10:56 pm

25-02-2011 20:05

Banca
BPC inaugura balcão no Uíge

Luanda -
O Banco de Poupança e Crédito (BPC) inaugura nesta segunda-feira (dia 28), na província do Uíge, uma agência denominada Agência SIAC, no sequência do seu programa de expansão da rede de balcões, serviços e produtos bancários, soube a Angop.
Segundo um documento da instituição financeira, chegado à Angop, com a inauguração deste balcão, o BPC eleva para 243 pontos de atendimento em todo o território nacional.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Sábado Abr 09, 2011 4:20 pm

09-04-2011 5:32

Kuando Kubango
Crédito agrícola é destinado a ajuda das populações

Menongue
- O governador da província do Kuando Kubango, Eusébio de Brito Teixeira, disse sexta-feira no município do Kuito Kuanavale que o crédito agrícola é de inteira responsabilidade dos bancos e destina-se a ajudar as populações, na luta contra à fome e à pobreza, e na melhoria da sua dieta alimentar.
O Governador fez essa afirmação quando intervinha no acto de encerramento da assinatura de contratos e entrega dos créditos às cooperativas e associações agrícolas feito pela responsável do Banco de Poupança e Crédito (B.P.C) e directora nacional de micro crédito, Isabel Miguel.
Eusébio de Brito e a responsável do BPC para o Microcrédito reafirmou o compromisso do governo de ver melhoradas as condições sociais das populações rurais.
O governador lembrou a população daquela municipalidade, que o acto tem lugar numa altura em que estão a ser operadas mudanças significativas na vida da população rural, pelo governo central, tendo o Executivo direccionado toda a sua atenção na redução das dificuldades que se registam no campo.
Segundo o governador o Executivo angolano está a implementar programas integrados municipais de combate à pobreza em todo o território nacional que visam privilegiar o aumento da produção agro-pecuária, com o objectivo de melhorar a dieta alimentar das populações.
Garantiu igualmente que além do programa de campanha agrícola, o Executivo central está a ensaiar com os bancos estratégias para a concessão de créditos para campanha agrícola às associações e cooperativas de camponeses.
Informou que o governo, neste caso aparece apenas como facilitador, entre os interessados (cooperativas e associações agrícolas ou de camponeses organizados em grupos), junto dos bancos, cabendo as instituições financeiras a concessão dos créditos aos interessados.
Apelou aos beneficiários no sentido de aproveitarem no máximo as terras aráveis do Kuito Kuanavale, com vista a produção de produtos agrícolas que venham a beneficiar a região inteira e o país, usando as sementeiras recebidas.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Maio 03, 2011 4:24 pm

03-05-2011 15:24
Kwanza Norte
Solicitada abertura de instituições bancárias em Kiculungo

Kiculungo
- O administrador municipal do Kiculungo, na província do Kwanza Norte, João António Gaspar, defendeu hoje, na vila do Kiculungo, à necessidade da implantação de instituições bancárias na sede do município, com vista a facilitar as transacções financeiras.
Em declarações à Angop, o responsável disse que a falta de uma agência bancária tem causado transtornos aos funcionários públicos e aos agentes económicos.
"Temos de percorrer cerca de 50 quilómetros para o município de Samba-Caju, Ambaca ou à sede provincial (Ndalatando), para efectuar qualquer movimento nas contas bancárias", disse acrescentando existir muitos agricultores que necessitam de crédito bancário, visando contribuir para o aumento da produção agrícola.
O administrador sublinhou que a abertura de agências bancárias no município vai facilitar a actividade dos agricultores e comerciantes, através da concessão de crédito bancário, contribuindo assim para o desenvolvimento sócio-económico do município e também o pagamento de salários da função pública, para evitar a ausência, por longo tempo, dos funcionários nos locais de serviço.
Referiu que a instalação de uma instituição bancária na localidade facilitaria, igualmente, as transacções bancárias dos funcionários e agentes económicos dos municípios vizinhos da Banga e Bolongongo, a julgar pela sua localização geográfica que o coloca no centro destas duas regiões.
Na província do Kwanza Norte, os municípios do Kiculungo, Banga, Bolongongo e Ngonguembo não dispõem de agência bancária.
A província conta já com os serviços dos bancos de Comércio e Indústria (BCI), Africano de Investimentos (BAI), Internacional de Crédito (BIC), Fomento Angola (BFA) e de Poupança e Crédito (BPC), estando em construção, em Ndalatando (sede da província), uma agência do Sol
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Maio 03, 2011 4:26 pm

Fábrica de refrigerantes no Huambo aumenta produção a partir de Junho


Hoje

A SEFA, fábrica de refrigerantes da marca Coca-Cola e Fanta, vai aumentar a sua produção diária de três mil grades para dez mil a partir do mês de Junho, altura em que a nova linha de enchimento começa a funcionar.
A informação foi prestada ontem à Angop no Huambo pelo director comercial da SEFA, Augusto Gomes Rodrigues, tendo realçado que os trabalhos de montagem do novo equipamento de produção já foram concluídos, faltando apenas a autorização da direcção geral da Coca-Cola para que esta nova linha de enchimento entre em actividade.
Frisou que, com este novo equipamento, a unidade fabril, além de aumentar a sua produção para dar satisfação à grande procura de consumidores, vai também passar a produzir refrigerantes da marca Sprite. Augusto Rodrigues referiu que a montagem da nova linha de enchimento, iniciada em Outubro de 2010, resulta do facto da actual linha não ter capacidade para produzir quantidades de refrigerantes suficientes para abastecer o mercado, além de se encontrar em estado obsoleto avançado.
Além da província do Huambo, os produtos da SEFA, segundo o seu director comercial, têm sido vendidos também por consumidores dodo Bié e Moxico. Devido ao aumento da procura, Augusto Rodrigues afirmou que a unidade fabril não tem conseguido dar resposta à procura, o que reforça ainda mais a necessidade da nova linha de enchimento entrar em funcionamento brevemente.Localizada na zona industrial do bairro da Chiva, a unidade fabril conta com 125 trabalhadores distribuídos nas três áreas principais.

Jornal de Angola Online
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Maio 12, 2011 9:44 pm

12-05-2011 21:47

Bengo
Realizada consulta pública para construção de fábrica de bebidas no Icolo e Bengo

Catete
-
Uma consulta pública para construção de uma fábrica de bebidas foi realizada quarta-feira, no município de Icolo e Bengo, província do Bengo, tendo se abordado questões ligadas a protecção ambiental e para o desenvolvimento desta localidade.
Orientou a consulta pública o director técnico da empresa de Serviços, Estudos e Consultaria, limitada (Holístico), Vladimir Russo que realçou a necessidade de empresas desta natureza a respeitar rigorosamente as normas que visam a mitigação de riscos, por forma a criar um ambiente sustentável para o meio e a população.
Na sua exposição, aquele responsável esclareceu questões sobre os impactos sociais e ambientais, assim como medidas contra a poluição sonora e residuais, acautelando as consequências provenientes destes em relação aos potenciais riscos para a vida humana e não só.
No encontro, os participantes colocarem perguntas sobre a futura fábrica de bebidas (cerveja e água) a instalar-se na comuna do Bom Jesus, cuja primeira fase arranca em Dezembro de 2011.
O Administrador Comunal de Bom Jesus, Serafim Pedro Catari, instou as empresas a munirem-se de uma área para o tratamento de águas residuais e dos resíduos sólidos, para se evitar a contaminação de espécies que se encontram nos rios e lagoas localizadas na circunscrição, por constituírem uma fonte de alimentação dos populares.
Paca Mendes, um dos participantes ao encontro, frisou que as referidas empresas devem ter também uma responsabilidade social e priorizar o emprego de mão-de-obra local, para lhe assegurar o seu emprego.
Já a administradora municipal adjunta do Icolo e Bengo, Margarida Pedro sugeriu que doravante as empresas a se instalar nesta municipalidade deveriam empregar trabalhadores naturais da região, precavendo também o critério da igualdade de direitos entre todos, sem separação das acomodações.
A representante do Ministério do Ambiente, Sandra de Nascimento, garantiu que todas as preocupações colocadas pelos participantes durante a consultoria serão analisadas, sendo que às de carácter positivo terão o seu aval.
Ao encerrar ao acto, a Administradora municipal adjunta Margarida Pedro louvou o exercício feito com a auscultação, por ser uma das formas de participação dos munícipes vida interna do município e para o seu desenvolvimento sustentável.
Segundo o consultor da referida unidade fabril, Nuno Meireles, disse que a construção da fábrica está estimada em quinze meses, augurando que no primeiro semestre de 2012 tenha-se a primeira fermentação de cerveja, que será distribuída e comercializado no mercado de Luanda e em vários outros pontos do país.
Adiantou que a empresa irá ocupar uma área de 40 hectares e terá uma capacidade de produção inicial de venda anual de 28 mil hectolitros por semana de cerveja designada (Mainstream e Premium) e cerca de doze mil hectolitros semanal de água de mesa.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Maio 27, 2011 1:26 pm

Kwanza Sul
Assinado protocolo para execução do projecto agro-industrial da Zâmbia

Sumbe -
Um protocolo de cooperação tendente à execução de um projecto agro-industrial foi assinado hoje, no Sumbe ( Kwanza Sul) , pelo governo local e a Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) do Brasil e a direcção do empreendimento.
Foram signatários o vice governador do Kwanza Sul, Mateus Alves Morais de Brito, o reitor da Unisc, Vilmar Thomé, e o coordenador do projecto, Sungulês Bartolomeu.
O protocolo prevê a execução do projecto ou actividades de ensino, pesquisa (investigação) e extensão de outros serviços correlatos, julgados necessários e de interesse recíproco para o programa social e agro-indústria na localidade da Zâmbia (Amboim).
A Associação Pró-ensino em Santa Cruz do Sul (Apesc), da mesma universidade, terá a responsabilidade para as actividades de estudo de caso, de viabilidade económica e financeira, impacto ambiental , acompanhamento e auditorias nos projectos que venham a ser realizados na localidade da Zâmbia.
Segundo o protocolo, que vai vigorar durante cinco anos prorrogáveis, compete à Apesc emitir pareceres técnicos ao governo do Kwanza Sul , aprovando e reprovando os projectos de investidores para o programa e também efectuar auditorias periódicas.
O projecto social e agro-industrial contempla a construção de mil e 700 infra-estruturas, entre residências, escolas, hospitais e indústrias transformadoras , assim como de canais de irrigação para zonas de produção agrícola, na comuna do Kirimbo (Amboim), a partir do rio Keve, bem como ilhas turísticas.
O programa prevê, também, a construção de uma linha de transportação de energia eléctrica para os municípios da Kilenda, Conda e Seles, bem como de uma barragem hidroeléctrica no município do Kassongue, cujas obras estarão a cargo da empresa chinesa Covec, que terá igualmente a responsabilidade de captar os investimentos.
A Universidade Santa Cruz do Sul do Brasil e o projecto agro-industrial e social local assinaram, em 2010, um protocolo que visa a promoção do ensino, investigação e desenvolvimento das comunidades rurais para combater a pobreza.
O acordo visa, igualmente, a competitividade industrial e o incremento das parcerias público/privada para melhorar a qualidade de vida nas comunidades rurais.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: ECONOMIA, INVESTIMENTOS,...

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Jun 02, 2011 8:53 pm

02-06-2011 17:45

Financiamento
Crédito Agrícola de Investimento prioriza projectos padronizados

Luanda
-
O Crédito Agrícola de Investimento, cujo decreto executivo conjunto foi aprovado a 14 de Abril de 2010, será concedido preferencialmente a projectos padronizados, elaborados de acordo com os modelos do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), informou hoje, em Luanda, o director de Políticas e Programas da instituição bancária, João Cunha.
A segunda opção, acrescentou, serão os projectos não padronizados, desde que se tratem de planos elaborados por empresas de consultoria, devidamente autorizadas pelo Banco de Desenvolvimento de Angola.
Segundo o responsável, o referido crédito será concedido directamente pelo BDA, assentando a actuação prioritariamente no financiamento de projectos-tipo, em zonas com um potencial agrícola reconhecido, com vista a induzirem o surgimento de manchas ou pequenos pólos integrados de produção agro-industrial.
“Esta opção tem como vantagens a concentração de um conjunto de vários serviços de apoio directo e indirecto aos beneficiários e à produção, com benefícios globais para a região (redução de custos, facilidade de assistência técnica, formação, mercados entre outros)”, explicou o director, enquanto apresentava o tema “ A operacionalização do crédito agrícola de investimento”, no workshop promovido pelo BDA, para anunciar o início da concessão do crédito e fazer alguns esclarecimentos sobre o acesso ao mesmo.
O objectivo do Crédito Agrícola de Investimentos (com um valor total disponível de USD 200 milhões), disse o interlocutor, é facilitar o acesso ao financiamento aos pequenos e médios produtores agro-pecuários angolanos, em condições vantajosas, simples e de forma célere, assim como financiar investimentos fixos e semi-fixos.
De igual modo, serve de catalizador da promoção de uma agricultura comercial moderna, competitiva e próspera, capaz de gerar renda e contribuir para o fortalecimento do sector agrícola nacional, garantir a segurança alimentar e diversificação das fontes de receitas para o país.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal
---------

AnteriorPróximo

Voltar para ANGOLA - OUTROS TEMAS

Quem está ligado

Utilizadores a navegar neste fórum: Nenhum utilizador registado e 0 visitantes

cron