LUSOFONIA

DESENVOLVIMENTO - SAÚDE - ECONOMIA - LIBERDADE - CRIMINALIDADE - LUSOFONIA

LUSOFONIA

Mensagempor Vitor Oliveira em Quarta Maio 06, 2009 2:23 pm

Cooperação
Comissão Europeia investe milhões em projectos de formação em Saúde
Mais de quatro milhões de euros vão ser investidos pela Comissão Europeia para apoiar projectos nas áreas de educação primária, assistência sanitária e do emprego, na periferia de Luanda.
Os projectos estão direccionados para o fortalecimento dos serviços e a formação de quadros, implicando a participação de actores não estatais no apoio aos processos de desenvolvimento e de diálogo com as autoridades.
Um comunicado da delegação da Comissão Europeia refere que parte deste montante, cujo valor global é de 4,46 milhões de euros, foi aplicado no projecto que está a ser desenvolvido pelos Salesianos de Dom Bosco e por uma ONG italiana, no município do Sambizanga. O comunicado da Delegação da Comissão Europeia sublinha que o projecto permitiu que as populações tivessem acesso aos serviços sociais básicos.
“Os vários projectos da Comissão Europeia em Angola visam apoiar a sociedade civil nas suas iniciativas ligadas à questão dos direitos humanos e implicar a participação dos actores não estatais no apoio aos processos de desenvolvimento e de diálogo com as autoridades”, refere o comunicado.
O documento acrescenta que estão actualmente em curso dez contratos no domínio dos direitos humanos avaliados em cerca de dois milhões de euros. Estão, também, em curso nove contratos no domínio do co-financiamento e do programa temático dos actores não estatais e autoridades locais avaliado em 4,34 milhões de euros.
A Comissão Europeia, de acordo com o comunicado, está, também, a financiar um projecto de luta contra o HIV-SIDA avaliado em mais de quatro milhões de euros e 15 contratos, no âmbito da segurança alimentar, cujo valor é de mais de cinco milhões de euros.
Avatar do utilizador
Vitor Oliveira
Administrador do fórum
 
Mensagens: 5484
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:14 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor Vitor Oliveira em Terça Maio 12, 2009 6:11 am

11-05-2009 22:02

Cooperação
Angola e Guiné-Bissau relançam cooperação económica
Dakar, Senegal (Do Enviado Especial) – Um contrato de concessão para a construção, gestão e operação do Porto Comercial da cidade de Buba, na Guiné-Bissau, foi firmado sexta-feira última, em Bissau, entre a empresa angolana Bauxite-Angola e a Secretaria de Estado guineense dos Transportes e Comunicação.
O facto foi revelado hoje (segunda-feira), em Dakar, pela ministra da Economia, Plano e Integração Regional da Guiné-Bissau, Helena Nosolini Embalo, em entrevista à Angop, à margem das assembleias anuais do Gruyo do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) que decorrem na capital senegalesa.
O contrato, com uma vigência de 30 anos, foi assinado pelo Presidente do Conselho de Administração (PCA) da Bauxite-Angola, Bernardo Campos, e pelo secretário de Estado dos Transportes da Guiné-Bissau, José Carlos Esteves. Prevê investimentos na construção das infra-estruturas portuárias de Buba na ordem dos 60 milhões e 600 mil dólares norte-americanos.
Por outro lado, a ministra Helena Embalo declarou à Angop que está em curso no país um processo de reformas estruturais (abrangentes) no domínio da Defesa e Segurança, Administração Pública, Sistema Fiscal e Financeiro, no quadro de um amplo programa de Reestruturação Económica do governo, negociado com o Fundo Monetário Internacional (FMI).
De acordo com a governante guineense, o Programa de Reestruturação Económica vai permitir estabelecer novos programas e metas de "assistência pós-conflito e saneamento das Finanças Públicas".
O grande objectivo das reformas é alcançar um crescimento acelerado na diversificação da economia da Guiné-Bissau, tirar o país da condição de exportador de um único produto, a castanha de cajú, cujo preço está seriamente afectado pela crise no mercado internacional, disse.
Referiu que o cajú representa cerca de 90 porcento das receitas da Guiné-Bissau, pelo que a queda do preço deste produto no mercado, devido à crise mundial, "agrava ainda mais a já débil situação económico-financeira do país".
Para a ministra Helena Embala, a actual crise financeira afecta também os ingressos no país provenientes dos emigrantes guineenses, na ordem de 10 porcento.
Avatar do utilizador
Vitor Oliveira
Administrador do fórum
 
Mensagens: 5484
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:14 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor Vitor Oliveira em Quarta Maio 13, 2009 6:15 am

Cooperação
Angola e Moçambique assinam memorando de acções conjuntas no domínio turístico
Luanda – Angola e Moçambique assinaram hoje (quinta-feira), em Luanda, um memorando de acções conjuntas no domínio do turismo, que assenta nas áreas da formação, ordenamento e cadastro das zonas turísticas.
Foram signatários do memorando os ministros Pedro Mutindi, por Angola, e Fernando Sumbula Júnior, pela parte moçambicana.
Os acordos resultam do quadro da aproximação histórica e laços de amizade existente entre os dois povos. Os primeiros trabalhos técnicos com vista à assinatura deste memorando entre os dois ministérios do Turismo tiveram início em 2007, com a deslocação de uma equipa técnica angolana a Moçambique.
Avatar do utilizador
Vitor Oliveira
Administrador do fórum
 
Mensagens: 5484
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:14 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor Vitor Oliveira em Sábado Maio 16, 2009 7:05 am

Mais de 70 empresas portuguesas na Export Home Angola
Mais de 70 empresas portuguesas asseguraram já presença na feira de mobiliário e decoração Export Home Angola, que decorre de 30 de Julho e 2 de Agosto em Luanda.
De acordo com a Exponor - Feira Internacional do Porto, a Export Home Angola promete ser "a maior presença da indústria portuguesa da fileira casa numa feira realizada no estrangeiro", tendo já sido iniciado esta semana o embarque das peças e produtos que os expositores portugueses vão apresentar na capital angolana.
Aos expositores portugueses deverão juntar-se na Feira Internacional de Luanda (FIL) cerca de uma dezena de expositores angolanos de mobiliário e decoração.
Segundo a organização, a Export Home Angola - que marca a entrada da Exponor (participada da Associação Empresarial de Portugal) no mercado angolano - irá replicar o formato da Export Home, considerado o maior certame profissional da fileira de mobiliário e decoração que se realiza em Portugal. "Durante quatro dias os compradores angolanos terão ao alcance uma amostra representativa do melhor da oferta portuguesa de mobiliário, artigos para casa e hotelaria, iluminação, decoração e têxteis-lar", antecipa o director-geral da Exponor, José Carlos Coutinho.
Caso esta primeira edição da Export Home Angola seja bem sucedida, a Exponor pretende passar a promover anualmente o certame.
Ainda este ano, de 19 a 22 de Novembro, a Exponor irá promover na FIL as "réplicas africanas" de três outros formatos do seu portefólio, reunindo num só certame produtores de máquinas-ferramenta e acessórios para indústria (EMAF), de máquinas para trabalhar madeira (FIMAP) e de produtos eléctricos e electrónicos (SIEEL).
Nos projectos da Exponor está ainda a organização, em 2010, das versões angolanas da Expocosmética (estética e cabelos) e da Normédica/Ajutec (saúde e ajudas técnicas e novas tecnologias para pessoas com deficiências)
Avatar do utilizador
Vitor Oliveira
Administrador do fórum
 
Mensagens: 5484
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:14 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor Vitor Oliveira em Segunda Maio 18, 2009 7:00 am

Gigantes asiático e sul-americano afirmam-se em Angola e Moçambique
- 17-May-2009 - 11:29
China e Brasil têm-se empenhado nos últimos anos em afirmar-se económica e diplomaticamente em África e países lusófonos como Angola e Moçambique têm sido palcos de eleição para as duas potências emergentes.
O factor central desse desejo de afirmação dos gigantes da Ásia e América do Sul é o acesso a matérias-primas como o petróleo e o carvão, bem como a abertura de novos mercados para os seus produtos; em troca, oferecem crédito, infra-estruturas e "know-how", além de ajuda ao desenvolvimento.
Angola ostenta o título de primeiro parceiro comercial africano e maior fornecedor de petróleo da China, tendo as trocas bilaterais atingido 25 mil milhões de dólares no ano passado, de acordo com estatísticas oficiais angolanas.
Paralelamente, Luanda tem em Pequim a sua mais importante fonte de financiamento para o programa de reconstrução nacional: estima-se que as linhas de crédito abertas pela China desde 2004 ultrapassem os seis mil milhões de dólares.
Empresas chinesas têm hoje a seu cargo algumas das principais obras de reconstrução do país, como as linhas de caminho de ferro de Luanda, Benguela e Moçâmedes ou ainda o novo aeroporto de Luanda.
Por outro lado, o Brasil tem aberta uma linha de crédito de mil milhões de dólares para Angola, tendo sido o marco das relações económicas e comerciais entre Luanda e Brasília acontecido durante a visita do Presidente Lula da Silva à capital angolana em 2007.
Como efeito imediato do relançamento das relações comerciais entre os dois países, o mercado angolano foi "inundado" por produtos brasileiros, com destaque para a alimentação e vestuário, mas também para a gasolina, tubos de aço para oleodutos ou tractores, num país onde as construtoras brasileiras já desempenham um papel de relevo.
Números relativos a 2007 apontavam para trocas comercias de 2,5 mil milhões de dólares entre os dois países. O petróleo angolano é a mais importante exportação para o Brasil, com mais de 500 milhões de dólares.
A presença de técnicos brasileiros em Angola é outro dos sinais óbvios da crescente importância das relações entre os dois maiores países lusófonos - operam em áreas tão distintas como a saúde, a educação e a comunicação social e publicidade.
Em Moçambique, China e Brasil também estão envolvidos nalguns dos principais projectos de investimento.
A brasileira Companhia Vale do Rio Doce iniciou este ano um investimento de mais de mil milhões de euros nas minas de carvão de Moatize, província de Tete, centro de Moçambique.
Antes da presença da Vale nas minas de carvão de Moatize, os investimentos privados brasileiros em Moçambique não tinham grande expressão, limitando-se ao pequeno comércio de roupa e calçado.
No plano da cooperação bilateral, destaca-se o laboratório de produção de anti-retrovirais, para o HIV-SIDA, que será montando em Moçambique com o apoio técnico e financeiro do Brasil.
Quanto ao investimento chinês em Moçambique destacam-se os mil milhões de euros que o Eximbank deverá aplicar na construção da barragem de Mpanda Nkua, que será a segunda maior hidroeléctrica do país, depois da Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB).
No ano passado, a China foi o segundo maior investidor privado em Moçambique, atrás da África do Sul.
Também na cooperação entre estados, a China tem-se revelado um parceiro de peso para Moçambique, financiando obras de vulto, como acontece agora com o Estádio Nacional, o Centro de Conferências Joaquim Chissano, as sedes do Ministério dos Negócios Estrangeiros e da Assembleia da República.
Avatar do utilizador
Vitor Oliveira
Administrador do fórum
 
Mensagens: 5484
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:14 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor Vitor Oliveira em Terça Maio 19, 2009 6:34 am

18-05-2009 11:07

Visita
Responsáveis da Comunicação Social de Moçambique visitam Angola
Luanda - Uma delegação do Gabinete de Informação de Moçambique, inicia esta segunda-feira, 18, uma visita de trabalho de cinco dias a Angola.
A comitiva integra os principais responsáveis dos órgãos de comunicação social públicos deste país do índico.
A mesma pretende manter contactos com instituições da área de Comunicação Social angolanos, com vista ao estreitamento das relações bilaterais existentes, dando seguimento a iniciativa angolana cuja delegação congénere esteve em Moçambique em 2007.
O Gabinete de Informação é uma institução subordinada a primeira-ministra e, entre outras, tem a tarefas de assessorar o governo e facilitar a articulação com os meios de comunicação social.
Exercer a tutela do Estado sobre as instituições estatais e órgãos de comunicação social do sector público, nos termos da lei de imprensa e promover a divulgação a nível nacional e internacional, de informação sobre Moçambique e das actividades do Governo são outras tarefas.
Angola e Moçambique assinaram um Protocolo de cooperacaqo a nível da comunicacao social a 30 de Outubro de 2007, cujos responsáveis pela parte angolana são a Rádio Nacional de Angola, a Televisão Pública de Angola, a Agência Angola Press e o Centro de Formacao de Jornalistas.
Fazem parte do protocolo a troca de programas nacionais, de informações e de notícias entre a Rádio Nacional de Angola e a Rádio de Moçambique, a Televisão Pública de Angola e a TVM, Televisão de Moçambique, para além de intercâmbio noticioso entre a Agência Angola Press e a Agência de Informação de Moçambique.
O protocolo define ainda a formação técnica e reciclagem no âmbito da comunicação social e estágios de técnicos nos vários orgãos de comunição social.
Avatar do utilizador
Vitor Oliveira
Administrador do fórum
 
Mensagens: 5484
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:14 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor Vitor Oliveira em Quinta Maio 21, 2009 6:08 am

20-05-2009 21:14

Cooperação
Moçambicanos buscam experiências da TPA
Luanda – O presidente do conselho de administração da Televisão de Moçambique, Bernardo Mavanga, manifestou hoje, quarta-feira, em Luanda, o interesse de ver reforçada a troca de experiência entre quadros da sua instituição e os da Televisão Publica de Angola (TPA).
Integrante de uma delegação do Gabinete de Informação de Moçambique (GABINFO), o responsável manifestou esse interesse à imprensa, durante uma visita da comitiva às instalações da TPA, onde foram recebidos pelo seu director geral, Fernando Cunha.
Bernardo Mavanga disse que a cooperação pode abranger vários sectores, com destaque para as áreas de formação de quadros, troca de material informativo, entre outros ramos de interesse mútuo.
Segundo o responsável, esta troca de experiência será bastante útil para as duas empresas, que poderão traçar estratégias conjuntas e consertadas, com vista a um desenvolvimento rápido e eficaz da TPA e da Televisão de Moçambique.
Durante a visita, a comitiva, dirigida pelo director geral do GABINFO, Felisberto Tinga, foi informada sobre o funcionamento e organização da TPA, pelo seu director de informação, Manuel da Silva.
Manuel da Silva fez saber que a sua instituição emite a programação em três canais, sendo TPA1, TPA 2 e TPA Internacional, que estão no ar 24 horas ao dia.
De acordo com o jornalista, os serviços de produção são assegurados na sua totalidade por técnicos nacionais, com uma media de idade a rondar os 35 anos.
"O nossos programas são produzidos exclusivamente por técnico nacionais, embora a TPA tenha vários acordos de parceria com instituições estrangeiras", explicou.
O director de informação realçou ainda que a TPA produz mais de 30 programas, com os mais variados conteúdos, entre informativos, desportivos, de ficção e entretimento, que cobrem cerca de 80 porcento da grelha de programação.
Manuel da Silva informou que os canais da televisão pública atravessam um período de transição do sistema analógico para a emissão digitalizada, sendo que a TPA 2 funciona já na sua totalidade com o sistema digital.
A visita da caravana, que vai permanecer no país até ao dia 24 do corrente mês, enquadra-se no âmbito dos contactos mantidos com instituições da área de Comunicação Social angolana, em 2007, em Moçambique, para o estreitamento das relações bilaterais.
O GABINFO é uma instituição adstrita à primeira-ministra, tendo, entre outras tarefas, a função de assessorar o Governo e facilitar a articulação com os meios de Comunicação Social.
Avatar do utilizador
Vitor Oliveira
Administrador do fórum
 
Mensagens: 5484
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:14 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor ANA em Quinta Maio 21, 2009 6:29 am

20-05-2009 13:01

Cooperação
Vice-ministra das Finanças troca experiências com instituições do Brasil
Luanda – A vice-ministra das Finanças, Valentina de Sousa Filipe, trabalhou, na primeira quinzena deste mês no Brasil, onde, entre outras actividades, manteve, em Brasília, encontros com autoridades de instituições financeiras e económicas.
De acordo com um documento da embaixada angolana naquele país sul-americano a que a Angop teve hoje acesso, durante a sua estadia, a governante angolana inteirou-se da experiência brasileira em questões ligadas às finanças, no âmbito dos acordos de cooperação bilaterais entre Angola e o Brasil.
Na sua deslocação ao Brasil, Valentina de Sousa Filipe fez-se acompanhar da assessora do ministro das Finanças, Maria Madalena Ramalho e da técnica do Banco Nacional de Angola (BNA) Elisabete Cristelo Filipe.
Avatar do utilizador
ANA
Moderador de sala
 
Mensagens: 194
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:58 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor Vitor Oliveira em Terça Maio 26, 2009 6:04 am

A aposta da CGD fomenta a internacionalização das empresas.
A Caixa Geral de Depósitos tem vindo a intensificar a sua aposta nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) no Brasil, Timor e Macau.
Esta aposta tem uma dupla mais-valia inerente: o fomento da internacionalização das empresas portuguesas e o alargamento da área de negócio aos países vizinhos desses territórios que falam português.
Avatar do utilizador
Vitor Oliveira
Administrador do fórum
 
Mensagens: 5484
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:14 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor Vitor Oliveira em Sexta Maio 29, 2009 8:22 pm

É para mim um motivo de grande satisfação que a inauguração do site da Embaixada de Portugal em Angola coincida com a nossa Data Nacional – o dia de Portugal, de Camões e das comunidades portuguesas.

O nosso objectivo é facultar a todos os utentes - portugueses, luso-angolanos e angolanos - um vasto conjunto de elementos informativos da mais diversa natureza que possam ir ao encontro das necessidades e preocupações de quem os consulte.

As relações entre Portugal e Angola vivem um momento impar na sua história.

Portugal e Angola consolidaram, hoje, um vasto conjunto de interesses comuns que vão desde novos mecanismos de diálogo político e cooperação institucional às intensas trocas comerciais e avultado volume de investimento, que se reflectem em parcerias mutuamente vantajosas para ambos os países.

Não tenho dúvidas que é nessa ligação entre os nossos dois povos, na força e projecção dos afectos que nos unem que está o mais importante activo do nosso relacionamento bilateral.


A Embaixada de Portugal, bem como as demais representações consulares, culturais e comerciais em Angola, estão ao vosso serviço. O nosso objectivo é colocar ao dispor dos cidadãos um instrumento que se pretende venha a ser da maior utilidade.

Ao inaugurar a sua página na Internet, a Embaixada de Portugal em Luanda pretende, também, acolher as vossas sugestões e os vossos comentários para melhorar os serviços aqui prestados.

É, por isso, minha intenção trabalhar convosco para, em conjunto, prestigiarmos o nome de Portugal num país –Angola – a quem nos une um mar de coisas.



Francisco Ribeiro Telles
Embaixador de Portugal em Luanda
Avatar do utilizador
Vitor Oliveira
Administrador do fórum
 
Mensagens: 5484
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:14 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor Vitor Oliveira em Sábado Maio 30, 2009 5:48 am

29-05-2009 23:37

Visita
Xanana Gusmão afirma que regressa satisfeito ao seu país
Luanda - O Primeiro-Ministro de Timor Leste, Xanana Gusmão, afirmou hoje (sexta-feira), em Luanda, que a sua deslocação à Angola permitiu a abertura de várias perspectivas de cooperação, por isso regressa satisfeito ao seu país.
Em declarações à imprensa depois do encontro com a governadora de Luanda, Francisca do Espírito Santo, Gusmão afirmou que volta satisfeito ao seu país porque a sua estadia em Angola foi “altamente proveitosa e que vai, não reiniciar, mas iniciar uma fase de cooperação muito mais intensa”.
Segundo Xanana Gusmão, os dois países têm muitas semelhanças, principalmente pelo facto de possuírem petróleo, sublinhando que a experiência dos angolanos na exploração deste produto fará com que os timorenses não tropecem, “mas andar no bom caminho".
O Primeiro-Ministro de Timor-Leste, que se encontra em Angola desde domingo, para uma visIta oficial de seis dias, manifestou a
sua satisfação pelos encontros mantidos com vários governantes locais.
Agradeceu a gentileza e o afecto que a governadora demonstrou, asseverando que sentiu-se embaraçado pelo desafio de
geminação das duas capitais lançado pela dirigente de Luanda.
"A senhora governadora lançou um repto de geminação das duas capitais e nós ficamos um bocado embaraçados porque toda a
população de Timor é de um milhão de pessoas quando Luanda possui cerca de seis milhões, mas existe o capital simbólico de
duas cidades irmãs e nós vamos explorar isso", disse.
“Timor-Leste está na fase de criação de autarquias locais e vamos começar com Dili e outros três distritos”, informou Xanana
Gusmão, acrescentando que nesta fase de preparação ficou sugerido a troca de experiência com Angola.
O aproveitamento que se pode ter, seguindo o dirigente timorense, é a formação de quadros e deslocações recíprocas de pessoal
para formar formadores, algo que será muito mais proveitoso por estar em fase de iniciação.
Na opinião de Xanana Gusmão, a geminação das duas cidades pode trazer grandes benefícios para Timor-Leste, que tem sete
anos de vida como país soberano e Angola o sete anos desde a consolidação da paz.
Anunciou que os governos dos dois Estados acordaram em trabalhar para a abertura de representações diplomáticas em
ambos os países o mais breve possível
Avatar do utilizador
Vitor Oliveira
Administrador do fórum
 
Mensagens: 5484
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:14 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor anabela em Quarta Jun 03, 2009 8:13 pm

02-06-2009 19:02
Audiência
Ministro da Defesa aborda cooperação com general português
Kundi Paihama (esq) durante a conversa com general português
Kundi Paihama (esq) durante a conversa com general português
Luanda - O ministro da Defesa Nacional, Kundi Paihama, manteve hoje (terça-feira), em Luanda, um encontro com o chefe do Estado Maior da Força Aérea Portuguesa, general Luís Evangelista Esteves de Araújo, com quem abordou assuntos de carácter militar, no quadro da cooperação existente entre Angola e Portugal.
Antes o general português, que se encontra desde segunda-feira em Luanda em visita de trabalho de quatro dias, foi recebido pelo chefe do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas, general Francisco Pereira Furtado.
Em breves declarações a imprensa no final dos encontros separados que decorreram no ministério da Defesa, o general Luís Esteves de Araújo que se fez acompanhar do seu homólogo angolano, general Francisco Gonçalves Afonso "Hanga", referiu que estiveram no centro dos diálogos questões de interesse bilateral a nível militar.
O responsável luso, que hoje manteve também um encontro com o comando deste ramo encabeçado pelo general Hanga, manifestou-se satisfeito pelo facto da FAN ter já alguns quadros militares angolanos formados por instrutores de Portugal no sector da aviação e também por estar actualizado em termos de missão, controlo e asseguramento do espaço aéreo de Angola.
A visita a Angola da comitiva militar portuguesa surge a convite das autoridades da FAN, no quadro das relações bilaterais e de cooperação entre ambas Forças Aéreas.
Quarta-feira a comitiva portuguesa desloca-se a Benguela, onde vai inteirar-se do desempenho dos instrutores portugueses destacados na Escola de Aviação do Lobito.
A agenda dos militares portugueses prevê também uma deslocação à cidade do Lubango, província da Huíla, para constatar o nível organizativo da Direcção Aérea Sul.
Em Luanda estão programadas ainda visitas ao Instituto Superior Técnico Militar (ISTM) e a Escola Superior de Guerra (ESG), estabelecimentos vocacionados ao ensino militar, sedeados no campo do Grafanil.
anabela
Moderador de sala
 
Mensagens: 981
Registado: Sexta Maio 22, 2009 6:12 am

Re: LUSOFONIA

Mensagempor ANA em Sábado Jun 06, 2009 5:33 am

Angola: Visita de CEMFA português «aprofunda» relações
O chefe do Estado-Maior da Força Aérea (CEMFA) de Portugal, general Luís Araújo, terminou hoje uma visita oficial de quatro dias a Angola, tendo destacado a confirmação das boas relações entre este ramos das forças armadas dos dois países.
«Inteiramo-nos do desenvolvimento das missões que a Força Aérea Nacional de Angola tem realizado para a preservação da paz em termos regionais e nacionais, salientou o general, no final da visita.
Segundo o oficial português, os objectivos da sua deslocação a Angola foram »concretizados e aprofundados«.
Para Luís Araújo a sua deslocação a Angola centrou-se na cooperação militar no domínio da força aérea, tendo mantido contactos com pilotos portugueses que trabalham em Angola e a perspectiva da formação de pilotos angolanos.
Durante a visita, o general português foi recebido pelo ministro da Defesa angolano, Kundy Paihama e pelo chefe de Estado-Maior das Forças Armadas Angolanas, general Francisco Pereira Furtado, com quem abordou a cooperação no sector da defesa, especialmente no domínio da força aérea.
O CEMFA português e comitiva deslocaram-se também às várias unidades militares do ramo em Luanda e às províncias da Huíla e Benguela, onde estão estacionadas as principais bases aéreas do país, depois de Luanda.
Avatar do utilizador
ANA
Moderador de sala
 
Mensagens: 194
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:58 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor Vitor Oliveira em Segunda Jun 08, 2009 10:37 am

Jogos lusófonos


Selecções de ténis de mesa almejam lugares cimeiros

António de Brito |

Na estreia nos Jogos Lusófonos, com palco em Portugal, de 11 a 19 de Julho, as selecções nacionais de ténis de mesa, em ambas as classes, pretendem representar da melhor forma a Bandeira Nacional.
A informação foi avançada, ao Jornal de Angola, pelo presidente do órgão reitor da modalidade, Filomeno Fortes.
“Não tenho dúvidas de que a nossa equipa nacional terá uma palavra a dizer na competição. Vamos discutir os lugares cimeiros”, garantiu o líder federativo.
O combinado nacional vai ter um estágio pré-competitivo no Centro de Estágio da Madeira, Portugal, onde prevê efectuar alguns jogos amistosos com as selecções que participam nos Jogos Lusófonos.
“No âmbito do acordo assinado com a Associação de Ténis de Mesa da Madeira, os nossos atletas vão beneficiar de um estágio pré-competitivo. Estamos a criar as condições para que as selecções nacionais beneficiem desse estágio”, disse Filomeno Fortes.
O dirigente federativo disse, ainda, que a Federação Angolana de Ténis de Mesa, até 2012, fará chegar a modalidade às 18 capitais de províncias, depois de Luanda, Namibe, Benguela, Huambo, Huíla, Uíje, Moxico, Bengo e Cabinda.
“Este projecto consta do nosso programa de acção. Estamos a trabalhar para alcançarmos este desiderato. Contamos com o apoio de vários parceiros, tais como a UPRA, a Anglodente, a FESA e a Embaixada da China em Angola”, informou Filomeno Fortes.
Avatar do utilizador
Vitor Oliveira
Administrador do fórum
 
Mensagens: 5484
Registado: Sexta Abr 24, 2009 2:14 pm
Localização: Alferrarede - Abrantes - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Jun 18, 2009 1:34 am

Ténis de mesa
Selecções aprimoram estratégias para jogos da lusofonia

Luanda - As selecções nacionais de ténis de mesa nas classes masculina e feminina começaram a aprimorar hoje as estratégias técnico-táctica a desenvolver, em Julho, nos jogos da lusofonia e no campeonato africano.

No quadro da preparação, as selecções efectuarão jogos de controlo com as equipas da UPRA e Anglodente, por formas a corrigir erros e aumentar os níveis competitivos.

Vão representar o país no campeonato africano, de 12 a 18 de Julho, em Rabat, Marrocos, os atletas Hermenegildo Agnelo, Jackson Nazaré, Isabel Cuquemba e Jerusa Borges, enquanto nos jogos lusofos, de 11 a 19 do mesmo mês, em Lisboa, estarão Domingos Manuel, António Lemos, Elisandro André, Gomes dos Santos, Eugénio Cuquemba, Regina Lucas, Julieta Kiludi e Maria Esperança.

Por coincidência de datas, a selecção para os Jogos da Lusofonia poderá ser orientada pelo director técnico da Federação Angolana de Ténis de Mesa (FATM), Miguel Gourgel, que também é treinador.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal
---------

Próximo

Voltar para ANGOLA - OUTROS TEMAS

Quem está ligado

Utilizadores a navegar neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante

cron