LUSOFONIA

DESENVOLVIMENTO - SAÚDE - ECONOMIA - LIBERDADE - CRIMINALIDADE - LUSOFONIA

Re: LUSOFONIA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Out 22, 2010 10:04 pm

22-10-2010 22:23

China
Embaixador participa Festival da Lusofonia e da Semana cultural chinesa

Macau
-
João Manuel Bernardo, embaixador de Angola acreditado em Beijing, participou do Festival da Lusofonia2010 e da semana cultural da República Popular da China abertos quarta – Feira em Macau.
Durante a sua curta estada em Macau, o embaixador angolano, João Manuel Bernardo, na companhia do seu homólogo cabo-verdiano e dos representantes das Embaixadas de Cabo-Verde, de Portugal, da Guiné-Bissau e do Timor Leste, visitou os stands de exposição de produtos de Angola, Moçambique, Brasil, Timor Leste e de outros países que participam na 15a Feira Internacional de Macau.
O chefe da missão diplomática angolana em Beijing, acompanhado do adido de imprensa de Angola na República Popular da China, Bernardo João, participou na recepção oficial organizada pelo Gabinete de Apoio do Fórum de Macau para a cooperação económica e comercial entre China e os países de Língua Portuguesa, presidida pelo chefe do executivo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM, Fernando Chui Sai-on.
Segundo o programa de actividades, durante a semana cultural chinesa, foi também aberta em simultâneo a 15ª Feira Internacional de Macau, uma bolsa de negócios onde participam mais de duas centenas de empresas, entre nacionais e estrangeiras, estando Angola presente no evento através de empresas filiadas à Câmara de Comércio e Indústria de Angola, entre as quais, a Sociedade” Miamop, Lda”.
A inauguração da exposição de artes plásticas de Angola e de Cabo-Verde, a realização de espectáculos músico-culturais e de danças tradicionais constam do programa de actividades concebido para comemorar a semana cultural da china.
O grupo musical angolano Semba Muxima é um dos que vai animar a festa cultural dos chineses que decorre de 20 a 23 de Outubro, na Região Administrativa Especial da China, Macau.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Nov 16, 2010 6:55 pm

16-11-2010 19:17

Conferência
Organismos de controlo interno da CPLP prosseguem reunião

Luanda
-
Os organismos estratégicos de controlo interno da comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) prosseguem quarta-feira, em Luanda, a sua III conferência anual, num encontro que prevê adoptar uma estratégia comum de procedimento das inspecções gerais da administração do Estado e das Finanças.
De acordo com o programa da reunião, que Angop teve acesso hoje (terça-feira), para quarta-feira a organização tem em destaque as apresentações das comunicações dos representantes das inspecções gerais de finanças de Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, bem como da República Democrática de Timor Leste.
A conferência que aconteceu pela primeira vez no ano de 2006, em Moçambique reserva, igualmente para o segundo dia de trabalho, a discussão e aprovação do documento sobre o estatuto do auditor público nos estado membros da organização.
Aberto pelo vice-presidente da República de Angola, Fernando Dias dos Santos, o encontro, que decorrerá até quinta-feira, tem entre os seus objectivos a aprovação de um estatuto para as próximas conferências dos organismos estratégicos de controlo interno da Comunidade de Países de Língua Portuguesa.
Depois de Maputo (Moçambique), a II conferência, que decorreu em Brasília (Brasil), recomendou aos membros a aplicação e demonstração dos resultados práticos do manual dos organismos estratégicos de controlo interno da organização aprovado na sua primeira conferência.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Nov 16, 2010 9:02 pm

16-11-2010 17:42

Lusofonia
Lusófonos interessados em reforçar actuação das inspecções gerais das finanças

Luanda
Os estados membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) tencionam adoptar, a curto prazo, uma estratégia comum de procedimento das inspecções gerais da administração do Estado e das Finanças, para o reforço da actividade desses organismos.
Em declarações à imprensa, na cerimónia de abertura da III Conferência Anual dos Organismos Estratégicos de Controlo Interno da CPLP), inspectores gerias da organização referiram ser também objectivo sincronizar o trabalho e aprovar um estatuto para as conferências.
Da parte angolana, a inspectora-geral adjunta para as despesas da Inspecção Geral da Administração do Estado, Domingas dos Santos, o encontro serve Angola trocar experiências sobretudo com Portugal e Brasil, a fim de melhorar a acção dos seus organismos e colmatar as insuficiências.
O inspector-geral da Administração do Estado de Portugal, José Maria Martins, referiu ser objectivo do seu país trocar conhecimentos com os outros membros, com vista a contribuir para a gestão da coisa pública na comunidade.
Segundo José Martins, no domínio da inspecção-geral, Portugal colabora com Angola na formação de quadros, através do envio de técnicos angolanos para Lisboa e especialistas lusos em Luanda, de modo a aperfeiçoar o trabalho prático e evoluírem em conjunto.
Já o inspector-geral bissau guineense, Alfa Balde, a Guine-Bissau participa no evento para transmitir experiências e receber informações sobre os resultados práticos conseguidos pelos outros organismos estratégicos de controlo interno da organização aprovado na segunda conferência, realizada no Brasil.
Sobre os resultados do seu país, o inspector adiantou que a inspecção-geral da Guine-Bissau conseguiu reforçar o controlo da actividade dos ministérios, no tocante sobretudo ao pagamento regular dos salários da função pública
Durante a turbulência política, recordou, a actividade da inspecção era limitada, agora com a tranquilidade no país, a instituição por si dirigida faz o controlo real e efectivo do número de trabalhadores públicos e da gestão dos recursos financeiros pelos ministérios.
Aberta pelo vice-presidente da República de Angola, Fernando Dias dos Santos, o evento decorrerá até quinta-feira e reserva a apresentação das comunicações das inspecções gerais de cada país da CPLP e a apresentação, discussão e aprovação do documento sobre o estatuto do auditor público.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Dez 03, 2010 8:43 pm

03-12-2010 21:04

CPLP
Portos decidem criar associação

Luanda
-
Os responsáveis dos portos da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) decidiram hoje (sexta-feira), em Luanda, criar uma associação portuária, considerada um instrumento de inegável valia no reforço da cooperação e entidade dinamizadora das acções necessárias ao incremento das trocas comerciais entre os países lusófonos.
A decisão de constituir uma organização de portos vem expressa nas conclusões do III encontro de portos, que decorreu de 2 a 3 de Dezembro, no Centro de Convenções Talatona, em Luanda.
Os participantes do evento concluíram ainda, no âmbito do espaço da lusofonia, ser necessário desenvolver um projecto integrado de formação de mão-de-obra portuária e marítima, assim como se convenceram da importância das comunidades portuárias no desenvolvimento.
Relativamente ao estudo de mercado, apresentado pela Associação dos Portos de Portugal, ficou patente a existência de um forte potencial para o aumento das trocas comerciais entre os países da CPLP e foram também identificadas oportunidades que a comunidade espera serem consolidadas, no primeiro trimestre de 2011, com a apresentação do relatório final, numa reunião a realizar-se em Moçambique.
Os representantes dos portos da CPLP concluíram que o papel das administrações portuárias nos procedimentos de controlo de mercadorias é de capital importância para a melhoria da eficiência dos portos.
Consideraram ser urgente dar atenção aos portos como parcelas de maior relevância no processo logístico, entendendo este processo como estratégico, no sentido em que cria valor e permite a diferenciação.
Afirmaram que constituir plataformas logísticas como complemento dos portos é contribuir para criar valor à carga e aumentar a sua competitividade, a melhoria das infra-estruturas e que a operacionalidade de um terminal portuário implica ganhos importantes na cadeia de abastecimento de um país ou de uma região.
Participaram no III encontro de portos da CPLP representantes dos portos de Angola, Brasil Cabo Verde, Guiné-bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe.
Depois de Brasil, Portugal, Angola organizarem este evento, Cabo Verde vai acolher o IV encontro em 2001.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Dez 08, 2010 3:49 am

Lusofonia
Encerrado II Congresso dos Direitos de Língua Portuguesa

Luanda
A ministra angolana da Justiça, Guilhermina Prata, afirmou hoje, em Luanda, que o trabalho de estudo partilhado dos novos sistemas jurídicos deve ser orientados por um conceito estratégico de promoção da Língua Portuguesa.
Guilhermina Prata fez este pronunciamento durante o acto de encerramento do II Congresso do Direito de Língua Portuguesa, que teve início segunda-feira, na Faculdade de Direito na capital angolana.
De acordo com a titular da pasta da justiça, tal conceito estratégico de promoção da Língua Portuguesa deve ser feito no sentido de uma proliferação do direito em cada um dos países lusófonos, tendo em conta a projecção internacional e o interesse diferenciado das comunidades.
Defendeu que a língua portuguesa pode tornar-se numa força poderosa e dinâmica, capaz de contribuir e potenciar a cooperação entre os países na área da justiça e do direito.
A governante realçou que o sector da justiça desempenha um papel crucial para consolidar a paz e a estabilidade destes estados, assegurando um estado de direito democrático e promover a responsabilização e a transparência no âmbito da lusofonia.
Indicou, por outro lado, que existe um processo reformista do sistema de justiça angolano, em preparação com um amplo suporte democrático em torno de aspectos essenciais, tais como o desenvolvimento institucional, dos recursos humanos, das infra-estruturas e tecnologias de informação.
“Neste sentido considera-se importante partilhar experiência sobre o pluralismo jurídico dos países lusófonos, utilizando o Instituto de Língua Portuguesa como ponto fulcral deste diálogo entre juristas dos respectivos países”, concluiu.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor matumbo em Quinta Dez 09, 2010 6:54 pm

Angola Imagem quer fortalecer cooperação com Portugal na área da comunicação social Luanda – A ministra Carolina Cerqueira afirmou nesta terça-feira, em Lisboa, que um dos objectivos da sua visita a Portugal visa renovar e actualizar os acordos de cooperação existentes no domínio da comunicação social.

A governante teceu estas considerações à RDP África, após um encontro mantido com o ministro dos Assuntos Parlamentares de Portugal, Jorge Lacão, no
âmbito de uma visita oficial que efectua desde segunda-feira àquele país europeu.

“Viemos com o objectivo de renovar, actualizar e modernizar a cooperação existente, adaptando-a aos novos desafios da Comunicação Social em Angola e para um ***primento pleno da estratégia do sector para os próximos três anos”, afirmou.

Carolina Cerqueira enfatizou que as acções destinam-se à melhoria da gestão tanto dos recursos humanos como operacional e financeiro, para que a estratégia para o sector da comunicação social angolana, no triénio 2010/2012, tenha os êxitos esperados.

Neste âmbito, segundo a ministra, prevê-se a assinatura de vários protocolos que vão inovar a cooperação existente no domínio da televisão, rádio, da Agência Angola Press e formação de quadros.

"Vamos assistir a mais oportunidades para que os jornalistas angolanos possam formar-se e capacitar-se profissionalmente em Portugal, bem como colheremos subsídios, sobretudo, no domínio do marketing e estatísticas (área com lacunas) para uma profissionalização maior da comunicação social do país, por forma a responder ao grande desenvolvimento económico actual”, realçou.

Por sua vez, o ministro dos Assuntos Parlamentares de Portugal, Jorge Lacão, referiu que no caso português, por via do serviço público de rádio e televisão fornecidos pela RTP, é igualmente importante (tendo em conta as relações históricas) que o serviço deste órgão possa servir de ponte para a cooperação entre os dois estados e povos.

“Em primeiro lugar estreitar os laços de grande amizade que unem os dois estados e povos. A Comunicação Social é um sector privilegiado no domínio entre as pessoas e que pode estreitar estes laços de cooperação” disse, acrescentando que o facto permite também partilha de experiências.

Além do encontro com o ministro português e diferentes individualidades ligadas ao sector da comunicação social, Carolina Cerqueira vai visitar também as instalações da Assembleia da República Portuguesa, da Rádio e Televisão Portuguesa, Agência Lusa, Entidade Reguladora para a Comunicação Social e o Centro Protocolar de Formação de Jornalistas, (Cenjor).

Integram a delegação angolana o embaixador de Angola em Portugal, José Marcos Barrica, altos funcionários do Ministério da Comunicação Social, nomeadamente o secretário-geral, Lucas André, o director nacional de informação, José Luís de Matos, a directora do gabinete de intercâmbio, Lourdes Mouzinho, o director do gabinete jurídico, Lucas Quilundo, e a directora do seu gabinete, Solange Machado.

Acompanham ainda a ministra nesta sua visita os presidentes dos conselhos de administração da Televisão Pública de Angola (TPA) e da Agência Angola Press, (Angop), designadamente, Henriques da Silva e Manuel da Conceição.

De igual modo fazem parte da delegação os administradores da TPA, Ernesto Bartolomeu, da Angop, Luísa Damião, da Rádio Nacional de Angola, Eduardo Magalhães, e Sara Fialho das Edições Novembro, assim como o director do Centro de Formação de Jornalistas (Cefojor), Albino Carlos.
matumbo
Top membros
 
Mensagens: 383
Registado: Quinta Nov 19, 2009 5:41 pm

Re: LUSOFONIA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Mar 18, 2011 5:05 pm

CPLP
Exercício Felino 2010 abarca três fases

Luanda
-
O exercício Felino 2010 das forças da CPLP a ter lugar de 19 a 28 deste mês na região de Cabo Ledo, Bengo, compreende três fases principais, soube hoje, quinta-feira, a Angop de fonte oficial.
A primeira, de acordo com a fonte, está ligada a realização do treino cruzado, consubstanciada na troca de experiências entre os efectivos dos oitos países membros da comunidade no domínio dos meios a serem empregues no decorrer do exercício.
A segunda fase relaciona-se com o processo de planeamento das acções e a sua execução no terreno.
A última reserva demonstrações técnico tácticas do conteúdo do exercício para a qual serão convidadas a assistir, altas entidades, de forma a terem noção das acções principais levadas a cabo por essas forças quando chamadas para missões de paz e ajuda humanitária.
As tropas dos estados membros da CPLP ao exercício, alguns deles já no país desde quarta-feira, ficarão aquarteladas na unidade militar da Brigada de Tropas Especiais das Forças Armadas Angolanas, baseada em Cabo Ledo, cerca de 110 quilómetros de Luanda.
O Felino 2010 insere-se na série de exercícios militares conjuntos/combinados, desenvolvidos no âmbito da cooperação técnico-militar entre os países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), com finalidade de permitir a interoperabilidade das forças.
Visa treiná-las para o emprego dos efectivos em operações de paz e assistência humanitária, sob a égide das Nações Unidas, na base do respeito mútuo e da legislação de cada nação.
O exercício contará com tropas dos oito países membros para o melhoramento da sua eficiência no planeamento, comando, controlo e conduta no teatro das operações.
Estas manobras foram lançadas em 2000 em regime anual de rotatividade. As mesmas, que deveriam ter lugar em Angola no ano transacto, foram adiadas por motivos técnicos.
A CPLP foi criada em 17 de Julho de 1996 por Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe. No ano de 2002, após conquistar independência, Timor-Leste foi acolhido como país integrante.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Maio 12, 2011 9:46 pm

CPLP
Angola assume secretariado executivo sobre questões do género

Luanda
- A República de Angola assume a partir de quarta-feira (11) o secretariado executivo sobre questões de igualdade de género da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), sob direcção da ministra da Família e Promoção da Mulher, Genoveva Lino.
A transferência rotativa das pastas do secretariado executivo sobre questões de igualdade de género só acontece depois de Angola ter assumido a presidência da comunidade, em Julho de 2010.
A República de Portugal ficou no comando do secretariado durante um período de quatro anos, igual tempo que Angola também há-de liderar os trabalhos.
Na reunião extraordinária das ministras responsáveis pela igualdade de género dos países da CPLP, que terminou hoje em Luanda, os estados membros aprovaram o plano de acção proposto por Angola a serem levados a cabo durante os próximos quatro anos.
Este plano estratégico de acção define acções concretas para a implementação de políticas no que diz respeito a igualdade de género no quadro da CPLP.
Pretendem com este documento, que foi adoptado na sequência do plano estratégico de cooperação para igualdade de género e empoderamento das mulheres, lutar pela eliminação de todas as formas de discriminação legais ou outras, contra as mulheres, além de garantir o seu total desenvolvimento em todas as áreas (política, civil, económica, social e cultural).
Com onze eixos prioritários, darão atenção a criação de mecanismo de cooperação bilateral e multilateral entre os estados membros, disseminação da Convenção sobre a Eliminação de todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres (CEDAW) e seu protocolo facultativo.
O aperfeiçoamento dos quadros legais nacionais, incluindo a violência doméstica em conformidade com a Convenção “CEDAW”, com a cooperação jurídica entre Estados membros, capacitação de operadores judiciários, forças de segurança, profissionais de saúde e educação, para o atendimento as vítimas de violência, são entre outras prioridades que contam do plano de acção.
Entre outros documentos também foi aprovada a declaração de Luanda, onde os Estados membros reconfirmam os compromissos internacionalmente assumidos relativos a promoção e respeito pelos direitos humanos das mulheres, incluindo em matéria de igualdade, equidade de género e empoderamento desta camada da sociedade.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Jun 02, 2011 8:59 pm

Português torna-se língua de trabalho da OMM


Organização Mundial de Meteorologia já tem seis idiomas oficiais; contratação de intérpretes para português será paga por alguns países lusófonos mais China e Suíça.
O português passou a ser uma língua de trabalho da Organização Mundial de Meteorologia, OMM. O anúncio foi feito durante o 16º Congresso da OMM, nesta quarta-feira, em Genebra.
O vice-presidente da OMM, Divino Moura, falou à Rádio ONU, de Genebra, sobre o longo processo até a chegada do português aos fóruns da agência.
Uma das Línguas Mais Faladas
“Nós conseguimos juntar contribuições de Angola, China (Macau), Brasil, Portugal e a própria Suíça, contribuindo para um fundo para poder pagar, por exemplo, intérpretes para o português. Quando eu agradeci hoje, eu o fiz em português, para estabelecer que é uma das línguas mais faladas do mundo. E temos que começar a utilizar isso no âmbito das Nações Unidas e agências como essa nossa,”disse.
A decisão de fazer do português uma língua de trabalho foi discutida no congresso passado da OMM. Os seis idiomas oficiais da OMM são: árabe, chinês, espanhol, francês, inglês e russo.
O aumento da presença do português em organizações internacionais foi acordado durante uma Cimeira da Cplp, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, em Lisboa, em 2008.

As Notícias do Mundo Lusófono
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor paulo gonçalves em Segunda Jul 04, 2011 10:02 pm

Futsal, senhoras de Angola em torneios internacionais -
4-Jul-2011 - 18:44

A Selecção Nacional Feminina de Futsal deslocou-se a Lisboa, para participar em dois torneios internacionais.
No primeiro torneio, a realizar na cidade de Espinho, as angolanas participam na II edição, que começa esta segunda-feira no Pavilhão Nave de Espinho.
A selecção íntegra o Grupo A, ao lado das formações do Ar Restauradores Avintenses, de Portugal, e Unochapecó Nilo Tozzo Aurora, do Brasil.
Na primeira jornada, as angolanas jogam, às 20h00 desta segunda-feira, diante da equipa Ar Restauradores Avintenses. A final do torneio está agendada para o dia 6 de Julho, às 22h00. Na mesma data disputa-se o desafio para o terceiro lugar. As classificativas para o 5º e 6º lugar têm lugar, igualmente, no mesmo dia, às 18h00, no Pavilhão Nave de Espinho.
No segundo torneio em Lagoa, no Algarve, a formação nacional participa na V edição da Taça das Nações, de 8 a 10 de Julho.
A selecção está no Grupo C, juntamente com as equipas do Atlético de Madrid Naval Carnero, de Espanha, e do Grupo Desportivo Castanheira, vice-campeão distrital de Viana de Castelo.
Para estes dois torneios, o seleccionador nacional, Benvindo Inácio, levou para Portugal as jogadoras Ana Chioko (Águias Vermelhas de Benguela), Angelina Nhanga, Ilda Nunda (Inter do Kwanza-Sul), Edzubia Júlio, Graça Paulino, Júlia Severino (Cardis do Namibe), Carla David, Patrícia Novais (Amazona FC), Olga Costa (Desportivo do Tômbwa), Verónica Lando, (Força Aérea Nacional), Tárcia Deisy e Liliana da Costa (Veteranas da Huíla), Irene Gonçalves (Progresso do Sambizanga) e Nadi Mvumbio (Fagec).
De notar que a formação nacional só ***priu apenas uma semana de treinos na capital do país, tendo em vista a participação nestas competições.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Ago 09, 2011 5:21 pm

Portugal
Especialistas da CPLP reúnem-se em Setembro

Lisboa
- Cerca de 200 especialistas participam no VI Encontro de Museus de Países e Comunidades de Língua Portuguesa, a realizar em Lisboa a 26 e 27 de Setembro, em Lisboa.
Recolocar a cultura portuguesa no mundo é um dos objectivos do encontro, que decorre no Museu do Oriente, e no qual participam perto de 200 especialistas, disse hoje à agência Lusa o presidente do ICOM Portugal, Conselho Internacional dos Museus, Luís Raposo.
Para o responsável, trata-se de um encontro muito importante já que o ICOM - com sede na UNESCO, em Paris - integra mais de 130 países de todo o mundo. No mundo lusófono, apenas Portugal, Brasil e Angola têm representações nacionais.
O encontro "é de grande importância", diz Luís Raposo, uma vez que o último ocorreu em 2000, em Maputo, e nesta última década "houve uma revolução quase silenciosa dos museus em geral que, obviamente, teve repercussões nos espaços museológicos lusófonos", disse.
Os encontros anteriores de museus lusófonos realizaram-se no Rio de Janeiro (1987), em Lisboa (1989), Bissau (1991) e em Macau (1994).
Segundo o responsável do ICOM, estes encontros deviam concretizar-se de dois em dois ou de três em três anos
Desta vez a ideia partiu do ICOM Portugal, apoiado pelo ICOM Brasil e pelo ICOM da UNESCO.
Trocar conhecimentos e experiências entre profissionais de museus da lusofonia, contribuindo para que quem ali trabalha aprofunde relações, é outra das propostas do encontro, acrescentou.
Ao longo do programa de trabalho, especialistas internacionais irão apresentar comunicações sobre o estado dos museus em países da CPLP que serão depois lavradas em ata.
José Nascimento Júnior, presidente do Instituto Português de Museus, Manzabi Vuvu Fernando, director da direção nacional dos Museus de Angola, e Humberto Cruz Lima, presidente do Instituto de Investigação Cultural de Cabo Verde, contam-se entre os participantes.
Eveline Marta Diallo, de Timor-Leste, Djadjinggu Quaresma e Hugues de Varine são outros intervenientes nos trabalhos. Em simultâneo com o encontro realiza-se a primeira reunião das Comissões Nacionais do ICOM.
As comunicações serão editadas pela CPLP. Será também lançado um volume de bibliografia museológica em língua portuguesa, com recolhas escolhidas até finais dos anos 1980, organizado por Natália Correia Guedes, obra que também ficará disponível em suporte digital no sítio do ICOM Portugal na Internet.
Actuações do grupo de batucadeiras "Bomba de África" e uma sessão cultural com poesia, canto e música na qual participam José Mário Branco, Celina Pereira, Cao Bei e Elsa de Noronha constam também do programa do encontro.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: LUSOFONIA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Dez 14, 2011 10:01 pm

Guiné - Equatorial
Miguel Relvas defende que CPLP deve estar "aberta a todos"

Maputo
- O ministro português Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, defendeu hoje (segunda-feira) em Maputo que a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) deve estar "aberta para todos", numa referência à adesão da Guiné - Equatorial como estado-membro da organização.
"Temos que ser capazes também de evoluir a língua portuguesa e a lusofonia, que sempre foram universalistas. Sempre fomos capazes de nos abrir aos outros. Nunca nos fechámos aos outros", disse Miguel Relvas, respondendo a uma questão da Lusa em Maputo sobre a candidatura da Guiné - Equatorial à CPLP.
O ministro português falou hoje (segunda-feira) aos jornalistas no final de um encontro com o Presidente moçambicano, Armando Guebuza, no último dia da sua visita de trabalho de cinco dias à capital moçambicana, que serviu para "fortalecer as relações entre Portugal e Moçambique e falar sobre a Cimeira da CPLP de Maputo em 2012", que deverá decidir o processo de adesão da Guiné - Equatorial
A admissão da Guiné - Equatorial, cujo país já detém o estatuto de observador associado da CPLP desde 2006, foi contestada por vários círculos na última cimeira da organização, em 2010 em Luanda.
Na ocasião, 13 personalidades dos oito países lusófonos assinaram uma carta aberta em que se manifestaram contra a entrada da Guiné - Equatorial na CPLP, por considerarem que a admissão deste país africano, dirigido mais de 30 anos por Teodoro Obiang, será um "precedente inaceitável" e levaria à "grave descredibilização" da organização.
Em 2012, Moçambique irá assumir a presidência rotativa da CPLP na cimeira de Maputo, que deverá decidir sobre a adesão da Guiné - Equatorial, um mandato que, segundo o ministro português, terá o "empenhamento e colaboração" de Portugal.
"A nossa força é a nossa abertura. A nossa força é a visão que temos sobre o mundo. Foi assim que foi construído Portugal, Moçambique, Guiné-Bissau, Brasil, Angola e Timor-Leste. Fomos construídos a olhar para o mundo", disse hoje Miguel Relvas.
Durante a presidência da CPLP, Moçambique "vai poder esperar empenhamento e colaboração" de Portugal, contudo "o mais importante é saber o que todos nós juntos podemos fazer pela CPLP que não fizemos até aqui", disse o ministro português.
"Temos todas as condições e todos nós temos que valorizar mais a CPLP do que aquilo que fizemos", afirmou Relvas, lembrando que é preciso pôr os instrumentos disponíveis "ao serviço dos nossos povos, da nossa economia e cultura"
"A questão cultural tem que estar sempre presente, pois, é o que nos une", disse.
A 17 de Novembro, O Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, solicitou ao Primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, que desenvolva "diligências" no sentido de que a Guiné Equatorial passe a Estado-membro da CPLP.
Por sua vez, o Primeiro-ministro português, que se encontrava naquele dia de visita a Luanda, disse que Portugal está "aberto a considerar o alargamento da CPLP, a quem dê mostras de partilhar também (...)".
Pedro Passos Coelho referiu ainda que o Governo português está aberto a discutir e a analisar a situação da Guiné - Equatorial, que, segundo o Primeiro-ministro português, no espaço regional, tem uma importância muito relevante para a Língua Portuguesa.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal
---------

Anterior

Voltar para ANGOLA - OUTROS TEMAS

Quem está ligado

Utilizadores a navegar neste fórum: Nenhum utilizador registado e 0 visitantes

cron