SAÚDE EM ANGOLA

DESENVOLVIMENTO - SAÚDE - ECONOMIA - LIBERDADE - CRIMINALIDADE - LUSOFONIA

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Maio 27, 2011 1:28 pm

Uíge
Hospital municipal do Bungo necessita de 40 enfermeiros

Uíge
-
Quarenta enfermeiros é o número de técnicos que a repartição municipal da Saúde do Bungo necessita para a cobertura da rede sanitária, com vista a melhorar a prestação de serviços à população, anunciou hoje à Angop o seu responsável, Paulo Samuel.
Paulo Samuel deu a conhecer que com a inauguração, nos próximos dias, do hospital municipal do Bungo (Uíge) os 39 técnicos existentes não cobrem a demanda da
população.
Como referiu, a nova unidade sanitária, já apetrechada, tem capacidade de albergar 60 pacientes e comporta bloco operatório, maternidade, casa mortuária, assim com as secções de radiologia, ortopedia, enfermarias para homens e mulheres, laboratório, banco de urgência, farmácia e outras divisões.
"Com as diversas secções que comporta o novo hospital municipal, associado aos dois centros e 10 postos de saúde já existentes, necessitamos de mais enfermeiros", solicitou.
Garantiu que, em termos de fármacos, o sector tem capacidade para atender a demanda da população, apontando a escassez de meios de transporte como dificuldade para a transportação dos pacientes em estado preocupante.
Paulo Samuel assegurou que, para o programa de combate à malária, foram realizadas nas 60 aldeias, nos últimos quatro meses, diversas palestras para sensibilizar a população sobre o uso de mosquiteiros e a necessidade do combate dos focos de insectos.
Apontou a diarreia, as doenças respiratórias agudas, malária e doenças da pele como as patologias mais frequentes no município.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Jun 02, 2011 8:52 pm

02-06-2011 10:30

Kwanza Norte
Samba-Caju imuniza mais de sete mil crianças contra a pólio

Samba-Caju
- Sete mil 645 crianças, menores de cinco anos de idade, foram imunizadas contra a pólio, no município de Samba-Caju, província do Kwanza Norte, no quadro da campanha nacional de vacinação decorrida de 27 a 29 de Maio último.
Em declarações hoje, quinta-feira, à Angop, o supervisor municipal do Programa Alargado de Vacinação (PAV), Ângelo Kucondala Kanjamba, referiu que o sector da saúde contou com dez mobilizadores de vacinação, 35 vacinadores e registadores que estiveram integrados numa comissão encabeçada pelo administrador municipal.
O responsável disse terem sido disponibilizadas 12 mil doses de vacinas para o asseguramento da campanha no município, onde a previsão anterior apontavam sete mil 305 crianças a serem vacinadas na comuna de Samba Lucala e em mais quatro sectores.
Ângelo Kucondala Kanjamba destacou a aderência dos cidadãos à campanha de vacinação, fruto das acções de mobilização desencadeadas pelo sector da saúde.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Segunda Jul 04, 2011 9:20 pm

04-07-2011 15:08

Saúde
Saúde reinicia testagem voluntária da tuberculose

Luanda
A repartição de saúde do município do Sambizanga, em Luanda, prevê, para breve, o reinício de testagem voluntária da tuberculose nas cinco unidades sanitárias da circunscrição.
A informação foi prestada hoje à Angop pela chefe de repartição de saúde do município do Sambizanga, Afra Baltazar João, tendo considerado preocupante os actuais números positivos de tuberculose diagnosticados.
De acordo com a responsável, a título de exemplo, o centro de saúde do Sambizanga regista diariamente, em média, entre 10 a 12 casos positivos de tuberculose, ao contrário do mês de Junho em que se notificavam quatro a cinco casos por dia.
A médica informou existir apenas uma unidade a oferecer medicamentos a todos os casos positivos, realidade que pretendem mudar e disponibilizar os medicamentos mais próximo das residências dos munícipes das três comunas.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Ago 09, 2011 5:25 pm

09-08-2011 18:03

Huambo
Autoridades distribuem mais de quinhentos mosquiteiros em Akonlongojo

Caála
- Quinhentos e 69 mosquiteiros tratados com insecticida de longa duração foram distribuídos hoje (terça-feira) na aldeia de Akonlongonjo, município da Caála, província do Huambo, no quadro do programa de expansão dos serviços integrados nas comunidades rurais promovido pela direcção provincial da saúde.
Esta informação foi avançada à Angop pelo chefe de repartição da saúde do município da Caála, Albino Ndumbu Ernesto, quando falava da comparticipação dos agentes comunitários nos serviços sanitários.
Na mesma aldeia foram testados 40 indivíduos contra o Vih/Sida e outros 40 contra malária, com resultados negativos, situação que os agentes sanitários consideram positivo em termos de prevenção epidemiológica.
Foram ainda vacinadas 303 crianças menores de cinco anos de idade contra a poliomielite, sarampo, febre amarela, administração da pentavalente, bem como a sua desparasitação.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Segunda Set 05, 2011 11:58 pm

Huíla
Diagnosticados mais de 90 casos de doenças respiratórias

Matala
-
Noventa e três casos de doenças respiratórias agudas foram diagnosticados no Hospital Municipal da Matala, 180 quilómetros a Leste da Huíla, em Agosto último, de um universo de 400 casos suspeitos.
Em declarações hoje à Angop, o director clínico do hospital municipal, Daniel Sayuye, disse que 80 porcento destes casos afectou crianças, 23 das quais internadas. As restantes receberam tratamento ambulatório.
Explicou que foram prestadas seiscentas e sete consultas externas, quatrocentas e três das quais em crianças, tendo sido diagnosticados ainda 198 com malária.
Para diminuir o índice elevado de doenças respiratórias agudas, aconselhou os pais a darem banho às crianças nas horas adequadas e agasalhá-las convenientemente.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Domingo Out 23, 2011 2:04 am

Mesa redonda
Apoio financeiro contribui para reforço da humanização dos serviços de saúde

Luanda
- O Ministerio da Saúde tem uma verba mensal de 23 milhões de kwanzas, destinada a acudir casos pontuais registados pela distintas unidades sanitárias do país, com vista a manter funcional a politica de humanização dos serviços de saúde.
Esta informação foi prestada quinta-feira, à Angop, em Luanda, pela vice-ministra do sector, Evelize Frestas, quando questionada sobre a visão do Ministério de tuleta quanto ao sector materno-infantil, no âmbito da humanização dos serviços de saúde
A responsável prestou essas declarações no âmbito da mesa redonda intitulada "Como atingir os objectivos do milénio, prioridades e desafios para a saúde materna e infantil no país", realizada hoje em Luanda.
Segundo a vice-ministra, para além das verbas previstas no programa de municipalização dos serviços de saúde, tuteladas pelas respectivas administrações, o Ministério da Saúde tem disponibilizado, mensalmente, verbas complementares destinados à funcionalidade das unidades.
Entre os casos pontuais, realçou a capacitação de técnicos para melhor servirem as populações, a deslocação de equipa de saúde para áreas recônditas em serviços de vacinação, aquisição de material de frio, entre outros.
"São verbas especificamente destinadas à melhoria do funcionamento das unidades sanitárias e não devem ser aplicadas em acções de reabilitação de infra-estruturas ou compra de equipamentos", esclareceu a fonte.

Isso, acrescentou, contribui para o melhoramento da política de humanização e vai contribuir para, nos prazos previstos (2009-2012), os resultados dos objectivos do milénio (reduzir em dois terços à mortalidade-infantil) sejam melhores.

Referiu que muitas unidades sanitárias estão a ser recuperadas e outras erguidas de raiz, com equipamentos modernos que estão a melhorar o atendimento às populações, em particular das crianças.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Segunda Dez 05, 2011 4:43 pm

Huambo
Empresa de gestão de saúde constrói latrinas nas comunidades rurais

Caála
- Setenta e cinco latrinas foram construídas em Novembro nas comunidades rurais do município da Caála, província do Huambo, no quadro do projecto Uahyele do governo local executado pela empresa privada em gestão em saúde (Amosmid), com o objectivo de melhorar o saneamento básico nas comunidades rurais.
De acordo com um documento da referida empresa a que a Angop teve hoje acesso, se pretende reforçar os serviços sanitários para permitir a prevenção das doenças diarreicas, respiratórias agudas e malária neste período de chuva no planalto central.
Em Novembro foram também distribuídos mil e 499 mosquiteiros tratados com insecticidas de longa duração, bem como a difusão de informações sobre cuidados primários e educativos nas comunidades religiosas do município da Caála.
As técnicas de recolha e tratamento do lixo neste período de chuva no município da Caála foram difundidas aos agentes comunitários do município da Caála.
Em Setembro deste ano, a Amosmid construiu nas comunidades rurais 56 latrinas para o
reforço dos serviços sanitários no município da Caála, situado a 23 quilómetros a oeste da cidade do Huambo.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Dez 06, 2011 4:47 pm

06-12-2011 16:34

Huíla
Faculdade de Medicina quer melhorar qualidade de ensino

Lubango
– A decana da Faculdade de Medicina da Universidade Mandume Ya Ndemofayo, Ana Silva Geraldo, disse hoje, no Lubango, província da Huíla, que a instituição que dirige vai continuar a implementar acções que visam melhorar a qualidade de ensino de ciências médicas.
Falando no acto de abertura das terceiras jornadas científicas e pedagógicas, a responsável explicou que uma das preocupações da faculdade é melhorar a qualidade do ensino da medicina, bem como identificar os problemas prioritários para a investigação científica no ramo da saúde.
A académica informou que estes trabalhos serão feitos junto das comunidades em ambientes de transformações sociais e económicas, atendendo ao imperativo das inovações.
Ana Geraldo considerou que eventos do género deveriam ser de periodicidade anual, por forma a traduzir em espaços de reflexão e de partilha de conhecimentos, no âmbito do ensino da medicina, com uma qualidade das apresentações dos distintos intervenientes.
Disse constituir um sinal da vontade mobilizadora da comunidade académica deste estabelecimento de ensino superior, reflectir na presença significativa e interessada, no sentido de se atingir as metas do milénio no domínio da saúde.
Durante três dias, os universitários vão abordar assuntos sobre a responsabilidade civil do médico, competência do licenciado em medicina para responder aos problemas de saúde da sociedade, bioética e perspectiva de acção em Angola.
Infecções por vírus da hepatite B (VHB), prevalências e factores de riscos, ensaio clínico da eficácia do diazepam retro labial no tratamento da convulsão febril, resistência do VIH aos antiretrovirais em Angola e epilepsias encaradas na perspectivas dos cuidados primários de saúde em África são, entre outros, os temas a abordar.
Sob o lema “A Faculdade de Medicina em busca da excelência do ensino, investigação e extensão para melhoria da resposta aos problemas de saúde da sociedade” os participantes vão falar sobre o papel do médico da família na resistência bacteriana e abordagem dos acidentes vasculares encefálicas em ambiente com recursos limitados.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Dez 09, 2011 10:44 pm

09-12-2011 19:09

Saúde
Uma em cada seis mulheres apresenta-se com malária durante o parto

Luanda
-
O docente Paulo Campos, da Universidade Agostinho Neto, da Faculdade de Medicina, afirmou hoje, em Luanda, que uma em cada seis mulheres padece de malária, segundo amostra colhida durante o parto.
Segundo o especialista, que dissertava nas 1ªs Jornadas Científicas da Faculdade de Medicina, todos os dados sugerem que em Luanda a malária, durante a gravidez, tem características particulares e diferentes das áreas de transmissão estável, nos países da África Subsariana.
Paulo Campos explicou que 50 milhões de grávidas por ano estão expostas à infecção à malária.
Acrescentou que dados da OMS revelam que 40 porcento da população mundial, dos 243 milhões de casos, 90 porcento ocorrem em África, causados pelo plasmodium e tem resultado em quase um milhão de mortes.
Advogou ainda que nas zonas urbanas africanas o impacto da malária placentaria está pouco documentado.
Em Luanda são escassos os estudos que se debruçam sobre a patologia urbana e periurbana, daí a pertinência do estudo que se está a levar a cabo, acrescentou.
Segundo o responsável, um dos objectivos especifico é determinar a prevalência da infecção por malária e caracterizar os factores de risco da patologia em grávidas que acorrem às consultas pre-natal, determinar a prevalência da infecção placentaria .
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Dez 14, 2011 9:45 pm

14-12-2011 18:01

Saúde
Hospital psiquiátrico do Huambo entra em funcionamento em 2012

Huambo
-
O Hospital Psiquiátrico do Huambo, reabilitado e equipado com meios modernos, com capacidade de internar 50 pacientes, entra em funcionamento oficialmente em 2012.
Em declarações hoje à Angop, o director provincial da Saúde no Huambo, Frederico Juliana, revelou que o hospital psiquiátrico já está a atender os pacientes há mais de seis meses, período em que terminaram as obras de reabilitação física do imóvel, onde estão destacados dois médicos psiquiátricos russos e uma angolana.
De acordo com o responsável, nesta altura está em curso a construção de um condomínio com mais de 12 residências na área do Kasseque III, arredores da cidade do Huambo, onde serão acolhidos os médicos psiquiátricos que vão prestar serviços de saúde na respectiva unidade hospitalar, adstrita ao hospital geral desta cidade.
Frederico Juliana acrescentou que no quadro da implementação do programa de investimentos públicos deste ano está previsto o aumento de novas infra-estruturas para o sector da saúde para os municípios do Huambo e Bailundo, no quadro do programa do governo que visa melhorar a qualidade de assistência médica e medicamentosa às populações.
O responsável assegurou que está previsto a construção, na cidade do Huambo, de um hospital materno infantil e um pediátrico, numa acção que vai proporcionar melhores condições de acomodação das crianças e mulheres, bem como a construção de uma incineradora para o hospital geral desta urbe.
O programa prevê ainda a construção de um novo hospital municipal no município do Bailundo, com capacidade de internar 50 pacientes e um bloco operatório. Em curso está a construção do centro materno infantil do município de Londuimblai, que dista a cerca de 92 quilómetros a norte da cidade do Huambo.
Frederico Juliana assegurou que para o ***primento desses projectos, o governo disponibilizou este ano mais de 500 milhões de kwanzas no quadro do programa de investimentos públicos, para melhorar a qualidade da rede sanitária para assistência medica das populações desta região.
O responsável assegurou que o sector da saúde tem assegurado o stock de medicamentos para assistir as populações dos 11 municípios da província até Maio do próximo ano para os hospitais, centros e postos de saúde.
O sector da saúde na província do Huambo tem o fornecimento de medicamentos para as unidades hospitalares da província do programa de combate a pobreza, de municipalização dos serviços de saúde e o programa do governo, o que assegura o stock de medicamentos para esta região.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Fev 09, 2012 10:23 pm

09-02-2012 12:03

Saúde
Médica apela população a redobrar cuidados para mordidas de animais

Luanda
A chefe de repartição de saúde do Sambizanga, Vitória da Graça Cambuanda, advertiu hoje, quinta-feira, em Luanda, a todos os cidadãos mordidos por animais, a se dirigirem aos centros de saúde credíveis e com cuidados especiais para o efeito, com vista a um tratamento eficaz.
O apelo da médica foi feito em declarações à Angop, depois de ter constatado com preocupação, na sua circunscrição, que alguns centros de saúde privados administram a vacina anti-tetânica as vítimas, ao invés da vacina anti-rábica que imuniza a pessoa contra a raiva.
Vitória Cambuanda disse ser imperiosa a atenção da população, em função das irregularidades ocorridas em alguns postos de saúde privados, que ao invés de administrarem a vacina anti-rábica para a cura da raiva, fazem a anti-tetânica que apenas previne o tétano.
“Temos registado um número considerado de mordeduras por animais e estamos a trabalhar no sentido de persuadir os centros de saúde privados, a transferirem de imediato para o do Sambizanga, que possui melhores condições e medicamentos adequados para esses casos”, apelou.
Apesar de não se registarem casos de raiva, é importante que caso alguém seja mordido, se ***pra com as cinco doses para a total imunização contra a raiva.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Mar 21, 2012 5:13 pm

Bengo
Centro de saúde Abel dos Santos notifica mais de 160 casos de malária em sete dias

Caxito
– Cento e 68 casos de malária foram diagnosticados no centro hospitalar Abel dos Santos, na cidade de Caxito, província do Bengo, nos últimos setes dias.
Numa nota de balanço semanal, o centro de saúde Abel dos Santos, adstrito à Polícia Nacional, adianta que esta cifra representa um aumento de 31 casos em relação ao igual período anterior.
Neste mesmo período, a unidade sanitária registou ainda 35 casos de doenças respiratórias agudas, 30 de hipertensão arterial, 27 de doenças transmissíveis sexualmente (DTS), 26 de doenças diarreicas agudas, 23 de ferimentos, 22 de gastrite e 17 de febre tifóide.
Constam ainda das ocorrências verificadas, 12 casos de cárie dentária, igual número de dermatite, onze de traumatismo e três de hemorróides.
O centro de saúde efectuou, no mesmo período, 357 análises clínicas aos membros da corporação, Forças Armadas Angolanas, trabalhadores civis e população em geral.
De acordo com a fonte, 39 pessoas, entre crianças, mulheres grávidas e em idade fértil, sendo 21 contra o tétano, oito contra a poliomielite (paralisia infantil), cinco contra a pentavalente, três contra tuberculose (BCG) e dois contra sarampo.
Das 20 mulheres que fizeram consultas pré-natal durante o período em análise, nove procuraram os serviços de saúde pela primeira vez, enquanto onze outras realizaram consultas regulares, com vista a se prevenirem de partos complicados.
O documento refere que durante o período em referência a área de estomatologia atendeu 20 pacientes, dos quais 15 para extracção de dentes e cinco para tratamento.
Sobre o aconselhamento e testagem voluntária de Vih/Sida, esta área atendeu onze pacientes, tendo resultado em nove negativos e dois positivos.
A unidade hospitalar, que atende diariamente entre 60 e 70 pacientes, registou o internamento de quatro doentes, dos quais um agente da Polícia Nacional e três civis, tendo dado alta a quatro pacientes e a evacuação de três civis para o hospital provincial do Bengo.
O centro hospitalar Abel dos Santos, com capacidade de internamento para 20 pacientes, possui banco de urgência, salas de RX, estomatologia, pré-natal, vacinação, farmácia e laboratório.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Abr 06, 2012 4:28 pm

[size=150]Huíla
Segunda fase da campanha de vacinação alcança números históricos

Lubango[/size
] - Seiscentos e quarenta e seis mil e 876 menores dos zero aos cinco anos de idade, contra 619 mil e 067 na primeira fase, foram vacinados na segunda fase das jornadas contra a pólio nesta província.
A campanha decorreu sem sobressaltos e alcançou níveis históricos, disse à Angop, o chefe de Departamento de Saúde Pública e Controlo de Endemias, João Kiala.
Durante a campanha que decorreu no sistema de porta a porta, os técnicos visitaram um total de 172 mil e 663 residências contra 157 mil e 565 da primeira fase.
O responsável explicou que para o êxito da campanha foram gastos 700 mil doses de vacina, administradas por dois mil e 650 vacinadores, entre os quais técnicos de saúde, voluntários de associações juvenis religiosas, partidos políticos, forças armadas e jovens singulares.
O município do Lubango vacinou 186 mil e 638, seguido pelo o município de Caluquembe com 69 mil e 290, Matala com 60 mil e 505, Caconda 49 mil e 023, 43 mil e 368 no Quipungo, 42 mil e 843 na Chibia, 39 mil e 722 nos Gambos, 28 mil 889 em Quilengues.
O município da Jamba imunizou 28 mil e 848, 27 mil e 185 na Chicomba, 21 mil e 563 no Kuvango, 18 mil e 269 na Cacula, 19 mil e 482 na Humpata e 21 mil e 251 do Chipindo.
Na primeira fase foram vacinadas 619 mil e 067 crianças.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal
---------

Anterior

Voltar para ANGOLA - OUTROS TEMAS

Quem está ligado

Utilizadores a navegar neste fórum: Nenhum utilizador registado e 0 visitantes

cron