SAÚDE EM ANGOLA

DESENVOLVIMENTO - SAÚDE - ECONOMIA - LIBERDADE - CRIMINALIDADE - LUSOFONIA

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Jul 08, 2009 3:59 am

PAV
Mais de quarenta e sete mil crianças vacinadas contra a pólio e sarampo no Namibe

Namibe - Quarenta e sete mil e 746 crianças dos zero aos cinco anos de idade foram vacinadas contra a poliomielite e sarampo, pelo programa alargado de vacinação (PAV) no Namibe, de 14 a 28 de Junho do ano em curso.


De acordo com o supervisor do PAV no Namibe, André Quessungo, o município da Bibala comanda o gráfico com 16 mil e 439 crianças vacinadas, seguido por Namibe, com 13.852, Camucuio 9.062, Virei com cinco mil e 95 e Tômbwa com três mil e 298.


Acrescentou que o programa de vacinação, contou com o apoio de 21 equipas, 42 mobilizadores, seis supervisores, sete coordenadores, 30 elementos de equipas municipais e 21 voluntários, estando em agenda o arranque da segunda fase prevista no dia 24 do mês em curso.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Jul 09, 2009 3:15 am

Caso "Mingota"
Ministro da Saúde exonera direcção do Hospital Américo Boavida


Luanda – O ministro angolano da Saúde, José Van-Dúnem, exonerou hoje a direcção do hospital Américo Boavida, na sequência do inquérito instaurado sobre o caso “Mingota”.

Durante uma conferência de imprensa, José Van-Dúnem explicou que a exoneração deve-se a falhas de actuação da direcção e médicos daquela unidade hospitalar, que resultou na morte da cidadã Domingas de Sousa Francisco.

Na sequência da exoneração, José Van-Dúnem nomeou uma Comissão de Reestruturação e de Gestão do hospital, que no prazo de 45 dias deverá apresentar um plano de reorganização, para executá-la durante seis meses.

Segundo o ministro, a Comissão de Reestruturação e de Gestão do Hospital Américo Boavida será dirigida pela doutora Constantina Pereira Furtado Machado, especialista em medicina interna.

A ocorrência deu-se quando a cidadã Domingas de Sousa Francisco “Mingota” procurou ajuda à instituição por volta das 11 horas do dia 26 de Junho e foi recebida por uma vigilante que recebera ordens superiores para não registar paciente algum alegando falta de camas.

De seguida, Mingota foi aconselhada pela vigilante a procurar outra unidade hospitalar, o que não aconteceu, pois os seus familiares acharam melhor transportá-la à Televisão Pública de Angola (TPA) com o intuito de angariar alguma ajuda financeira.

Sem que pudessem atingir tal fito, Domingas de Sousa Francisco acabara por falecer por volta das 17 horas, do mesmo dia, na portaria daquela estação televisiva.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Jul 10, 2009 3:52 am

Uíge
Centro materno infantil assiste mais de três mil pacientes

Uíge - Três mil e 907 doentes, com diversos diagnósticos, foram assistidos em duas semanas no Centro Materno Infantil da província do Uíge, informou à Angop, hoje, quinta-feira, a chefe em exercício do centro Emília Ricardo.

A responsável explicou que, deste número, 791 são mulheres grávidas que aderiram às consultas pré-natal e mil e 150 à vacinação contra o tétano.

De igual modo, referiu, mil e 66 crianças foram consultadas na secção da puericultura, 693 outras vacinadas contra a poliomielite e 121 contra sarampo, enquanto 117 outras receberam a dose de BCG.

Emília Ricardo afirmou que 196 mulheres aderiram ao planeamento familiar, para prevenirem gravidezes precoces.

Por outro lado, a chefe da secção da pediatria do centro materno, Maria José, disse que 98 crianças com diferentes patologias foram assistidas durante o período em referência.

Duas delas, em estado grave, apresentaram diagnóstico de malária e bronquite, tendo sido transferidas para a pediatria do Hospital Geral do Uíge.

A responsável apontou a malária, diarreia e doenças respiratórias agudas como as patologias com o maior número de doentes na unidade sanitária.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor tozé em Sexta Jul 10, 2009 4:10 pm

Angola prepara plano de combate à Gripe A
Cristina da Silva - Hoje
Gripe A
Pandemia preocupa o mundo


A Comissao Inter-ministerial para Prevenção da Gripe A em Angola elaborou uma proposta de plano de contingência para responder a eventuais casos de gripe, anunciou, ontem, ao Jornal de Angola, a directora Nacional de Saúde Pública.
Adelaide de Carvalho disse que o plano é composto por três grandes eixos, a vigilância epidemiológica, educação e comunicação à população.
Quanto à vigilância epidemiológica, referiu que vai ser feita, “não só a nível das unidades sanitárias, como dos principais pontos de entrada, como aeroportos e postos fronteiriços”.
A médica disse que foram elaborados desdobráveis com informações essenciais sobre as formas de prevenção da doença, disponíveis para profissionais de saúde e população em geral.
“São informações sobre a existência da doença, assim como das medidas simples para evitar o contágio, como lavar as mãos com água e sabão, e sugestões sobre como proceder em caso de sintomas da gripe”, explicou.
Para êxito da campanha, foram disponibilizadas 80 mil cápsulas para tratamento, fichas de controlo sanitário para vigilância e três ambulâncias nos aeroportos, para transporte de doentes.
Adelaide de Carvalho adiantou que, dentro das estratégias da Comissao, as escolas aparecem como um dos maiores meios de informação.
“Entendemos que as crianças sejam os maiores veículos da mensagem e alvo fundamental para a divulgação da informação para a família, tal como os órgãos de comunicação social”, disse.
Fazem parte da comissão interministerial os ministérios dos Transportes, Financas, Ambiente, Comércio, Indústria, Agricultura, Comunicacao Social, Educação, Defesa e do Interior.
Avatar do utilizador
tozé
Moderador de sala
 
Mensagens: 1400
Registado: Segunda Maio 11, 2009 7:19 pm
Localização: Faro - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Domingo Jul 12, 2009 2:38 am

Vacinação
Mais de 20 mil crianças imunizadas contra Pólio e Sarampo *****nene



Namacunde – Vinte mil e 785 crianças, dos zero aos cinco anos de idade, foram imunizadas contra a Poliomielite e Sarampo no município de Namacunde, província do Cunene, no âmbito da campanha “Viva a Vida com Saúde”, decorrida de 14 a 28 de Junho deste ano, soube hoje (sábado) à Angop de fonte oficial.




De acordo com a supervisora do Programa Alargado de Vacinação no município, Lúcia da Cruz, destes petizes vacinados corresponde as duas comunas da circunscrição de Namacunde.




Lúcia da Cruz precisou que a campanha decorreu sem sobressalto, sendo que as condições técnicas, logísticas e de transporte foram asseguradas e contou com 11 brigadas de vacinação.




Entretanto, a sanitária disse ainda que nesta campanha foram também administradas a vitamina “A” a oito mil e 627 crianças dos seis meses a menores de cinco anos de idade, bem como nove ml e 837 petizes de um a menores de cinco anos receberam o ***primido de albendazol.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Jul 15, 2009 2:39 am

Saúde
Praticantes da medicina tradicional devem participar na prevenção do VIH

Luanda - Os participantes ao curso sobre prevenção do VIH e mudança de comportamento, encerrado hoje, terça-feira, em Luanda, recomendaram o envolvimento de forma positiva dos praticantes de medicina tradicional na luta contra o Sida.



A exortação foi feita pelo facto de ser concluído, que alguns terapeutas tradicionais utilizam os mesmos objectos cortantes, por vezes mal cuidados, durante a realização de circuncisão.



Esta pratica, também é efectuada nas repúblicas de Moçambique e São Tomé e Príncipe, de acordo com especialistas de saúde provenientes destes países, que também participaram do encontro, promovido pelo Instituto Nacional de Luta contra VIH/Sida.



Assim, os participantes recomendaram a realização de formação das comunidades com a participação de líderes comunitários e personalidades influentes, para abordagem das boas práticas já existentes, com vista a prevenção das pessoas, sobretudo dos jovens contra o VIH/Sida e outras doenças sexualmente transmissíveis.



Para os países de expressão portuguesa, os participantes ao evento recomendaram a estes, a prestarem maior atenção à investigação científica, para que os seus resultados sirvam de ferramenta para as novas estratégias e acções planificadas para a redução do VIH.



O curso decorreu de 06 a 14 do mês em curso, sob orientação de três especialistas de Israel, apoiados pela embaixada de Israel em Angola.



Com o financiamento do Fundo das Nações Unidas para Infancia (Unicef), o curso teve por objectivo capacitar os quadros em matérias sobre a prevenção do VIH e das doenças sexualmente transmissíveis (ITS), e a planificação de acções para mudança de comportamento.



Durante o encontro foram abordados temas ligados com epidemiologia do VIH nos “PALOP”, conhecimentos básicos sobre a historia natural da doença, introdução a promoção da saúde, cultura, saúde e Sida, sexualidade e cultura as respostas multi-sectoriais e parcerias.



Estiveram presentes no evento, para além dos países acima referidos, representante das províncias do Cunene, Malange, Zaire, Moxico, Lunda Norte e Sul, Kuando Kubango, Luanda, Uíge e efectivos das Forças Armadas Angolanas (FAA), além de quadros de vários sectores.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Jul 16, 2009 2:53 am

Saúde
Angola ganha Centro Pediátrico de Oncologia

Luanda – A abertura de um Centro Pediátrico nas instalações do Centro Nacional de Oncologia, ainda este ano, constitui uma das prioridades da instituição, que prevê atender especificamente crianças com cancro.

O desejo foi manifeste hoje à imprensa, pelo director geral do Centro Nacional de Oncologia, Fernando Miguel, no final de uma visita àquela instituição, feita pela comitiva do Ministério da Ciência e Tecnologia, chefiada pela titular da pasta Cândida Teixeira.

Disse pretenderem iniciar o projecto tão logo se concluam as obras de construção do edifício, enquadradas no programa do governo de melhoria dos serviços de saúde.

O futuro centro, precisou, vai comportar, entre outros sectores, consultórios e salas de quimioterapia, além de um local para o lazer das crianças enfermas.

O responsável informou, por outro lado, que o Centro Nacional de Oncologia atende em média 200 pacientes por dia, assegurando que possuem equipamentos fundamentais para o diagnóstico do cancro, entre os quais uma máquina de ressonância magnética e outras que constam do laboratório de anatomia patológica.

Com estes equipamentos, referiu, continuam com a campanha contra o cancro, evitando que o enfermo, tão logo seja diagnosticado e medicado, desenvolva a doença.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Sábado Jul 18, 2009 2:29 am

Saúde
Lançado projecto-piloto de venda de Coartem às farmácias privadas

Huambo - A farmácia Portugal na cidade do Huambo albergou hoje, sexta-feira, a cerimónia de lançamento do projecto-piloto de venda de Coartem, no sector privado, com o preço oficial de 75 Kwanzas, para o reforço das estratégias de luta contra a malária.

A cerimónia foi orientada pelo director nacional do programa de combate a malária, Filomeno Fortes, que na sua intervenção referiu que a medida visa desencorajar a especulação nas farmácias, tendo em conta que o fármaco é distribuído gratuitamente nos hospitais e centros de saúde públicos.

Fez saber que o Ministério da Saúde adoptou em 2006, novas medidas de tratamento da malária utilizando o anti-paludico Coartem, que mostrou-se eficaz para a realidade nacional, apelando a sua utilização correcta.

"Sabemos que a população acorre para o sector privado e este por sua vez utiliza esta afluência para fazer especulação, encontramos hoje Coartem a venda no preço que vai de 200 até 1.500 Kwanzas", continuou.

O projecto que é uma parceria entre o ministério da saúde, a ONG britânica "MENTOR" e o Unicef, visando beneficiar nesta primeira fase 90 farmácias privadas que trabalham no município sede do Huambo e da Caála.

Alertou a polícia de investigação e as equipas de fiscalização a trabalharem no controlo das farmácias, e punirem aquelas que violarem este princípio que estabelece o preço máximo de 75 Kwanzas.

Na opinião do oficial do UNICEF para a saúde da criança, Nkanga Guimarães este projecto é um complemento das políticas de combate a malária, que deverá se estender para as demais 17 províncias do país.

Para ele, esta é uma estratégia positiva na protecção dos medicamentos que devem ser distribuídos gratuitamente no sector público, "ao invés de assistirmos a fuga do medicamento para o mercado paralelo, devemos colocar o fármaco nos locais de comércio formal e desta forma facilitarmos as populações".

No dizer da directora nacional da "MENTOR" , Rebeca Luckett, o programa nacional do controlo da malária está a ser uma experiência positiva e a sua organização está a trabalhar na formação técnica do pessoal de saúde ligado as clínicas e farmácias privadas.

O coordenador provincial do programa de combate a malária, Amândio Natito, revelou que no primeiro semestre deste ano os serviços de saúde no Huambo registaram 275 mil 572 casos de malária, que resultaram em 801 óbitos.

Até 2006, o sector da saúde utilizava para o tratamento da malária a cloroquina, rezoquina, amodiaquina e o halfan, que mostraram resistência e sensibilidade a doença, daí o investimento no Coarten que tem sido melhor para a situação nacional.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Jul 21, 2009 2:45 am

Apelo
Profissionais da saúde devem primar pela humanização no atendimento



Luanda – O bastonário da Ordem dos Médicos, Carlos Pinto de Sousa, enfatizou hoje, segunda-feira, em Luanda, à necessidade dos profissionais da saúde primarem pela humanização no atendimento aos pacientes, que acorrem às unidades sanitárias, para que tenham o direito de uma medicina qualificada.





Carlos Pinto que falava à Angop à margem da abertura da "Campanha sobre ética e deontologia entre profissionais da saúde", promovido pelos comités de especialidades de médicos e enfermeiros do MPLA, fez saber que o evento vai marcar uma viragem na história e reavivar os aspectos éticos e deontológicos da classe.





“Os médicos sempre tiveram próximos da nossa população, e continuarão a dar o seu apoio em tudo que for necessário dentro dos parâmetros daquilo que são, o juramento de Hipócritas, pai da medicina”, disse.





O médico augura que os maus exemplos ocorridos recentemente nos hospitais Américo Boavida e no Hospital Geral de Luanda, não voltem a acontecer, isto para bom nome da classe.





Durante a campanha, dos profissionais da saúde vão discutir e relembrar os valores éticos e morais, e outros problemas que pairam no seio dos mesmos.





Os comités de especialidades de Médicos e de Enfermeiros do MPLA, começaram assim a partir de hoje (segunda-feira), no hospital Américo Boavida o ciclo de palestras em várias unidades sanitárias, para o resgate dos valores éticos, morais e deontológicos dos profissionais de saúde.





Com a duração de 45 dias, as palestras serão realizadas nos hospitais Geral de Luanda (dia 22), Maternidade Lucrécia Paim (24), Augusto Ngangula (27), Prenda (29) e dos Cajueiros (31).





No mês de Agosto, o programa prevê realizar igualmente palestras nas seguintes unidades hospitalares: Sanatório (dia 3), Neves Bendinha (5), Josina Machel (7), Instituto de Oncologia (10) e Pediátrico (16).




Palestras nas administrações de Viana (dia 12) e de Cacuaco (14), constam também na agenda.





O evento tem ainda como objectivos sensibilizar os profissionais de saúde para a prática da humanização dos cuidados assistenciais à população, moralizar as lideranças das unidades sanitárias a vários níveis e conquistar a confiança do público nos profissionais e nas unidades sanitárias públicas e privadas.





Sensibilizar os profissionais com boas práticas de saúde, assim como encorajar o recurso ao Gabinete do Utente Hospitalar como primeira opção para solução de conflitos, são outros objectivos do plano.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Jul 22, 2009 3:14 am

Luanda
Campanha sobre ética e deontologia entre profissionais de saúde vai até Agosto



Luanda - A campanha de recuperação da ética e deontologia entre profissionais de saúde, que foi aberta segunda-feira, no Hospital Américo Boavida, prossegue quarta-feira, com outra palestra na Maternidade Augusto Ngangula, em Luanda.





Fonte do Comité de Especialidade de Médicos do MPLA, organizadora da campanha, disse à Angop que a campanha visa sensibilizar os técnicos de saúde para a prática da humanização dos cuidados assistênciais à população e moralizar as lideranças das unidades sanitárias a vários níveis.





São ainda objectivos reconquistar a confiança do público nos profissionais e nas unidades sanitárias públicas e privadas, criar em cada unidade hospitalar o gabinete de apoio ao utente e encorajar o recurso ao mesmo como primeira opção para solução de conflitos e não os meios de comunicação social.





Neste âmbito, outras palestras estão agendadas para a Maternidade Lucrécia Paím, no dia 24 de Julho, nos hospitais Geral (27), Prenda (29), Cajueiros (31), Santório (03 de Agosto), Neves Bendinha (05) e Josina Machel (07), e Instituto de Oncologia (10), Administrações de Viana (12) e Cacuaco (14). No Hospital Pediátrico será no dia 16 de Agosto.







Entretanto, o ministro da Saúde, José Van-Dúnem, exortou, na abertura da campanha, maior responsabilidade e empenho dos profissionais para o resgate do bom nome que a classe ostentava e da confiança do público que acorrem às unidades hospitalares espalhadas nas 18 províncias do país.







José Van-Duném chamou anormal o que se assiste nos últimos dias em algumas unidades hospitalares, como a desumanização e abandono ao paciente.





Tal situação, segundo o titular da pasta, não está de acordo com o juramento de Hipócrates (pai da medicina), tão pouco com os princípios morais e éticos, bem conhecidos pelos profissionais.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Jul 24, 2009 3:00 am

Saúde
Falta de informação contribui para propagação do Vih/Sida

Luanda – A falta de informação, os longos dias fora das cidades, bem como os trabalhos realizados em locais geograficamente isolados contribuem para a propagação no contágio por Vih/Sida, advertiu hoje, quinta-feira, em Luanda, o Secretário Geral da Federação do Sindicato dos trabalhadores do ramo de construção civil, Evaristo Adão António.

O responsável, que falava a Angop a margem do seminário sobre “Educação de pares em Vih/Sida”, realizado pela União Nacional dos Trabalhadores de Angola (Unta), fez saber que as outras causas de contágio e propagação da doença prendem-se com a fraca informação sobre o assunto, principalmente nas zonas rurais.

Segundo ele, a sua instituição reitera o apelo as entidades empregadoras no sentido de não se cansarem de fazer chegar a informação nestas áreas, daí ter realçado a importância da realização do seminário.

“Estas instituições devem facilitar os trabalhos dos educadores de pares e criar condições para eles estejam nos locais onde o de contágio é eminente", frisou.

Participam no seminário, iniciado segunda-feira, 20 sindicalistas, numa acção que vai beneficiar 20 mil 267 trabalhadores, de 24 empresas do ramo da construção civil.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Terça Jul 28, 2009 4:10 am

Saúde
Parceiros promovem campanha de combate à malária em Malanje



Malanje - A Consultoria de Gestão e Administração em Saúde (Consaude), em parceria com a Direcção Provincial do sector e a área sanitária do Comando local Polícia Nacional promoveram no último final de semana, na cidade de Malanje, uma campanha de combate e prevenção contra a malária, denominada "Stop Palú".





De acordo com o coordenador do projecto, Acácio João Angolar, a campanha teve como objectivo transmitir aos automobilistas, informações sobre a doença e os cuidados a ter em casa com a família.





Estiveram engajados no evento 20 activistas que estiveram encarregues de fazer chegar a cartilha informativa aos condutores.




O responsável considerou terem sido alcançados, ao longo da actividade, os objectivos preconizados pela organização.





Entrevistados pela Angop, alguns automobilistas louvaram a iniciativa, por considerarem que tais acções vão ajudar a reduzir o impacto da doença entre a população
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quarta Jul 29, 2009 3:20 am

Kwanza Sul
Hospital 17 de Setembro atende 424 pacientes no fim-de-semana


Sumbe - Trezentos e seis pacientes foram assistidos no último fim-de-semana no banco de urgência do "Hospital Provincial 17 de Setembro", no Sumbe, província do Kwanza Sul, informou hoje, terça-feira, o supervisor da unidade sanitária, Zito Ernesto Jacumana.



Em declarações à Angop, o responsável fez saber que comparativamente a igual período anterior registou-se um aumento de 115 casos.



Referiu que os casos mais freqüentes foram as doenças respiratórias, intoxicação alcoólica, malária, anemia, pneumonia, acidente de viação e doenças diarréicas agudas.



Explicou que no mesmo período, 35 pacientes foram internados nas áreas de pediatria, medicina, cirurgia e ortopedia.



O "Hospital 17 de Setembro" tem capacidade para internar 100 pacientes.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Quinta Jul 30, 2009 3:24 am

Saúde
Bastionária encoraja enfermeiros a primarem pela ética

Luanda – A bastonária da Ordem dos Enfermeiros de Angola, Teresa Vicente, encorajou hoje, em Luanda, os técnicos de saúde a primarem sempre pelas normas éticas, como um desafio para o crescimento saudável das pessoas.


A responsável fez este apelo durante uma palestra sobre "Ética e Deontologia Entre Profissionais de Saúde", realizada no Hospital do Prenda, município da Maianga, tendo referido que os técnicos devem prestar um serviço de qualidade, oferecendo todos os
serviços solicitados pelos pacientes.


Do seu ponto de vista, isso deve ser feito com respeito, amor flexibilidade e ternura, de modo a assegurar a rápida recuperação dos mesmos.


Teresa Vicente disse que as equipas de médicos devem ter sempre em conta todas as informações fornecidas pelos familiares dos doentes, por ser um factor importante para o tratamento dos utentes.


A bastonária pediu aos técnicos de saúde que tenham maior cuidado e prestem qualquer dado sobre o estado clínico dos pacientes nas famílias.


Teresa Vicente apelou ainda aos profissionais a tratarem os doentes como se fossem membros das suas famílias e proporcionarem uma relação mais humanizada com as pessoas que procuram os serviços de saúde.


Durante a palestra, foi lançada a campanha do Resgate Ético e Deontologia dos técnicos de saúde.


Assistiram ao encontro técnicos, especialistas, funcionários do Hospital do Prenda, entre outras entidades convidadas, com destaque para o bastionário da Ordem dos Médicos, Carlos Pinto Costa, e para a deputada Mariana Afonso.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal

Re: SAÚDE EM ANGOLA

Mensagempor paulo gonçalves em Sexta Jul 31, 2009 2:38 am

Programa
Saúde lança iniciativa de redução da mortalidade materno-infantil

Luanda - O Ministério da Saúde lançou hoje, em Luanda, a iniciativa de redução acelerada de mortalidade materno-infantil e reforço
do sistema municipal de saúde, um projecto que tem, entre outros objectivos, melhorar os indicadores de saúde pública em Angola.



Sob o lema "Gerir, agir e promover a saúde no município", esta iniciativa estabelece cinco estratégias: o reforço dos sistema municipal de saúde, oferta do pacote essencial, melhoria do acesso e qualidade da atenção à criança, da qualidade de saúde reprodutiva, mobilização da sociedade para a promoção da saúde materno-infantil e monitoria e avaliação.



A cerimónia de lançamento foi presidida pelo ministro da Saúde, José Van-Dúnem, que destacou a importância da implementação desta iniciativa de redução acelerada da mortalidade materno-infantil, a ser realizada no quadro das estratégias do programa do Governo para o quadriénio 2009/2012.



Para o governante, o processo de normalização política, administrativa, económica e social criou condições para a implementação de um amplo programa de reconstrução nacional, no qual o sector da saúde constitui uma das primeiras prioridades para melhoria de indicadores desta instituição.



"Angola tem vindo a implementar actividades no âmbito do plano estratégico nacional de diminuição da mortalidade materno-infantil, do roteiro angolano para a redução acelerada deste grupo alvo, assim como o reforço do sistema municipal baseado nos cuidados primários de saúde", explicou.



Para o início da implementação desta acção, o ministro da saúde anunciou a realização, nos dias 3 e 4 de Agosto, de um fórum, com enfoque no "Acesso Universal aos Serviços de Saúde de Qualidade: Melhorar a saúde materna e Infantil".



Durante o fórum, onde se farão presentes todos os vice-governadores para esfera social, os administradores dos 164 municípios e outros far-se-á a proclamação do Comité Nacional de Auditoria e Prevenção de Mortes Maternas, neonatais e infantis.



Com a implementação desta iniciativa, Angola começa a ***prir com as orientações da União Africana, feitas por altura do lançamento, em Maio de 2008, da campanha de prevenção da mortalidade materna, realizado sob o lema "Nenhuma mulher deve morrer ao dar a vida".



Em Angola, a taxa de mortalidade materna é de mil e 400 por 100 mil nascidos vivos, indicativos deste ministério de 2006. Enquanto isto, a taxa de mortalidade em menores de cinco anos é de 260 por mil nascidos vivos.
Avatar do utilizador
paulo gonçalves
Administrador do fórum
 
Mensagens: 7197
Registado: Quarta Maio 27, 2009 9:40 am
Localização: Porto Espada - Marvão - Portugal
---------

AnteriorPróximo

Voltar para ANGOLA - OUTROS TEMAS

Quem está ligado

Utilizadores a navegar neste fórum: Nenhum utilizador registado e 0 visitantes

cron