ZÉ-POVINHO

NOTÍCIAS, FOTOS, VÍDEOS, ETC

ZÉ-POVINHO

Mensagempor almeida51 em Sábado Jun 19, 2010 5:23 pm

O FIM DE UM CICLO INFELIZ

- Há meses, já o Dr. Cavaco se referira, num discurso e em declarações avulsas, à pouca-vergonha. As suas palavras caíram em saco roto; e, agora, que o PEC surge como salvação para o descalabro, apenas os jornais falam no caso. O dr. Teixeira apareceu a indignar-se com a circunstância de um accionista vir a público verberar a obscenidade. E um jornalista do Porto expressou, na televisão, o desagrado que lhe causavam as notícias dos escandalosos vencimentos, avisando-nos, grave e acusador, que tudo aquilo era demagogia. Não lhe causava engulhos o facto de um dos "gestores" ter recebido um bónus no valor superior a trinta anos de salários de um trabalhador. O talento paga-se, dizia o distinto, que parece não entender as noções de equitatividade que devem reger os laços sociais. O País está a dois passos do abismo, segundo grandes economistas, e há quem se respalde na expressão "demagogia" quando alguém ousa criticar a infâmia.

- O PS já não surpreende. Um partido que apoia decisões de tal monta, sem o mínimo de protesto, sem a mais escassa indignação, é um partido sedado, que abdicou do sentido ideológico da sua fundação e das raízes de alguns dos seus fundadores. Até Mário Soares, que tem defendido Sócrates até à exaustão, começa a revelar sinais de desassossego pelo caminho que o Governo leva o País. O rol de privatizações ultrapassa tudo o que é previsível. Por este andar, para que serve o Governo? Seria, talvez, mais acertado contratar uma firma de "gestores" estrangeiros (há várias) e entregar os destinos de Portugal às suas estratégias de mercado.

- Estamos, notoriamente, no fim de um ciclo, no fecho de uma época e na derrota daqueles que nos derrotaram. Vamos pagar o que, criminosamente, por outros foi praticado com repugnante impunidade.
almeida51
Moderador de sala
 
Mensagens: 1043
Registado: Terça Jan 05, 2010 5:50 pm

Re: ZÉ-POVINHO

Mensagempor almeida51 em Sábado Jun 19, 2010 5:25 pm

OPINIÃO

- A procuradoria-geral da republica diz que “José Sócrates será ouvido quando e se os investigadores o entenderem” e “não vai ser ouvido por ser ouvido” porque “levanta-se logo uma suspeição”.

- Se bem entendo, tal como há condenações por ter cão e por não ter cão, também há suspeições por ser ouvido e por não ser ouvido…É isso?
almeida51
Moderador de sala
 
Mensagens: 1043
Registado: Terça Jan 05, 2010 5:50 pm

Re: ZÉ-POVINHO

Mensagempor almeida51 em Sábado Jun 19, 2010 5:28 pm

A MODÉSTIA DE SÓCRATES

- É conhecida a modéstia de José Sócrates. Por isso não surpreende que tenha dito que "ainda está para nascer um primeiro-ministro que faça melhor do que eu no combate ao défice". Duvida-se mesmo. Que primeiro-ministro teria conseguido ter um défice a rondar os 6%, agora que o Pacto de Estabilidade provou ser um documento feito para ninguém ***prir? Nenhum.

- Com os dotes demonstrados por Sócrates no combate ao défice, temos pena de que ele não estivesse por cá para ter debelado os défices do tempo da monarquia constitucional e da I República.

- Se assim fosse, talvez nem Eça de Queiroz teria tema para arrasar os debates sobre o défice da altura nem o Dr. Salazar teria saído de Coimbra. O problema de José Sócrates não é a sua cristalina modéstia. É a sua incapacidade para, sendo modesto, esperar que outros o enalteçam por essa qualidade.

- Entretanto, é claro, espera-se a Boa Nova de que alguém nasça para resolver o défice daqui a 30 ou 40 anos. Porque, pelo andar da carroça da economia nacional, após a Europa e os EUA saírem da crise, Portugal lá irá no carro vassoura atrás da recuperação. Mas entretanto chegará a altura de nos confrontarmos com o défice derivado do esforço da utilização da riqueza que não existe para combater a crise. Não se duvida de que Sócrates é genial a combater o défice, mas, modéstia à parte, é menos bom a resolver trapalhadas que agravarão o défice, como o BPP. O que era um caso de polícia tornou-se, por iniciativa do Governo, num caso de política. E de ajuda ao défice.
almeida51
Moderador de sala
 
Mensagens: 1043
Registado: Terça Jan 05, 2010 5:50 pm

Re: ZÉ-POVINHO

Mensagempor almeida51 em Sábado Jun 19, 2010 5:31 pm

[center]O MESTRE DA ILUSÃO

- José Sócrates ilude-se com facilidade. E acredita que os portugueses o contratarão com facilidade para continuar a ser ilusionista nos próximos quatro anos. Como a crise colocou no "lay off" muitos Mandrakes que por aí andavam, Sócrates acredita agora que os magos "online" de Obama o poderão inspirar para voltar a conseguir tirar coelhos da cartola e recuperar votos à mesma velocidade com que desapareceram.

- Pensa que a tecnologia é o substituto natural das ideias e, portanto, crê que o Twitter e o Facebook serão o seu "simplex" eleitoral. A má qualidade da democracia corresponde à má qualidade dos políticos. Mas Sócrates acredita que tudo é uma questão tecnológica e não ideológica. Engana-se.

- Para existir uma democracia participativa através das redes sociais é preciso ouvir e debater. E ouvir não é o mesmo que escutar "focus groups" ou agências de comunicação. É preciso escutar, replicar e tirar ilações. Não é só ouvir, para colocar nos programas o que as pessoas querem ler.

- Mas Sócrates não quer escutar questões. Não é por acaso que uma das mais importantes acções pedagógicas deste Governo na educação foi o estrangulamento da Filosofia, a disciplina que traz mais perguntas que respostas.

- O que interessa a Sócrates é a criação de redes de interesses, e não de debate ou de pensamento. A predominância do vazio, neste mundo pós-moderno faz parte do mundo onde Sócrates ainda vive. O fim da modernidade foi o fim das convicções, da importância da política e da fé na produção. Sócrates é o seu fruto. Maduro.
[/center]
almeida51
Moderador de sala
 
Mensagens: 1043
Registado: Terça Jan 05, 2010 5:50 pm

Re: ZÉ-POVINHO

Mensagempor almeida51 em Sábado Jun 19, 2010 5:34 pm

AUTARQUIAS

- Os autarcas reclamam há anos alterações legislativas, fontes alternativas de financiamento ou uma reforma profunda na organização administrativa do país – a regionalização.

- José Sócrates esteve no seu congresso, mas em vez de lhes dar resposta, preferiu falar dos estágios profissionalizantes.

- Que mais poderiam os autarcas deste país esperar deste chefe de governo, que nunca, mas nunca, responde ao que lhe é perguntado e depois ainda com toda a lata deste mundo, ou (sem vergonha) reclama que o estão a interrogar! É preciso ter laaaata…
almeida51
Moderador de sala
 
Mensagens: 1043
Registado: Terça Jan 05, 2010 5:50 pm

Re: ZÉ-POVINHO

Mensagempor almeida51 em Sábado Jun 19, 2010 5:37 pm

TRAIÇÕES

- Tempo houve em que os intelectuais eram verdadeiros contra-poderes. Hoje, e depois da ‘traição’ de que falava Julien Benda, os intelectuais servem apenas para enfeitar os poderes. Basta olhar para o caso Miguel Vale de Almeida. Nos últimos anos, Vale de Almeida foi um crítico feroz do PS e da mediocridade dos seus deputados.

- Agora, Vale de Almeida é deputado pelo partido que publicamente execrava. Como explicar a metamorfose? Alguns líricos garantem que o PS é tão pluralista que até convida quem violentamente o critica. Outros, mais cínicos, afirmam que é sempre bom ter um conhecido activista gay para contentar a esquerda e as minorias que tradicionalmente votam Bloco.

- Pessoalmente, é-me indiferente: na sua edificante amnésia, Vale de Almeida é sobretudo o exemplo do intelectual doméstico que o poder usa e abusa como adorno.
almeida51
Moderador de sala
 
Mensagens: 1043
Registado: Terça Jan 05, 2010 5:50 pm

Re: ZÉ-POVINHO

Mensagempor almeida51 em Sábado Jun 19, 2010 5:41 pm

GOVERNO

- O governo quer um acordo de três anos com o PSD e o CDS.
- Não haverá aí uma gralha?
- Uma gralha porquê?
- Não sei, três meses parecia-me mais verosímil. Ainda que achasse demasiado tempo, claro…
almeida51
Moderador de sala
 
Mensagens: 1043
Registado: Terça Jan 05, 2010 5:50 pm

Re: ZÉ-POVINHO

Mensagempor almeida51 em Sábado Jun 19, 2010 5:42 pm

DÉFICE TRIPLICOU EM 2009 PARA 14 MIL MILHÕES

- O défice do subsector Estado em 2009 ultrapassou os 14 mil milhões de euros, motivado em 69% pela queda das receitas e em 31% por causa do aumento da despesa, quase triplicando face ao défice de 5,1 mil milhões, em 2008.

- De acordo com o Boletim de Execução Orçamental de Dezembro, que analisa todo o ano de 2009, «a receita registou um decréscimo de 15%, devido, no essencial, à contracção das receitas fiscais». No documento, divulgado ontem à noite pela Direcção-Geral do Orçamento, explica-se que «a despesa cresceu 6% relativamente ao ano anterior, sendo o respectivo grau de execução da ordem dos 97,3%».
almeida51
Moderador de sala
 
Mensagens: 1043
Registado: Terça Jan 05, 2010 5:50 pm

Re: ZÉ-POVINHO

Mensagempor almeida51 em Sábado Jun 19, 2010 5:46 pm

ILUSIONISMO OU REALIDADE

- Contrariando o clima de foguetório e promessas descabeladas com que Sócrates e o PS tentam por mais uma vez ludibriar os menos informados, cavalgando a constante onda de sorte que representa esta “oposição” de um PPD-PSD em constante “suicídio”, é na realidade negra dos factos vividos cá em baixo, na Terra, pelos que trabalham, que devemos pôr os olhos.

- Em conferência de imprensa, a União de Sindicatos do Porto (CGTP), faz um "balanço desastroso" do mandato do Governo afirmando que "nunca, como nesta legislatura, se registou uma atitude tão repressiva e intimidatória" à actividade sindical. Faz o balanço e ilustra-o (como se pode ler) com muitos e variados exemplos da relação miserável que este Governo manteve com o mundo do trabalho e os seus representantes.

- Por essas e outras é que, mesmo na reforma, Mário Soares, o “criado” mais fiel e mais bem pago que o imperialismo teve em Portugal, ainda tem que vir para os jornais convencer-nos de que o melhor para o país será ter mais quatro anos de governação de Sócrates e que aquilo que devemos fazer (pudera!) é mobilizar o eleitorado “Ignorando as polémicas e o que se fez ou errou no passado. Voltando-nos resolutamente para o futuro, invocando os nossos valores ideológicos (PS) e integrando-nos na nova esperança que a superação da crise nos suscita.”

- Não é para admirar que queiram apagar o seu passado e pretendam continuar por mais quatro anos. Mesmo de rastos, o país ainda tem muito para vender e entregar aos grandes interesses... e eles sabem-no.

- Mário Soares, enquanto grande especialista em vendas, também o sabe. Como sabe que daí ainda muito pode escorrer para o seu lado. Sim... porque a sua luxuosa Fundação não vive do ar!
almeida51
Moderador de sala
 
Mensagens: 1043
Registado: Terça Jan 05, 2010 5:50 pm

Re: ZÉ-POVINHO

Mensagempor almeida51 em Sábado Jun 19, 2010 5:50 pm

O ZÉ PAGANTE

- Sem rumo continuam todos os dias a dar à costa da nossa bendita comunicação social. O rol de tais figuras de proa em ladroagem é tão elevado, que já lhes perdemos a conta. E tudo isto se desenrola numa passividade assustadora, tendo em conta a urgência para se suster tais práticas criminosas que, pelos vistos, parecem estar acima da lei de qualquer comum cidadão. Também li que os partidos políticos conseguiram (por unanimidade), através de manhosos subterfúgios, fugir (imaginem!) ao pagamento do IVA em despesas com as campanhas eleitorais (as jantaradas à tripa forra pagamo-las nós). Assim, quando o buraco orçamental fica incomportável, lá temos nós de o tapar às nossas próprias custas. (...)

- Mas, o mais caricato da situação é os ‘desvalidos’ candidatos independentes não terem tal isenção, pelo que pedem, desonestamente, que sejam tratados de igual modo, quando, honestamente, deveriam exigir, isso sim, que os partidos não ficassem isentos. (...)

- Resumindo, o que todos querem é a gamela e desonestas mordomias à custa do Zé pagante, e o resto é…paisagem.
almeida51
Moderador de sala
 
Mensagens: 1043
Registado: Terça Jan 05, 2010 5:50 pm

Re: ZÉ-POVINHO

Mensagempor almeida51 em Sábado Jun 19, 2010 5:52 pm

NÃO VISLUMBRO MOTIVOS DE REGOZIJO

- Gostava de sentir alguma confiança no país em que vivemos. Infelizmente, o sentimento que tenho é que neste momento Portugal é um país bloqueado. Para além da situação económica grave, do desemprego, também a nível político por parte de um governo e de uma oposição que, pareçam debater-se numa bolha autista bem longe dos cidadãos.

- Seria para todos nós bom que empresários e banqueiros se sentissem mais responsáveis perante a sociedade que os ajudou de alguma forma a enriquecerem.

- Quem se preocupa em elevar o nível cultural deste povo, em vez de lhe virar as costas.
almeida51
Moderador de sala
 
Mensagens: 1043
Registado: Terça Jan 05, 2010 5:50 pm

Re: ZÉ-POVINHO

Mensagempor almeida51 em Domingo Jun 20, 2010 8:53 pm

SEM EXPLICAÇÃO

- Não deixa de ser curiosa a forma como os portugueses reagem perante as decisões daqueles que vão tendo “mão” na infinidade da coisa pública.

- A insensibilidade e a perda de memória demonstrada para com os actos engendrados por todas as superiores mentes decisórias são tal, que parece só ter uma explicação.

- Será que esqueceram que todo o excessivo “circo”, em contraste com o diminuto pão, provém apenas e só dos seus impostos? Sim, esqueceram e de tão acomodados estarem ao remanso da sua vidinha, enveredaram pelo facilitismo caminho da nacional-porreirismo, considerando quase todas as personagens da praça pública figuras lindas, catitas e belas (apesar da sua mediocridade)! Isto é insuportável.
almeida51
Moderador de sala
 
Mensagens: 1043
Registado: Terça Jan 05, 2010 5:50 pm

Re: ZÉ-POVINHO

Mensagempor almeida51 em Domingo Jun 20, 2010 9:00 pm

OS AVISOS MAIS CLAROS TÊM VINDO DE MINISTROS (FINANÇAS OU ECONOMIA) EM GOVERNOS SOCIALISTAS.

- Convirá recordar a forma como foi noticiada a saída do governo de Sócrates do então ministro das Finanças: “Campos e Cunha esgotado deixa pasta das finanças”. Percebia-se que o único sinal de esgotamento do ainda ministro fora ter bebido um café com dois pacotes de açúcar durante uma reunião de uma Comissão Parlamentar. Na época, ainda não existiam os bota-abaixistas, os conspiradores, nem os pessimistas, logo o ministro saía porque estava esgotado.

- O que estava então em causa, tal como agora, eram os investimentos nos grandes projectos públicos, como TGV e o novo aeroporto, a falta de “sentido Político” do ministro que não só o levara a querer repensar esses projectos como também a anunciar sacrifícios. “Sentido político”. Valha a pena fixar esta expressão, pois ela condensa a forma como o nosso dinheiro e a riqueza do país têm sido encarados: anuncia-se agora, faz-se depois e os do costume pagam o valor anunciado da obra, o valor pelo que a obra foi feita, as indemnizações da obra quando ela, afinal, não correspondeu às expectativas.

- De cada vez que avistamos o aeroporto de BEJA transformado em parque de estacionamento de aviões desactivados lembramo-nos que ministros cheios de sentido político disseram que aquele aeroporto ia ter um tráfego de 178 mil passageiros ano, e de 1,8 milhões em 2020 e que tudo aquilo custou 33 milhões de euros.

- Neste 2010 o cobrador do fraque prepara-se para desembarcar às nossas portas. Podemos sempre oferecer-lhe um café com dois pacotes de açúcar para ver se fica esgotado.
almeida51
Moderador de sala
 
Mensagens: 1043
Registado: Terça Jan 05, 2010 5:50 pm

Re: ZÉ-POVINHO

Mensagempor almeida51 em Domingo Jun 20, 2010 9:03 pm

O PARLAMENTO HOJE!

- No meio da barafunda e da irresponsabilidade em que o país caiu, quem se lembrou de ocupar o Parlamento (PS) com o casamento homossexual? No meio deste caos, desta loucura, desta doença, os primeiros parlamentares do regime, mostraram inteligência e de civismo, não perdeu a dignidade e a coragem, resistiu à demagogia e acabou com dificuldade para preservar o essencial.

- A nossa história alegadamente “moderna” tem sido uma desilusão perpétua, uma série de fracassos com pequenos períodos de alguma, muito vaga, prosperidade (quando vinha dinheiro de fora, Inglaterra, Brasil ou depois da Europa).

- Mas dantes, nos piores momentos, sempre existiu uma esperança: a esperança da liberdade legal, da Republica, da ordem ou da social-democracia. Agora nem a esperança sobra e voltou a velha lamúria indígena: “Não há homens”.

- A maioria dos deputados de 1975 a 1980, chegou a S. Bento por convicção. Poucos vieram por oportunismo. Quase nenhum para se promover, para ganhar influência, para entrar nos negócios, para arranjar emprego.

- As coisas mudaram quando a política se profissionalizou e o interessante geral foi subordinado ao interesse particular do partido, ao de cada indivíduo. O país que se lixe. A obsessão da Assembleia (e do governo) é meramente táctica: o voto, a vantagem imediata, o efeito na televisão ou na imprensa. É uma obsessão estéril e torpe.
almeida51
Moderador de sala
 
Mensagens: 1043
Registado: Terça Jan 05, 2010 5:50 pm

Re: ZÉ-POVINHO

Mensagempor Elton em Segunda Jun 21, 2010 8:10 pm

18 Verdades Absolutas

1.*Para evitar filhos, faça amor com a cunhada/o. Só nascem sobrinhos...

2.* Todos os cogumelos são comestíveis. Alguns só uma vez...

3.* Seja bom com os seus filhos. São eles que vão escolher o seu asilo.

4.* Nasci careca, nu e sem dentes. Tudo o que vier , é lucro!

5.* Amigos vêm e vão, inimigos acumulam ...

6.* Se o amor é cego, o que é preciso é apalpar...

7.* Se a mulher fosse boa, Deus tinha uma. E se fosse de confiança, o Diabo não tinha cornos...

8.* Sabem porque é o pão se queima, o leite entorna, e a mulher engravida?
Porque não se tira a tempo...

9.* Alguns homens amam tanto as suas mulheres, que para não as gastarem, preferem usar as dos amigos...

10.* Pior que uma pedra no sapato só um grão de areia no preservativo...

11.* E se um dia te sentires inútil ou deprimido, lembra-te só disto:
Já houve um dia em que foste o espermatozóide mais rápido do grupo!!!

12.* Os trabalhadores mais incapazes são sistematicamente promovidos para o lugar onde possam causar menos danos: a chefia...

13.* Os chefes são como as nuvens, quando desaparecem fica um dia lindo...

14.* O que leva os homens a perseguir mulheres com quem não tencionam casar? O mesmo impulso que leva os cães a perseguir carros que não tencionam conduzir...

15.* As hierarquias são como as prateleiras, quanto mais altas mais inúteis!

16.* O amor é como a gripe, apanha-se na rua, resolve-se na cama...

17.* Os Homens mentiam bem menos, se as Mulheres não perguntassem tanto!

18.* O teu futuro depende dos teus sonhos. Não percas tempo... Vai dormir!
Avatar do utilizador
Elton
Top membros
 
Mensagens: 274
Registado: Segunda Jul 20, 2009 9:15 am
Localização: Santarém - Portugal
---------

Próximo

Voltar para SALA DO WACO KUNGO - KUANZA SUL

Quem está ligado

Utilizadores a navegar neste fórum: Nenhum utilizador registado e 0 visitantes

cron